Comunicação Geral

Jornalismo de Dados na Universidade Veiga de Almeida

Terceira edição da coluna JotaDados

Mesmo com os diversos caminhos até o conhecimento, destaca-se o modelo clássico de aprendizado em sala de aula, seja virtual ou presencial. Na Universidade Veiga de Almeida, a disciplina de Jornalismo de Dados é oferecida desde 2017, inicialmente como Tópicos Especiais. Com a atualização do currículo, a partir deste ano, ela será antecedida por Jornal Online, que foi remanejada de período e oferece o conteúdo teórico e a prática do jornalismo digital.

O coordenador de Jornalismo, Luís Carlos Bittencourt, fala sobre a importância de oferecer disciplinas atualizadas. “O curso é atento às mudanças e inovações na prática do jornalismo. Fomos um dos primeiros a introduzir Jornalismo Digital no currículo e a criarmos um projeto integrado de redação”, afirma.

A professora Daniela Oliveira ministra a matéria desde 2018. Com experiência em ensinar jornalismo digital, ela considera que foi uma migração natural, apesar de nunca ter sido repórter de dados. “Eu senti a dificuldade de entender o que era o jornalismo de dados, então fui fazer todos os cursos possíveis e imagináveis, para poder, primeiro, entender muito sobre o assunto, e, depois, ensinar.”

A partir dos conceitos introdutórios, a disciplina combina teoria e prática, utilizando recursos como estudo de caso de veículos e entrevista a bases de dados. Além disso, os alunos são apresentados a repórteres convidados – o histórico inclui Lola Ferreira, da Gênero e Número, Luiz Fernando Toledo, da CNN, e Luís Guilherme Julião, que foi professor do curso de extensão de Jornalismo de Dados em 2019 na UVA.

Caroline Belo, aluna do oitavo período, cursou a disciplina no semestre passado e conta que gostou da experiência. Apesar de não ter afinidades com planilhas, não recuou quando viu a necessidade de utilizá-las, e diz que finalmente aprendeu a utilizar a ferramenta. “Eu quis pegar a disciplina por conta da Daniela, que é uma professora ótima. Além disso, fiquei curiosa para saber do que se tratava”, complementa. Mesmo não tendo intenção de trabalhar na área, a aluna afirmou admirar os profissionais dessa especialidade.

A professora Daniela sente que o aluno de jornalismo tem resistência com tudo relacionado a números porque se considera “de humanas”, mas a apuração normalmente se dá pela análise de dados brutos, e a cada dia é maior o volume desses dados. Para ultrapassar essa barreira, a disciplina tem como trabalho final a realização de uma reportagem de dados, e o resultado pode ser visto no site UVA Dados.

LEIA MAIS: Jornalismo de dados – por onde começar

Julia Barroso – 7º período
Coluna originalmente publicada em JotaUVA.

1 comentário em “Jornalismo de Dados na Universidade Veiga de Almeida

  1. Pingback: Explicando a visualização de dados | Agência UVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s