Cinema Cultura

A era dos Live-Actions: como o estilo visual tem dominado a indústria cinematográfica

O estilo visual que adapta obras com a utilização de atores reais tem produzido muitos filmes atualmente, virando uma tendência.

Muitas obras que marcaram época por sua qualidade e também nostalgia como animações, jogos, histórias em quadrinhos e animes estão ganhando atualmente diversas adaptações em versão live-action. Este estilo visual que utiliza atores reais tem estado em alta e devido a isso tornou-se uma nova tendência no mercado cinematográfico mundial. Porém, nem sempre a ideia de criar uma nova versão de algo já consagrado dá certo, isso varia muito devido a vários fatores como elenco escalado, roteiro, o público abraçar a ideia, entre outros.

Cena do filme 'Aladdin', de 2019
O filme Aladdin da Disney foi um dos maiores sucessos em formato de live-action em 2019 (Foto: Walt Disney Pictures / Reprodução)

O estilo live-action é nada mais do que uma maneira de se fazer filmes ou até séries utilizando a participação de atores reais. É possível ser filmado utilizando animações em 2D ou produções com o auxílio de um computador. Este estilo também pode ser feito através de jogos que também usam de atores reais. Só que esta determinada nomenclatura é mais adequada para adaptações que se baseiam em HQs, animações e também livros. Como por exemplo Flintstones, Scooby-Doo, Rei Leão são live-actions que se basearam em algo já feito anteriormente, mas através de uma mídia diferente.

Um dos motivos para os live-action serem tão aclamados pelo público e por consequência fazer tanto sucesso se deve ao fato de se usar da tecnologia CGI, que são imagens desenvolvidas através de computação gráfica. Tal tecnologia tem muita importância para a indústria cinematográfica no geral, sendo que os filmes nesse estilo, em sua maioria são os chamados blockbusters, uma produção que tem grande recurso comercial, possui um orçamento caro e a forma de deixar esse produto popular tem um nível bastante alto com todo tipo de propagandas e divulgação em rede social.

Uma empresa que sempre investiu nesse estilo e hoje continua investindo pesado é a Disney. Ela tem como foco fazer com que suas obras animadas de muito sucesso no passado, agora em uma nova versão consiga alcançar outros públicos. A forma de contar histórias continua a mesma, prendendo o fã à trama, aos personagens, aos cenários e a outros aspectos visuais de seus filmes. Filmes Live-action como Aladdin, Rei Leão, 101 Dálmatas e A Dama e o Vagabundo fizeram bastante sucesso, mas um filme como Mulan foi duramente criticado por não ter sido muito fiel à animação originalmente. Este estilo nem sempre agrada a todos, variando muito a opinião dos fãs quanto a fidelidade e qualidade do produto final.

O live-action de Mulan sofreu duras críticas por ter saído muito da proposta a animação original (Foto:  Reprodução/Disney)

No caso dos animes, também existem live-action muito famosos. Porém o público deste nicho tem geralmente uma desconfiança por já terem se decepcionado com adaptações muito abaixo do que se esperava como é o caso de Dragon Ball Evolution e Death Note em que, em vez de respeitarem em fidelidade a obra original, resolveram americanizar demais e o resultado foi desastroso. Mas também há caso de animes que foram adaptados em versão live-action e que são de grande qualidade por terem respeitado o material original como é o caso de Samurai X, que está para ganhar seu quarto filme e prova que se feito da forma correta e respeitando a história, o público que se mostra exigente pode aceitar a proposta e a adaptação vir a fazer sucesso.

O live-action de Samurai X é um dos mais bem avaliados baseados em mangás ou animes (Foto: Warner Bros Japan)

Anderson Santos, que costuma assistir muito anime e também jogar bastante videogame, fala o que pensa dos live-actions, citando quais aspectos a produção de um filme deveria considerar mais importante.

“Recentemente a Netflix adaptou um anime na forma de Live- action, que é o Death Note. Nesta adaptação, mudanças na personalidade principalmente a do protagonista (Kira) e descaracterização de alguns personagens fizeram com que essa adaptação não tenha tido sucesso. Pequenas mudanças no roteiro de um live-action em relação a um jogo ou anime podem ser feitas, um filme não é igual a outras formas de entretenimento, mas quando se muda personagens, personalidades ou pontos chaves no roteiro deveria ser repensado”, enfatiza Anderson

Quanto ao mundo dos jogos, os live-action já existem há um tempo. Devido a sua popularidade surgem sempre projetos para se adaptarem as histórias que conquistaram um legado de fãs para outras mídias. Aqui, o público tem demonstrado desconforto com adaptações de franquias famosas, muitas vezes devido ao fracasso que alguns títulos tiveram como Super Mário e Assasin’s Creed que na hora da adaptação para o cinema, saíram muito do original fazendo com que o final fosse um desastre se comparado ao jogo original. Porém existem também os casos de jogos que são muito bem adaptados a ponto de os fãs gostarem tanto que anseiam por mais continuações como Sonic e Tomb Raider. No caso do Sonic aconteceu algo interesante: depois do primeiro trailer e de os fãs reclamarem da forma em CGI dada ao ouriço azul que estava muito esquisita, pela primeira vez nesta indústria a produção ouviu a reclamação e modificou o personagem com um final surpreendente, um sucesso absoluto em críticas, bilheteria e público. Fez tanto sucesso que a continuação já é prevista para lançar em 2022.

O visual do Sonic foi modificado por reclamação dos fãs (Foto: Paramount Pictures)

Ederson Queiróz, aficcionado a muito jogos e também às séries e a filmes explica o que acha da idéia dos live-actions em relação aos fãs dessas franquias e enfatiza que filmes como Vingadores na época em que foi lançado era apenas uma aposta, mas teve um resultado bem positivo na opinião dos fãs.

“Os universos de jogos, HQs, desenhos e mangás são significativamente grandes e possuem bastante público. Diversas histórias incríveis são criadas por esses meios. As live-action são uma maneira de trazer essas histórias para o mundo cinematográfico, por fazerem bastante sucesso nos meios dos fãs, sendo assim, talvez, um conteúdo que vai ser produzido com objetivo de sucesso. Minha expectativa é que, cada vez mais ao longo do tempo, diversas live-action sejam produzidas. Quando falamos dos filmes dos Vingadores, por exemplo, e que por sinal bateu diversos recordes, seus personagens foram criados nas Hqs e adaptados nos filmes”, comenta Ederson.

Na teoria para que um live-action seja bem adaptado é necessário atingir uma série de fatores como adaptar bem o material original sem sair muito do usual, se não o público pode não gostar, ter um elenco muito bem formado, altos investimentos para que o filme compense, caso erre em algum ponto e o mais importante é a adaptação sempre respeitar os fãs, já que são eles quem dirão se o filme vai decolar ou não. Esses fatores, se forem respeitados, podem fazer de uma adaptação um grande sucesso.

Evangelo Gasos, coordenador do curso de Cinema da Universidade Veiga de Almeida, comenta sobre o que acha dos live-actions ganhando tanta força na indústria cinematográfica, mas sem deixar com que os novos títulos percam seu prestígio ou lugar.

“Já podemos incluir os live-action como uma tendência pela quantidade de títulos que estão saindo em cartaz. Porém não consigo ver os live-action tomando o lugar das novas obras. Sempre terá lugar para a novidade total e a brecha para outras tentativas, que no caso são os filmes em live-action. Também vejo um lugar afetivo do público, permitindo o investimento no live-action como algo que pode gerar uma boa bilheteria”, comenta, Evangelo.

Muitos live-actions estão para serem lançados em breve. Mortal Kombat, da Warner sai ainda este ano e adapta o jogo de luta de mesmo nome e que é sucesso por sua violência sem limites. Por parte da Disney já foi divulgado que irá lançar diversos títulos para o futuro como A Pequena Sereia, Cruella (spin-off de 101 Dálmatas), sequência de Aladdin que fez bastante sucesso, Peter Pan, Lilo e Stitch, Pinóquio, Hércules, Robin Wood, Espada era a Lei, entre muitos outras adaptações de belas histórias clássicas.

Leia Também: Um sucesso constante no Brasil: Como os animes conseguiram esse feito

Guerra dos streamings: um panorama do que está por vir

Rafael Barreto – 8º período

3 comentários em “A era dos Live-Actions: como o estilo visual tem dominado a indústria cinematográfica

  1. Pingback: “Protocolo de Auschwitz” conta a história real de dois judeus que fugiram do campo de concentração | Agência UVA

  2. Pingback: “O Auto da Boa Mentira”: filme baseado nos contos de Ariano Suassuna estreia nesta quinta-feira (29) | Agência UVA

  3. Pingback: Cining, plataforma de streaming de cinema, chega ao Brasil nessa semana | Agência UVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s