Cultura

“Perdoai-nos as Nossas Ofensas”: curta da Netflix aborda programa nazista de eutanásia

O curta conta a história de um menino com deficiência que vive as atrocidades do período

De título instigante e dirigido por uma mulher, Ashley Eakin, “Perdoai-nos as Nossas Ofensas” é um curta que traz uma experiência única e perturbadora, responsável por transformar quem o assiste. Não é preciso de muito para compreender a mensagem que ele passa, afinal os horrores da Alemanha nazista permanecerão para sempre na memória popular como uma história que dispensa repetições.

Lançado em fevereiro de 2022, curta-metragem está disponível na Netflix. (Foto: Divulgação)

Em pouco menos de 15 minutos, a trama acompanha Peter Weber (Knox Gibson), um menino que, à primeira vista, conseguiria se encaixar perfeitamente aos padrões arianos do Terceiro Reich. Entretanto, um pequeno detalhe faz com que o garoto não se torne digno: era uma pessoa com deficiência. Para o partido nazista, a raça ariana era uma “raça superior”, e qualquer imperfeição que houvesse deveria ser eliminada. Peter era imperfeito.

A partir deste detalhe se dá o desenvolvimento do enredo, acompanhando o reflexo do Programa de Eutanásia Aktion T4, que tinha como função eliminar e esterilizar esses grupos – estima-se mais que 200 mil mortos, incluindo crianças e bebês, neste processo. O realismo aplicado incomoda, principalmente no tratamento que o protagonista recebe.

A ambientação da obra remete bem ao nacionalismo extremo da época. A sala de aula de Peter é construída de modo a cultuar o líder, com uma foto de Hitler à vista de todos, além de uma enorme suástica, símbolo do partido. O conteúdo didático é feito para que se fertilize o ódio, demonstrando sempre uma luta de “nós” contra “eles”.

O interessante é acompanhar como os ideais do partido funcionavam na prática. Até mesmo as ciências exatas eram usadas para manipular pensamentos. Em determinado momento, a professora (Hanneke Talbot) utiliza a matemática para demonstrar as despesas geradas por uma pessoa com deficiência ao governo alemão.

Não bastasse isso, quando um aluno faz uma pergunta sobre o que deveria ser feito às pessoas com deficiência, Peter é fitado pelo olhar de outro jovem, que diz que a morte seria a solução.

Curta-metragem evidencia o nacionalismo alemão, trazendo um desconforto para quem assiste. (Foto: Divulgação)

É difícil conter as diversas emoções enquanto se assiste à obra, porque todos agem em harmonia, a ponto de fazer com que a narrativa seja entendida, ainda que sem palavras. A iluminação, trilha sonora, expressões corporais e falas são introduzidas no tempo certo, tornando a experiência orgânica.

A fotografia é impecável. Conforme o tempo passa, as cenas perdem o tom comum e passam a ficar cada vez mais azuladas e escuras, concordando com a tristeza da ocasião. A música toca consistentemente, combinando notas serenas de um piano à rigidez de um violoncelo, com marcações rítmicas que soam como um coração batendo fortemente, quase que saindo pela boca.

A atuação impecável de Knox dá à obra ainda mais vigor. Ele se mostra totalmente imerso na personagem, adotando a sua personalidade e assumindo as suas complexidades. Talvez seja por isso que o final da obra seja tão ofegante, levando a reflexões gigantescas, capazes de gerar insônia.

O curta “Perdoai-nos as nossas ofensas” é uma obra atemporal, trazendo consigo uma precisão histórica, necessária para a manutenção da humanidade. Em tempos atuais, onde o ódio ao diferente vem se tornando cada vez mais comum, a obra se faz obrigatória. Aprender os erros do passado é garantir um futuro próspero.

Ficha técnica – Perdoai-nos as Nossas Ofensas
Direção: Ashley Eakin
Duração: 14 minutos
Classificação: 16 anos
Gênero: Drama
Ano: 2022

Assista o trailer do curta abaixo:

LEIA TAMBÉM: 70 anos do fim da 2ª Guerra Mundial
LEIA TAMBÉM: Diversidade omitida: mulheres autistas sofrem com diagnóstico tardio
LEIA TAMBÉM: De olho na igualdade: os desafios enfrentados por estudantes com deficiência visual

Natally Valle (3° Período) e revisado por Leonardo Minardi (7ª Período)

Apenas uma estudante de jornalismo que, reconhecendo sua finitude perante a grandiosidade do Universo quando se lembra de olhar para as estrelas (Stephen Hawking), torna-se cada vez mais apaixonada pelos seus livros, pela natureza e por palavras.

4 comentários em ““Perdoai-nos as Nossas Ofensas”: curta da Netflix aborda programa nazista de eutanásia

  1. Arrasou no texto, tenho muito orgulho de você

  2. Massacre esquecido e pouco abordado. O curta é intenso e muito bem produzido, super necessário nos nossos dias.

  3. Pingback: “Pantanal” estreia sob grande euforia e eleva índices de audiência da Globo | Agência UVA

  4. Pingback: “Cavaleiro da Lua” inova com super-herói pouco conhecido | Agência UVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s