Cinema

Oscar 2021 revela otimismo em relação à diversidade

Premiação marcada pela inclusão gera grandes expectativas e ansiedade vinda dos cinéfilos.

Após ser adiado por conta da pandemia da Covid-19, o Oscar 2021 finalmente acontecerá neste domingo (25), trazendo uma marca considerada histórica da maior premiação do cinema mundial, contando com um cenário diferente e diversificado, em que atores negros e mulheres ganham destaque na disputa desta edição.

Esse ano, filmes disponibilizados diretamente em formato digital também poderão concorrer por consequência da não abertura dos cinemas durante o isolamento.

Especialistas apontam que a expectativa para a premiação deste domingo é alta, principalmente pelo aumento da diversidade, como por exemplo a cineasta chinesa Chloé Zhao que pode ser a primeira mulher asiática a receber o prêmio de Melhor Diretora por “Nomadland”. Além dos produtores Shaka King, Charles D. King e Ryan Coogler do filme “Judas e o Messias negro”, que vencendo serão a primeira equipe de produção negra a conquistar a estatueta de Melhor Filme.

Nas categorias de atuação, depois de anos de protestos em Hollywood, a academia contemplou artistas de diferentes etnias, com nove indicações de atores e atrizes não brancos. Apesar de ser um recorde, os espectadores esperam que seja apenas um começo.

A temática dos filmes também carrega diversidade, como “Time” que discute a abolição de penas prisionais, “Crip Camp: Revolução para a inclusão” representando o ativismo popular pela inclusão social e “O Tigre Branco” que foi adaptada de uma história originalmente escrita pelo indiano Aravind Adiga, vencedor do Man Booker Prize 2008, um dos maiores prêmios mundiais do meio editorial.

Maria Eduarda Garcez, estudante de Cinema, se revela otimista, pois pela primeira vez na história do Oscar teremos duas mulheres na categoria de Direção em filmes com pautas importantes. Maria também já expressa para quem vai sua torcida:

“Em Melhor Filme, minha torcida vai para “Nomadland”, assim como em Roteiro Adaptado e Fotografia. Além do filme ter me tocado muito na questão da história, tendo um tom quase documental por fazer uso de nômades de verdade, a parte técnica do filme nunca deixa a desejar. Acho um filme muito corajoso por se tratar de uma história fora de pauta, e ainda assim chamou a atenção da crítica e do público”, aponta a estudante.

Na categoria animação, o filme “Soul” tem se revelado o favorito do público com sua sensibilidade ao tratar de assuntos delicados em uma jornada de autoconhecimento de um homem negro, e também conta com uma trilha sonora encantadora.

“Além de ser o meu favorito, acho que é a Pixar no seu auge, não só na questão técnica, mas em história também. Um filme que beira o adulto, ou pelo menos o não infantil,” diz Maria.

Já a categoria de Melhor Ator tem dividido opiniões. Quando perguntada, Maria Eduarda, também pareceu dividida.

“Em Melhor Ator, os indicados entregam atuações memoráveis e meu favorito na categoria é o Anthony Hopkins, do filme “Meu pai”. Apesar de acreditar que Chadwick Boseman mereça um Oscar póstumo, não apenas pela sua atuação incrível em a “Voz Suprema do Blues”, mas seria um prêmio de reconhecimento de carreira e de tudo aquilo que ele poderia entregar caso ainda estivesse aqui, exercendo sua arte da maneira mais apaixonada possível,” explica a estudante de cinema.

Com essa edição, Viola Davis quebra recorde em sua quarta indicação pela interpretação em “A voz suprema do Blues”, se tornando a atriz negra mais indicada ao Oscar.

Como a premiação do Oscar será exibida na atual situação mundial ainda é uma incógnita, mas há muita expectativa nessa premiação e amantes do cinema se revelam ansiosos.

LEIA TAMBÉM: “Protocolo de Auschwitz” conta a história real de dois judeus que fugiram do campo de concentração

LEIA TAMBÉM: Netflix: da aposta ao sucesso absoluto

Bárbara Moraes – 1° período

Sob supervisão de Indaya Morais – 7° período

4 comentários em “Oscar 2021 revela otimismo em relação à diversidade

  1. Débora Cardoso

    Importa evidenciar a necessidade urgente de mudanças estruturais na Academia, assim como na sociedade.
    Já passou da hora de vivermos todos em igualdade de condições.
    Falta muito ainda! Mas já parece um início de caminhada…
    Parabéns pela matéria!

  2. Aaaa eu amei colaborar com esta jornalista maravilhosa.

  3. ótima matéria! feliz em ver de forma gradativa a inclusão no Oscar. torcendo pela Viola e Chadwick, A Voz Suprema do Blues é um filme incríveeeeel. ❤️

  4. Pingback: Moda no Oscar 2021: confira os looks dos famosos no tapete vermelho | Agência UVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s