Crivella sobre ação da Prefeitura nas chuvas: “Nós falhamos”

Prefeito reconheceu que gestão não planejou ações contra o temporal. Chuva deixou cinco mortos, além de causar diversos danos e problemas aos cariocas

A chuva que deixou cinco mortos no Rio de Janeiro entre a noite de segunda-feira (8) e esta terça-feira (9), segue causando dificuldades na vida dos cariocas. Em pronunciamento à imprensa nesta manhã, o Prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), admitiu que sua gestão falhou na previsão e no controle de danos das chuvas.

“É muito difícil, quando a chuva é forte, como foi nessa noite, que a gente consiga evitar todo esse caos, mas a Prefeitura está atenta, com todas suas equipes na rua reparando. E espero que, de madrugada, a gente consiga fazer com que a cidade volte à normalidade” disse Crivella.

AgenciaBrasil231112_DSA3548

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Foto: EBC)

LEIA TAMBÉM: Fortes chuvas no Rio causam alagamentos e transtornos aos cariocas

De acordo com o Cientista Político e professor da UVA, Guilherme Carvalhido, do ponto de vista prático a atuação da Prefeitura neste episódio não pode ser classificada nem como positiva, nem como negativa, mas sim necessária. “Se analisarmos historicamente a atuação da Prefeitura do Rio é negativa, pois não faz planejamento sobre eventos climáticos na cidade em que sempre aconteceu esse tipo de situação”, diz.

Crivella alegou que equipamentos para a desobstrução da rede pluvial foram encaminhados para os locais onde seriam usados para reparos – apesar disso, ficaram presos no trânsito e por isso não conseguiram chegar as áreas mais críticas mais cedo. Bombeiros trabalham no morro da Babilônia, no Leme, na Zona Sul da cidade, para resgatar o corpo de um homem que foi soterrado por um deslisamento.

LEIA TAMBÉM: Câmara dos Vereadores aprova abertura do impeachment de Crivella

tnrgo_abr_09041914094

Bombeiros trabalhando no resgate de vítima soterramento pelo temporal no RJ (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

O temporal também causou um novo desabamento em um trecho da ciclovia Tim Maia. Inaugurada em janeiro de 2016, a estrutura sofreu uma queda pela quarta vez desde então. Crivella atribuiu o fato a “imprevistos”.

Também em seu pronunciamento, o prefeito ainda disse que a Prefeitura estava “atenta” e com vários órgãos em funcionamento para minimizar os efeitos do temporal.

Carvalhido chama a atenção do que deve ser feito para evitar novos danos e perdas como essas em próximos temporais. “De forma imediata, contenção das encostas e liberação do escoamento das águas das chuvas com um novo sistema. Além de construir grandes piscinões em regiões problemáticas como o Jardim Botânico, por exemplo”.

LEIA TAMBÉM: Enchentes fazem parte da história do Rio de Janeiro


Matheus Marques – 7o período

3 comentários sobre “Crivella sobre ação da Prefeitura nas chuvas: “Nós falhamos”

  1. Pingback: Enchentes fazem parte da história do Rio de Janeiro | AgênciaUVA

  2. Pingback: Para especialista, raiz do problema das enchentes está no processo histórico da urbanização carioca | AgênciaUVA

  3. Pingback: Você sabia que existe uma CPI das Enchentes? | AgênciaUVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s