Cinema

Audiovisuais: das mídias físicas às plataformas de streaming

Tecnologias de armazenamento e compartilhamento de vídeos sofreram grandes transformações ao longo do tempo

Quem vivenciou o sucesso das videolocadoras, que surgiram no início dos anos 1980, não imaginava que quatro décadas mais tarde elas estariam praticamente extintas. Pela grande quantidade de DVDs piratas e a popularização dos downloads de filmes, as lojas, com o tempo, começaram a ser prejudicadas.

Com a chegada da era dos streamings, as mídias físicas foram substituídas pelos meios digitais, e o acesso à filmes e séries foi facilitado, já que o consumidor não precisa sair de casa para alugá-los como antes. Agora, basta que ele assine a uma das plataformas multimídias para ter uma série de opções de conteúdos audiovisuais para assistir quando, e por qual aparelho eletrônico quiser.

DVD x Streaming
(Imagem: Arquivo Pessoal / Reprodução Disney+)

Apesar do sucesso das plataformas de streming na atualidade, há quem prefira a boa a velha mídia física, como é o caso de Renato Cardozo, que já foi dono de locadora e hoje coleciona DVDs. Ele revela que essa preferência se explica pelo amor ao cinema, e que o colecionismo permite a sensação de nostalgia de ir até as locadoras, ficar por lá um bom tempo e alugar os filmes.

“Os aparelhos fazem parte dessa paixão, tanto o Blu-Ray e DVD, como também o cada vez mais raro videocassete. Outro principal motivo é que nem tudo se encontra nos streamings”, comenta Renato, que falou também sobre a tristeza que sentiu por imaginar que a mídia física seria extinta.

“Senti uma tristeza profunda por imaginar que a mídia física poderia acabar, mas não é o que acontece. Empresas como a Versátil e Obras-Primas cada vez mais se consolidam no mercado com relançamentos e mídias remasterizadas que jamais foram lançadas, trazendo assim muitos novos adeptos ao colecionismo e integração dos antigos com grupos nas redes sociais”, explica Renato.

Parte da grande coleção de DVDs de Renato
(Foto: Arquivo Pessoal)

Apesar do fim das locadoras, Renato encontrou uma outra forma de trabalhar com as mídias físicas. Em dias de folga do seu emprego como funcionário público, ele vende DVDs em uma feirinha que acontece na Praça Afonso Pena na Tijuca, Zona Norte do Rio de Janeiro.

Barraca “Cinemeiro’s”, criada por Renato para vender DVDs
(Foto: Arquivo Pessoal)

Já a estudante Irys Severo, de 18 anos, é uma das pessoas que preferem as plataformas digitais de filmes. Ela comenta que a praticidade é o fator preponderante para essa preferência. “Assistir filmes pelo streaming é bem mais simples, já que possibilita o acesso por outros aparelhos além da televisão e não há a necessidade de sair para alugá-los. Outro ponto é o valor, acredito que dessa forma seja mais em conta para os consumidores do que na época das locadoras”, diz Irys.

Algumas das principais plataformas de streamings da atualidade
(Imagem: Arte / Arquivo Pessoal)

Tecnologias de armazenamento e compartilhamento de vídeos:

A primeira maneira de armazenar vídeos foi pela película cinematográfica, fabricada em grandes rolos que permitem filmagens longas, ao contrário dos filmes fotográficos comuns. Após a película, as formas de armazenamento foram evoluindo ao longo dos anos e passaram por fita VHS, DVD, Blu-ray, até chegar no streaming.

Linha do tempo da evolução das tecnologias de armazenamento e compartilhamento de vídeos
(Imagem: Arte / Arquivo Pessoal)

Na atualidade, as mídias físicas são sustentadas pelos colecionadores e por empresas do ramo, como a Vídeo Pérola, Fam DVD, Versátil e Obras-Primas, que vendem seus produtos pela internet. Enquanto isso, os streamings estão em alta através de plataformas que estão crescendo cada vez mais, como Netflix, Disney+, Amazon Prime Video, Globo Play, entre outras.

José Paulo Sobral – 4° período

Revisão – Bárbara Souza

LEIA TAMBÉM: Novo canal da TV aberta, loading aposta em conteúdos da cultura oriental

2 comentários em “Audiovisuais: das mídias físicas às plataformas de streaming

  1. Pingback: Netflix: da aposta ao sucesso absoluto | Agência UVA

  2. Pingback: Como a Indústria de mídia física de filmes se mantém frente ao Streaming atualmente? | Agência UVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s