Literatura

Dia Nacional do Livro no Brasil

Ler também é distração e diversão para muitas pessoas

Nesta quinta-feira (29), no Brasil, é celebrado o Dia Nacional do Livro. Essa data foi escolhida em comemoração à primeira biblioteca brasileira, a Biblioteca Nacional, fundada em 1810, no Rio de Janeiro, e considerada a maior biblioteca da América Latina pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). Além disso, está entre as dez maiores bibliotecas nacionais no mundo.

Para mais informações, acesse: Biblioteca Nacional

O hábito da leitura aumenta o conhecimento, auxilia na construção textual e aperfeiçoa o vocabulário. Essa prática deve ser estimulada ainda na infância, para que o indivíduo desde pequeno descubra que ler é prazeroso e importante. “Ler traz diversos benefícios. O aprender e o se desenvolver como pessoa, cidadão são inerentes ao ato ler, mas o melhor de tudo é a possibilidade de sonhar”, é o que reitera Márcia de Medeiros Aguiar, professora universitária de Pedagogia e Avaliação.

Para mais, ler também ajuda a aumentar a qualidade com que o cérebro funciona aumentando as conexões neurais. Uma pesquisa da Universidade Emory, dos EUA, feita com 21 alunos da instituição, revelou que a leitura pode afetar nosso cérebro por dias, de forma que o conteúdo lido possa parecer real para o leitor.

A escrita pode ser usada para contar diversas histórias criadas ou vivenciadas pelos autores. Além disso, consegue expressar os sentimentos. Ter um dia comemorativo ao Dia Nacional do Livro, para a jornalista e escritora Luana Ucha, é relevante pois serve para recordar os grandes movimentos literários no decorrer dos séculos e também para celebrar a pluralidade de formas de escrever e ideias.

“Desde quando as pessoas conseguiram desenvolver a escrita, primeiramente a partir de desenhos, os ensinamentos, curiosidades, fatos e descobertas puderam ser documentados, tirando a necessidade de guardar tudo na memória para repassar à futura geração ou aos outros.”

Autora do eBook “Chances de dizer que te amo”, Luana Ucha cita Clarice Lispector como inspiração na produção de seus textos e acredita que ambas tenham estilos linguísticos parecidos. A jornalista conta que desde pequena produzia contos em quadrinhos e pequenos jornais, e que sempre foi natural utilizar palavras e pinturas como forma de manifestar seus sentimentos. Em sua obra, ela comenta que “foi um espaço livre para eu expor minhas reflexões e frustrações, como qualquer conto e poema devem ser”.

Existem muitas curiosidades fascinantes por trás dos livros. No Brasil, por exemplo, o primeiro livro publicado foi do escritor Tomás Antônio Gonzaga, a obra “Marília de Dirceu” e que representa uma das mais solenes do movimento árcade no país.

Os gêneros dos livros são muitos e o ideal é iniciar o hábito da leitura lendo livros de assuntos que sejam interessantes para o leitor. Entre as variedades existente podemos citar os romances, os livros de autoajuda, os religiosos, história em quadrinhos e literatura de ficção.

Mas há também o gênero que desperta amedrontamento e inquietação, tendo como exemplo, a obra “Preâmbulo Gótico”, que reúne 14 contos de suspense e terror escrito por Hedjan C. S. Ele usa como referência em seus livros os autores Victor Abdala e Jonathan Magella e leva em média um ano para produzi-los. Além de escritor, ele também é colunista da Revista Sarau Subúrbio, no blog da Luva Editora e roteirista do Vídeos Horror Show e no projeto Webcomics Subúrbio Zero.

Atualmente, Hedjan C. S. está trabalhando na elaboração do segundo volume do livro “Gótico Suburbano” e conta que seu primeiro conto publicado foi no ano de 2016, a obra “Sobre Trailers e Maldições”. Para ele, ter um dia comemorativo ao livro é importante mas não é tudo.

“Não é ideal que a importância do livro só seja lembrada e celebrada em datas festivas. A importância do livro e da leitura para a sociedade deve ser celebrada diariamente. E vamos fazer isso lendo”.

Hedjan C. S. tem vários prêmios recebidos: I Concurso Literário de São João Marcos (2017), Prêmio Strix (2018), II Prêmio Nacional de Literatura de Belford Roxo (2019) e I Concurso Literário Contos Sombrios de Paquetá (2019). Além disso, foi Finalista do Prêmio ABERST 2019 na categoria contos.

O Instituto Pró-Livro (IPL) realizou um estudo para traçar as características dos leitores brasileiros. Em sua 5ª edição, o IPL contou com a parceria do Itaú Cultural para a elaboração da pesquisa em todo país. Mulheres leitoras representaram 52% e homens 48% no estudo Retratos da Leitura no Brasil.

Para saber mais detalhes da pesquisa, acesse: Instituto Pró-Livro

LEIA MAIS: Live sobre antirracismo incentiva o debate sobre a descriminação racial

Alessandra Borges – 8º período

1 comentário em “Dia Nacional do Livro no Brasil

  1. Pingback: Flip 2020 está confirmada em versão online | Agência UVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s