Educação

Alunos de jornalismo da UVA produzem documentários com temáticas sociais

Para realizá-los, estudantes enfrentaram empecilhos causados pela pandemia

Mesmo confinados em suas casas e com pouca mobilidade, por conta da pandemia da Covid-19, estudantes do curso de jornalismo da Universidade Veiga de Almeida produziram, no segundo semestre de 2020, nove documentários, grande parte deles com temáticas sociais, para a disciplina Jornalismo Documentário, ministrada pela professora Mônica Nunes.

Os audiovisuais foram produzidos em grupos e abordaram temas que vigoram na sociedade nos dias atuais. Na realização dos trabalhos, os discentes respeitaram ao máximo o distanciamento social, e portanto, a maioria deles foi feita por videoconferência.

A professora Mônica Nunes incentivou a realização de documentários com a temática social. Foto: Altayr Derossi. .

A professora Mônica (foto), que é Doutoranda em Comunicação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), explica que a proposta dos trabalhos foi pensar em temas do cotidiano, por meio de realidades próximas. “É fundamental que os alunos reflitam sobre a nossa sociedade, temas aparentemente comuns, banais, mas que podem iluminar questões, trazer reflexões pertinentes à perspectiva documental, normalmente não inserida nas discussões dos veículos de comunicação de massa”, diz Mônica.

O estudante Antonio Brenna, cujo grupo produziu o documentário “Refúgio em tempos de pandemia: press start”, comenta a opção por falar sobre os e-sports e relacioná-los com o contexto pandêmico. “Falamos, no nosso produto audiovisual, do quanto os jogos puderam ser refúgio e amparo para muitos durante 2020. A história ficou bem contada e passou exatamente o recado que a gente queria”, conta o estudante. A maior dificuldade também foi produzir um trabalho deste tipo sem poder estar, de forma mais livre, em campo, ou “na rua”, como fala-se no jargão jornalístico.

Documentário mostra o refúgio encontrado nos games durante a pandemia. Reprodução: YouTube

“Sem dúvida, nossa grande dificuldade foi estar em isolamento social. Tivemos que lidar com uma equipe reduzida e manter todos os protocolos de segurança nas filmagens, o que não aconteceria em tempos normais, que seria só marcar em algum lugar, gravar, decupar, editar e pronto. Mas não foi possível fazer dessa maneira”, revela Antonio.

Já a aluna Fabyane Melo e seu grupo, que retratou os “Alvos da pandemia”, falando da rotina de idosas no momento atual, achou impossível não fazer um trabalho relacionado ao período pandêmico. “A avó de uma das integrantes do nosso grupo revela, no documentário, o sentimento de estar em uma prisão sem grade. Acredito que esse sentimento seja igual para a maioria da população, mas para os idosos é mil vezes pior por serem do grupo de risco. Saber também as consequências para a saúde física e emocional dessa parcela da população foi impressionante”, comentou a estudante, refletindo o sentimento do grupo ao fim do documentário.

“Ficamos muito orgulhosas por termos conseguido fazer o trabalho de forma remota e mantendo o distanciamento. Além disso, somos um grupo só de mulheres que entrevistaram só mulheres, mesmo que essa não tenha sido nossa intenção desde o início. Tudo ficou muito lindo e sensível”, relata Fabyane.

Trabalho “Alvos da Pandemia” retrata a nova rotina de idosas em meio ao Coronavírus. Reprodução: YouTube.

Além dos trabalhos audiovisuais realizados pelos alunos de Jornalismo Documentário, os estudantes Gabriel de Souza, Juliana Líbano, Thiago Chavantes e Vinícius Azevedo, de Radiojornalismo, disciplina também ministrada por Mônica, produziram um podcast sobre um boletim divulgado pelo Ministério da Saúde com o número de cerca de 406 mil profissionais da saúde que foram infectados pelo Coronavírus em todo o país.

Mônica Nunes conta que ficou muito feliz com o resultado dos trabalhos, já que os alunos foram muito comprometidos “Apesar da pandemia e das dificuldades que ela impôs para todos, os grupos buscaram alternativas e construíram documentários reflexivos”, pondera a professora.

“O importante é saber olhar em volta, perceber a nossa cidade, o nosso bairro, as pessoas… Mas para atingir essa percepção é fundamental muita pesquisa, leitura, assistir a documentários. Não basta ter uma ideia na cabeça, é muito mais do que isso”, conclui a professora.

José Paulo Sobral – 4° período

LEIA TAMBÉM: Grandes reportagens viram TCCs e ganham nota máxima

2 comentários em “Alunos de jornalismo da UVA produzem documentários com temáticas sociais

  1. Maristela Fittipaldi

    Parabéns a todos! Professora Mônica Nunes e alunos, trabalhosincríveis! Bjs!

  2. Pingback: Ex-colaboradores da Agência UVA criam podcast Debatendo | Agência UVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s