Cultura Tecnologia

Netflix: da aposta ao sucesso absoluto

O gigante do mercado de Streaming que todos conhecem hoje, começou suas atividades no final dos anos 90 como uma incerteza.

A plataforma de Streaming da Netflix que é tão conhecida hoje por seus títulos famosos, seu serviço bem estruturado e uma legião de fãs, nem sempre foi assim. A empresa que começou tudo no final dos anos 90 como um serviço para alocação de DVDs de filmes através dos correios modelou este cenário atual de guerra dos streamings e continua no topo até hoje.

A interface atual da plataforma é bem simples e fácil de se usar (Foto: Netflix)

Fundada em Scotts Valley, na Califórnia, pelo matemático e cientista da computação, Reed Hastings, e pelo marqueteiro e empreendedor, Marc Randolph no ano de 1997, a Netflix se dedicava à locação de filmes, porém após um ano, a empresa começou a disponibilizar a entrega de DVDs através dos correios, por meio do seu próprio site. Depois de muitos anos batalhando, atualmente, a empresa colheu frutos e oferece um serviço de filmes e séries através do streaming e possui cerca 117 milhões de assinaturas pelo mundo todo.

Em 1999, após o sucesso da empresa, foi lançado um serviço para se assinar mensalmente que concedia locação ilimitada de filmes em formato de DVDs. O assinante poderia escolher um acervo de filmes em seu site e assim que os títulos eram devolvidos pelos correios , a Netflix enviava mais. Com o aparente sucesso pelo plano de assinaturas, a Netflix foi oferecida, no ano 2000, para a Blockbuster, sua principal concorrente até então, que não fechou o acordo por não acreditar que a proposta seria atrativa. Após 10 anos, as coisas se invertera: a Blockbuster declara falência nos Estados Unidos.

As ações da empresa foram então negociadas na Nasdaq em maio de 2002. Com a oferta pública de ações, a Netflix conseguiu levantar cerca de 82,5 milhões de dólares. Neste período, a Netflix tinha cerca de 600 mil assinantes no total e seu catálogo possuía mais de 11,5 mil títulos.

Dorval Francisco de Lima, assinante da plataforma explica quais seus programas favoritos na plataforma e afirma que a Netflix ainda está acima de seus concorrentes devido à sua facilidade em usar o app, mas ainda faz duras críticas e opina no que pode melhorar.

“Gosto de estilos variados. Comédia, ação, documentário, entre outros. Não tem muito um motivo para essas séries me conquistarem, eu sou fácil nesse quesito. Alguns dos programas que me prendem são Last Chance U tanto de futebol americano, como o novo de basquete. Vikings, Flash, além de outros. No momento estou insatisfeito, muito pela pouca variedade de programas que me interessam. Seja séries ou filmes. Acho que o catálogo está fraco a meu ver. O que poderia melhorar é no investimento de filmes sejam antigos como novos, porém ainda vejo a Netflix um pouco acima dos seus concorrentes, principalmente pela facilidade de navegação dentro do app. Aí está o diferencial entre elas”, comenta Dorval.

O grande atrativo da Netflix chegou em 2007, quando decidiram lançar um dos primeiros serviços de streaming da época. Neste período, os assinantes pagavam por um plano de US$ 16,99, e assim, poderiam ver até 17 horas de conteúdos presentes na plataforma. Após seis meses de visualização de seriados e filmes através da plataforma online pertencente à Netflix, chegou-se à marca de 10 milhões de assinantes.

Rebeca Nascimento, mestre em comunicação pela UERJ e que estudou Consumo em Plataformas de Streaming explica como a Netflix consegue se manter em alta até os dias atuais frente a seus concorrentes e diz da muita importância de do início da Netflix com este mercado que se mostra cada vez mais competitivo.

“Um conceito que pode servir bem à Netflix é o de pioneirismo. Lá atrás, a empresa teve uma visão interessante de futuro e fez os investimentos certos. Ao longo dos anos, ela superou a Blockbuster (que inclusive recusou uma oferta para comprar a Netflix nos anos 2000), passou a competir com canais de TV premium e ainda consegue estar a frente de seus concorrentes do setor de streaming (por enquanto). Dois fatores podem ser considerados grandes diferenciais: o fato da Netflix ter sido a primeira plataforma a fazer sucesso nesse nicho, com conteúdos originais, a tornou uma grande referência e uma espécie de porta de entrada para novos consumidores do setor; além disso, a forma como a marca se posicionou como lovemark e criou um relacionamento próximo e engajado com seu público”, explica Rebeca

Entre os anos de 2008 a 2010, a empresa teve como objetivo estabelecer colaborações com fabricantes do setor eletrônico a fim de que seu produto conseguisse ser assistido em outras plataformas como videogames, celulares, tablets e TVs com conexão. Em 2010, a Netflix iniciou seu processo de expansão que se iniciou pelo Canadá e, após isso, pela América Latina, Europa, Austrália, Nova Zelândia e Japão. No Brasil, a plataforma chegou de forma oficial em 2011.

Há diversos aparelhos eletrônicos que podem se conectar com o serviço de Streaming (Foto: Divulgação/Netflix)

Caio Fernandes, outro assinante da Netflix conta quais as suas produções favoritas que estão na plataforma e pra ele o diferencial da Netflix frente a seus concorrentes seriam os seus títulos originais que são feitos com muita qualidade, fazendo muitos assinarem o serviço. Ele se diz satisfeito com sua assinatura, já que ela o supre com suas produções de alta qualidade.

“Dentre todas as obras do catálogo, tenho alguns favoritos como Breaking Bad, Z Nation, Bojack Horseman entre muitos outros. Acredito que a plataforma possui vários títulos diferentes que conseguem agradar o gosto de todos, ficando a critério de cada um escolher o que mais lhe convém. O diferencial da Netflix como plataforma diante todos os seus concorrentes é a produção de conteúdos originais, que é a tendência de todas as plataformas, trazendo diversos títulos originais que fazem as pessoas terem vontade de assinar seu serviço, e isso me faz ficar satisfeito em pagar pelo serviço”, enfatiza Caio.

Em 2013 teve início a sua tão conhecida produção de conteúdo original para o serviço de streaming, como por exemplo a estreia da série House of Cards. O sucesso teve uma proporção tão grande que ainda no mesmo ano, a empresa lançou mais duas séries originais como Hemlock Grove e Orange is the New Black.

Com a primeira série original Netflix, House of Cards, foi conquistado em 2013, o Emmy de Melhor Direção de Série Dramática, se tornando assim a primeira série de internet a receber um troféu na maior premiação de TV dos EUA. E 31 indicações de séries foram recebidas pela Netflix naquele ano.

House of Cards foi a primeira série original Netflix (Foto: NETFLIX/JC)

Já em 2016, a Netflix chegou a marca de 75 milhões de assinantes e conseguiu estar presente em quase todos os países, com exceção de China, Coreia do Norte, Crimeia (parte da Ucrânia) e Síria. Nesses lugares em questão, não é permitido pelo governo ofertas de serviços prestados por empresas americanas. E de acordo com dados do último balanço da Netflix, a empresa possuia, até o final de março deste mesmo ano, cerca de 81,5 milhões de assinantes ao redor do mundo.

“Acredito que uma das características da liderança da Netflix é a visão sobre o mundo moderno que foi parte da cultura da empresa desde o início. Essa visão entende que vivemos em uma época de rápidas e constantes transformações e que só é possível sobreviver caso haja adaptabilidade. Junto a isso, a cultura da Netflix também tem como diferencial o foco no consumidor. Desde muito cedo eles entenderam que era preciso ouvir o público, entender e atender os desejos, se possível, superando as expectativas. Esses fatores fazem parte da mentalidade da empresa e com certeza são decisivos para o sucesso dela, inspirando inclusive outros modelos de negócio similares”, enfatiza a Mestre em Comunicação, Rebeca.

O modelo de negócio que a Netflix emprega atualmente e se iniciou em 2007, na qual os assinantes pagam uma mensalidade para ter acesso a uma infinidade de títulos, 24 horas por dia, chegou ao Brasil em 2011, quando firmou contratos para que pudesse licenciar produtos de outras empresas como Paramount Pictures, Sony Pictures Television, NBCUniversal International Television, TV Bandeirantes, ABC Television, CBS Television, Dorimedia, MGM, Lionsgate, Summit, Miramax, Relativity, BBC Worldwide, Televisa, Telemundo, TV Azteca, Caracol, Telefe e Disney. E esses produtos fizeram com que esse serviço ganhasse tanta notoriedade, que mesmo com inúmeros serviços de streaming chegando no Brasil e também no mundo, a plataforma consegue se manter no topo.

Leia Também: Audiovisuais: das mídias físicas às plataformas de streaming

Guerra dos streamings: um panorama do que está por vir

Rafael Barreto – 8º período

1 comentário em “Netflix: da aposta ao sucesso absoluto

  1. Pingback: Oscar 2021 revela otimismo em relação a diversidade | Agência UVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s