Cultura

Måneskin revitaliza e traz o rock de volta ao mainstream

Quarteto italiano traz de volta o estilo e som típico dos anos 80 com uma linguagem atual

O Måneskin pode ser considerado uma das revelações musicais de 2021. A banda italiana ganhou ascensão mundial ao vencer o festival Eurovision em maio deste ano, e já emplacou vários hits como “Beggi”, “Zitti e Buoni” e “I wanna be your slave”. Os italianos possuem, em média 50,6 milhões de ouvintes mensais no Spotify.

Muitos já se perguntam o que o grupo formado pelo vocalista Damiano David, a baixista Victoria de Angelis, o guitarrista Thomas Raggi e o baterista Ethan Torchio possui de tão especial para conseguir esse sucesso instantâneo. Segundo o jornalista Felipe Pereira, o Måneskin conseguiu fazer muito bem o uso das redes sociais para a divulgação de seu trabalho e também com a preocupação de deixar sua marca esteticamente.

“Acho que eles conseguiram juntar um rock acessível com uma presença visual e de estilo muito forte, além da competência como banda, que é sempre o mais importante”, afirma o jornalista.

O fator originalidade é um grande diferencial para os fãs da banda, pois eles vieram com uma proposta musical totalmente diferente do que é apresentado na cena musical dos dias atuais.

“O cenário da música atual anda bem pacato com músicas genéricas, dificilmente você  vê aquele diferencial. O Måneskin veio trazendo tudo isso, músicas voltadas pro rock num cenário de modo geral mais pop para o gosto comum”, analisa a mestranda em biotecnologia Letícia Cabral, administradora da página Maneskin Brazil, no Instagram.

maneskin.brazil, página administrada por Letícia Cabral (Reprodução: Instagram) 

LEIA TAMBÉM: Secom 2021: a pluralidade musical brasileira do Coala Festival em pauta

“Eles são jovens, bonitos e carismáticos, junte essas coisas e um frescor musical que foge da fórmula saturada que toca nas rádios hoje em dia e temos uma combinação perfeita para o sucesso”, afirma Bruna Brito, analista de aquisição de talentos e que, junto com duas amigas, ajuda a gerenciar o Portal Måneskin Brasil nas redes sociais.

” Também estamos vivendo um renascimento do rock com eles, surgiram no momento certo, temos uma carência muito grande na indústria, e eles são os melhores garotos-propaganda´´, completa Bruna Brito.

A universitária Juliana Galvão, também administradora do Portal Måneskin, ressalta que a banda sempre procura inovar, mas sem deixar a essência de lado. “Por mais que a fama internacional tenha vindo de forma repentina, eles próprios sempre dizem que querem continuar fazendo as músicas da mesma forma que antes e não seguindo a fórmula que deu certo”, conclui.

Portal Maneskin Brasil, administrado por Bruna Brito e Juliana Galvão (Reprodução: Twitter)

Antigo X Novo

Com o sucesso  instantâneo do Måneskin, reacendeu os debates acerca da credibilidade do rock no cenário musical de hoje e se o estilo de fato precisa de uma “salvação”. Questionado se em algum momento o rock esteve morto ou precisou ser salvo, Felipe Pereira discorda e ressalta que é normal acontecer um período de estagnação, mas não significa que o ritmo não possua mais relevância.

“É preciso entender que o rock já está chegando aos 70 anos, inevitavelmente vão haver períodos de estagnação, mas isso é normal. Além disso o público sempre esteve aqui, basta uma pequena viagem no Spotify que você acha muita coisa bacana. Por ser mais antigo que o Rap, por exemplo, o rock tenha demorado um pouco pra se atualizar nessa nova realidade digital, mas sempre esteve aí”, destaca o jornalista.

As fãs do Måneskin acreditam que a banda vai abrir as portas para que outras bandas de pop/rock divulguem seus trabalhos e que consigam o mesmo sucesso dos italianos. “Eles estão crescendo bastante e fazendo com que mais pessoas se liguem no gênero, muitas bandas e artistas serão influenciados”, explica Bruna.

Juliana analisa que, embora as bandas antigas ainda sejam referências, a renovação é um caminho natural nesse percurso.

“Os novos artistas do segmento vão ecoar cada vez mais na linha do tempo daqui em diante e, talvez, recebam tanta atenção quanto aqueles já consagrados, pois os tempos mudaram e a proximidade e o alcance que a internet nos dá é infinitamente maior”, conclui.

“Com o sucesso do Måneskin e seu estilo, eu sinto que pode abrir portas para termos novas bandas e espero que o rock volte a ser um estilo em evidência, onde possamos apreciar clássicos como Guns n Roses e AC/DC e as bandas novas como Måneskin e o que aparecer no futuro”, conclui Letícia.

LEIA TAMBÉM: Fãs lamentam o falecimento de Charlie Watts, baterista dos The Rolling Stones

Maria Eduarda Duarte – 6° período

Sob supervisão de Bárbara Souza – 8° período

2 comentários em “Måneskin revitaliza e traz o rock de volta ao mainstream

  1. Pingback: Fãs lamentam o falecimento de Charlie Watts, baterista dos The Rolling Stones | Agência UVA

  2. Pingback: Após ser adiado por conta da pandemia, Lollapalooza retorna ao Brasil em 2022 | Agência UVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s