Educação

É lançado o 1° Prêmio Universitário de Jornalismo da UVA

O lançamento contou com a presença do professor Bitt, homenageado nessa edição, de membros do corpo docente e também com o retorno de ex-alunas para a mediação

Foi lançado no mês de outubro o Primeiro Prêmio Universitário de Jornalismo da UVA. Nesse encontro, estavam presentes pessoas importantes, como os professores Luís Carlos Bittencourt, quem leva o nome da edição, Erica Ribeiro e Ana Cristina Rosado. Dentre os alunos, estavam mediando o encontro Carolina Ewald e Karol Caparelli, já formadas em Jornalismo.

Os primeiros momentos foram marcados por muita emoção e homenagens. Ana Cristina Rosado, coordenadora do curso de Jornalismo do campus Tijuca, relatou a importância do professor para a graduação e instituição, também deixando claro que, além de colega de trabalho, Bitt é um amigo.

As declarações não pararam por aí. Erica Ribeiro, membro do corpo docente da universidade, contou que foi aluna do profissional e demonstrou a ele a sua gratidão pelo impacto positivo em sua vida e carreira. De acordo com as suas palavras, o exemplo de humanidade dele a ajudou a chegar até onde está atualmente, agregando conquistas e experiências enriquecedoras.

“Não era só um coordenador ou professor, era um exemplo de humanidade”, declarou Erica.

Durante o evento, o professor Bittencourt relata a visão do jornalismo como uma missão e desabafa sobre a vida de jornalista e suas transformações. A mudança do estilo de vida o inspirou a mudar e, agora, além de jornalista, faz pós-graduação em Psicanálise e se aventura pelo estudo da Filosofia.

“Eu achei que ia diminuir meu ritmo, mas não consegui. Estou estudando novamente, pois você não pode parar. Estou me atualizando e relembrando as coisas que deixei para trás em função da gestão”, contou o ex-coordenador de jornalismo.

O professor ainda falou sobre a influência da transformação, grandiosa a ponto de envolver não só os seus próprios estudos, mas como a sua editora, iVentura. “Estou cuidando da minha editora, que ficou um pouco parada. Vou transformar o que era uma loja virtual – um site – em um meio de produção de conteúdo”, contou.

Em um dos momentos mais marcantes do evento, o professor homenageado falou sobre as escolhas e transformações da vida tanto em sociedade quanto jornalística, principalmente diante das telas. Nesse mundo das escolhas, a carreira é presente e consegue abranger a adaptabilidade do ser humano, que hoje é envolvido pelas famosas notícias falsas. Para isso, ele conta que a regulamentação é essencial.

“Não tem como ser contra essa transformação. Você tem que se adaptar. Esse processo de transformação traz, como disse Bauman, um Mundo Líquido, mas é preciso que haja uma regulamentação para que a democracia seja mantida”, explicou Bittencourt.

LEIA TAMBÉM: Palestra sobre Jornalismo de dados marca o último dia do 1 º Prêmio Universitário de Jornalismo da UVA

Um de seus conselhos para lidar com esse estado caótico das coisas é segurar na mão da História. Segundo o jornalista, “sem a visão histórica, você cai no desespero, então sempre devemos trazer uma referência histórica, tendo em mente que uma solução sempre aparece depois das mudanças”. Ele ainda relatou que, mesmo que leve um tempo para conseguir as estratégias, a solução aparece no final.

Como um profissional que trabalha diariamente com a informação, ainda diz que o certo seria ensinar, desde a infância, as pessoas a lidarem com o excesso de informações e redes sociais, educando os meios, porém o seu maior alerta vem para as polarizações.

“É importante não cair nas polarizações e nas coisas radicais, pois nunca será só ‘isso’ ou ‘aquilo’. O ‘eu’ só existe em função do ‘tu’”, afirmou.

Quanto à sua vida profissional, ele disse que fazendo um trabalho bem-feito veio o reconhecimento e conquistas de lugares mais altos, trilhando grandes caminhos como Globo e TV Educativa, na redação, e Escola de Comunicação da UFRJ, abrindo portas para ser um professor. Nesse trajeto, a dedicação pode ser uma grande aliada à intuição e oportunidades.

“Você tem que viver o presente e se dedicar com o que está fazendo, para que isso te dê um resultado”, contou.

A respeito dos ataques ao jornalismo, Luís Carlos Bittencourt demonstrou uma visão otimista. Como veio fazendo durante todo o encerramento dessa parte do evento, reforça o jornalismo como uma missão, sobretudo pela dependência da sociedade em informações, que influenciam muito nas decisões por ela tomadas.

“Sempre vejo o lado positivo das coisas. Quanto ao exercício da profissão, é fundamental a democracia, sem cair em contos fantásticos, lutando pela liberdade de expressão e combatendo as fakenews, que são contra nosso trabalho. Sem isso, não conseguimos exercer a nossa profissão. Isso não só pensando na nossa profissão, mas na sociedade, que precisa da gente”, falou.

Em reunião no Teams, Bitt compartilhou aspectos de sua vida profissional com os alunos.

Nos últimos momentos do encontro, o professor fala sobre o valor de estar a favor do povo e do pensamento crítico. Conforme ele disse, a rigidez é um dever nessa profissão, juntamente à prática e ao estudo.

“O jornalista não tem partido. Está no poder? Se está no poder, eu estou contra. É fundamental estar do lado das pessoas. Devemos criticar tudo e todo mundo; devemos ser chatos para que haja informações mais adequadas. É fundamental que estudem e pratiquem bastante, ocupando espaço e fazendo parte”, finalizou.

LEIA TAMBÉM: Segunda oficina do Prêmio Universitário de Jornalismo da UVA mostra o funcionamento da Assessoria de imprensa digital

Juliana Líbano foi uma das alunas que assistiu à palestra. Ela, que cursa o quinto período de Jornalismo no campus Tijuca, conta das maravilhas de ouvir o que Bittencourt tinha para dizer. Para Juliana, foi um marco enorme participar do Primeiro Prêmio de Jornalismo da Veiga.

“Conhecer um pouco da história e da trajetória do Bitt me fez ver o quanto o prêmio levar o nome dele nessa primeira edição foi merecido! Não tive o privilégio de estudar ou conhecê-lo pessoalmente, mas pude ver o quanto ele é querido e quantas pessoas são extremamente gratas e felizes por ele ter sido o homenageado! Além disso, como aluna é muito bom poder vivenciar esse momento tão importante, esse marco que é participar do primeiro prêmio de Jornalismo da Veiga”, exclamou a aluna.

Escrito por Natally Valle – 2° período

Com revisão de Lucas Pires – 8° período

Apenas uma estudante de jornalismo que, reconhecendo sua finitude perante a grandiosidade do Universo quando se lembra de olhar para as estrelas (Stephen Hawking), torna-se cada vez mais apaixonada pelos seus livros, pela natureza e por palavras.

1 comentário em “É lançado o 1° Prêmio Universitário de Jornalismo da UVA

  1. Pingback: Inscrições abertas: entenda o edital do 1° Prêmio Universitário de Jornalismo da UVA | Agência UVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s