Diversidade Humana Educação

Benjamin Constant lança álbum da Copa para pessoas com deficiência visual

Versão adaptada do álbum de figurinhas é a primeira produzida pelo IBC

Pensando na inclusão, o Instituto Benjamin Constant (IBC) lançou no dia 23 de setembro, um álbum de figurinhas da Copa do Mundo elaborado especialmente para pessoas com algum grau de deficiência visual.

O álbum, que possui design e montagem baseados em braille (modelo tátil de texto) começou a ser distribuído pelo instituto na última semana. Além dos alunos matriculados na instituição, também terão acesso ao álbum as crianças que recebem a revista “Pontinhos”, material veiculado ao instituto e disponibilizado internacionalmente, com passatempos, poesias e curiosidades para estimular crianças com deficiências visuais a aprender enquanto se divertem.

Em conversa com a Agência UVA, Luigi Amorim, diretor do Departamento de Educação do Instituto, destacou a representatividade gerada não só pelo atual material produzido, mas por todo o trabalho realizado pelo IBC.

“O Benjamin Constant, tem, além da educação, a missão de tornar acessível [para pessoas com deficiência] tudo aquilo que a sociedade está vivendo”, explica Luigi.

Vinícius Azevedo, aluno de Jornalismo da UVA, colaborador da Agência UVA e pessoa com baixa visão, acredita que o álbum adaptado possibilita uma experiência mais aprofundada do evento, que antes não era inclusivo dessa forma.

“As pessoas com deficiência só podiam ouvir o que era falado sobre a Copa e os jogos. Essa experiência mais imersiva, para nós, possibilita o entendimento do evento, o melhor conhecimento dos jogadores, dos estádios…”, enumera Vinicíus.

Alunos do Instituto Benjamin Constant não deixaram de expressar a animação com o material produzido. Theo Caldas, aluno do IBC, está entre eles. Abaixo, confira postagem feita por ele em uma rede social.

Luigi Amorim, diretor do IBC, ressalta a importância da conversão de materiais diversos para modelos acessíveis. Vinícius confirma a necessidade mapeada por Luigi ao contar que, durante sua vida acadêmica e escolar, passou por momentos em que a falta de materiais acessíveis o prejudicou: “Na escola, por exemplo, somente no Ensino Médio tive livros adaptados para o grau da minha deficiência”, diz Vinícius.

A falta sentida pelo outro foi o que motivou o diretor do IBC a adaptar o álbum da Copa. Para ele, hoje já há tecnologia e recursos suficientes para tornar acessível um grande leque de materiais, e a dificuldade não está no processo técnico. Luigi acredita que o desafio é estar atento ao que é de interesse das pessoas com deficiência.

“Me deparei com um aluno tentando confeccionar o seu próprio álbum. Aquilo me tocou, porque nós temos capacidade e recursos para fazermos, basta estarmos atentos a esses sinais”, reflete o diretor.

Luigi deseja que, em todo ano de Copa do Mundo, seja lançada uma nova edição do álbum, como ocorre com a versão original. O diretor acredita que esse é mais um capítulo ao longo dos 168 anos de atividade do Instituto Benjamin Constant, e torce pela longevidade do projeto: “O Luigi não precisa mais estar em cena. O que precisa estar em cena é que, a partir de agora, todos que possuem deficiência visual poderão brincar e se divertir como todos os demais”, se orgulha.

Foto de capa: Pixabay

Reportagem de Juan Julian com edição de texto de Gabriel Folena

LEIA TAMBÉM: Diversidade e Inclusão: Agência UVA estreia seu primeiro podcast
LEIA TAMBÉM: Opinião: poucas ações são postas em prática para a locomoção de pessoas com deficiências visuais

0 comentário em “Benjamin Constant lança álbum da Copa para pessoas com deficiência visual

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s