Geral

Imprensa internacional critica gestão de governo Bolsonaro durante a pandemia

Grandes veículos de comunicação repercutem atitudes do governo brasileiro mediante a grave situação do país

O Brasil tem recebido duras críticas da imprensa internacional, devido a má conduta do presidente Jair Bolsonaro durante a pandemia. Jornais como The Guardian, da Inglaterra, e os influentes New York Times e Wall Street Journal dos Estados Unidos publicaram no último mês, editoriais criticando as ações do governo brasileiro.

Visto que o país vive o pior momento da pandemia, os editoriais reafirmam a insistência do presidente em não se comprometer com a segurança e a saúde dos brasileiros. “Ao invés de declarar guerra contra a COVID, Bolsonaro declarou guerra contra a ciência, a medicina, o senso comum e a vida”, opinou o jornal The Washington Post, dos Estados Unidos.

A postura negacionista de Bolsonaro reflete em mais de 400 mil mortes pela doença no Brasil, e na defesa do tratamento precoce e o uso de medicamentos não eficazes, como a cloroquina e a hidroxicloroquina.

Presidente Bolsonaro é duramente criticado por jornais americanos e europeus (Foto: Licença gratuita Creative Commons)

Desde o início da pandemia, em março de 2020, Bolsonaro foi contra as medidas de distanciamento social impostas pelos governos estaduais, para conter a disseminação do vírus. “A política de fechar tudo e ficar em casa não deu certo”, disse o presidente em uma inauguração no Nordeste, em janeiro deste ano.

O jornalista Guilherme Carvalhido, professor da Universidade Veiga de Almeida, explica como os editoriais publicados pela mídia internacional podem influenciar na imagem brasileira.

“A grande imprensa internacional representa uma visão da opinião do país em que está sendo publicado, ou pelo menos, uma parte importante da opinião pública do país”, explica o professor.

Marina Lins é bacharela em Relações internacionais pela Universidade do Vale do Itajaí, Santa Catarina. Em entrevista à Agência UVA, ela conta que o Brasil pode ficar ainda mais isolado no cenário internacional.

“Neste momento tão delicado que estamos vivendo, seria imprescindível que o governo brasileiro mantivesse uma boa imagem no cenário internacional, mas isso não tem acontecido com o completo desastre que é a gestão da crise do coronavírus por parte do governo Bolsonaro, as confusões envolvendo a Amazônia e as desavenças com parceiros comerciais de fundamental importância para o país”, afirma Marina.

Um artigo publicado pela revista britânica The Guardian em Abril, chama Bolsonaro de “ameaça a saúde dos brasileiros” e evidencia o comportamento provocante. “O presidente combinou a retórica desafiadora com a sabotagem da saúde pública”, opina The Guardian.

Marina Lins ainda explica como a imagem brasileira pode influenciar nas relações econômicas e políticas com países estrangeiros.

“A influência que a imagem de um país pode exercer no cenário internacional depende do quanto a outra parte se importa com ela. Por exemplo, há países que se postam em defesa dos direitos humanos, mas que não cortam laços com parceiros comerciais que são notórios por violá-los porque às vezes o dinheiro é mais importante do que ser fiel aos seus princípios. Ainda assim, uma imagem negativa pode influenciar relações comerciais e políticas”, conta a bacharela.

Em entrevista à Agência UVA, Marina Malheiro, e estudante de Jornalismo da Veiga afirma que muitos países deixam de fazer acordos com o Brasil devido ao governo atual e a situação do país. “Perdemos muita credibilidade”, relata a estudante. Além de ser criticado pela imprensa internacional, o presidente Bolsonaro também faz duras críticas a imprensa brasileira.

Carvalhido explica que esses ataques não afetam diretamente a liberdade de imprensa, pois em sua grande maioria não se unem aos posicionamentos do governo federal.

“A imprensa deve ter duplo papel na realidade política: descrever a realidade e apresentar uma visão crítica dos governos. Desta forma,as opiniões do atual governo não tendem a enfraquecer a liberdade de imprensa na prática”, afirma Carvalhido.

Além da crise sanitária vivida no Brasil, a questão do desmatamento da Amazônia é repercutida e vista com descontentamento por políticos da anistia internacional. A bacharela em RI, Marina Lins, conta que esta imagem ruim que o país transmite para o mundo interfere principalmente nas relações comerciais.

“Se o Brasil não rever seus posicionamentos, a tendência é ficar cada vez mais isolado no cenário internacional, o que é muito ruim política e economicamente. Além de perder força para conquistar quaisquer ambições políticas que o país tenha, as relações comerciais com os outros países também correm o risco de ser prejudicadas”, conclui Marina.

Victoria Muzi – 1° Período

Sob supervisão de: Bárbara Souza – 7° período

LEIA TAMBÉM: Centésimo dia de Joe Biden governando nos Estados Unidos

1 comentário em “Imprensa internacional critica gestão de governo Bolsonaro durante a pandemia

  1. Pingback: Covid-19: Populares e especialistas comentam sobre as investigações da CPI | Agência UVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s