Comunicação Geral

20 anos do SBT Rio: emissora de TV promove evento sobre futuro da cidade

Comemoração pelos 20 anos do telejornal é marcada por programa ao vivo e palestras ao longo do dia

Em celebração aos 20 anos do telejornal SBT Rio, a emissora de Silvio Santos realizou, na última segunda-feira (03), um evento em Copacabana que visou discutir soluções para os problemas do estado do Rio de Janeiro. As atividades começaram com a exibição ao vivo do telejornal em um novo local, que contou com a participação de estudantes de jornalismo na plateia. Ao fim, a edição especial terminou com a apresentadora Isabele Benito cantando parabéns em uma sala especial, em comemoração pelas duas décadas do noticiário no ar.

Apresentadora Isabele Benito no programa de comemoração pelos 20 anos do SBT Rio.
(Foto: Thatiana Cordeiro/Agência UVA)

Durante a tarde, foi realizado um seminário para debater, entre outras questões, a segurança pública no estado. Na abertura, o diretor institucional do SBT, Roberto Franco, pontuou o caráter comunitário do telejornal local que, segundo o diretor, é vice-líder na audiência há seis anos. “Aqui queremos repórter com o pé dentro d’água e não em cima do barco”, comentou. Além dos diretores e jornalistas da emissora, como Roberto Cabrini, autoridades como o prefeito Marcelo Crivella e o governador Wilson Witzel também estiveram presentes no evento.

Crivella enumerou a série de problemas enfrentados pelos cariocas, como os baixos índices de desenvolvimento escolar, as incorreções das políticas urbana e ambiental, e as altas taxas de desemprego. Já Witzel destacou os pontos altos de sua administração no que se refere ao combate à violência e ao cumprimento da folha de pagamento do funcionalismo público.

“A minha gestão é comprometida com o servidor público, diferentemente da anterior”, disse. O governador aproveitou também para criticar a Reforma da Previdência. “Ela é um duro golpe contra os trabalhadores”, afirmou o governador.

Entre as propostas apresentadas por Witzel no evento para um futuro melhor para o Rio de Janeiro destaca-se a promessa de criação do primeiro presídio vertical no estado. Este, segundo o governador, terá nove andares e será capaz de alojar 5 mil presos. “Nosso propósito é, além de ampliar o sistema penitenciário, atuar também em projetos educativos, a fim de devolver os detentos para a sociedade de forma diferenciada para que consequentemente, venhamos a diminuir as ainda elevadas taxas de reincidência”, declarou.

Após a abertura do seminário, três painéis ainda debateram as questões propostas. O primeiro contou a participação do cientista político Jorge da Silva; do teólogo e ativista social Antônio Carlos Costa, presidente da ONG Rio de Paz; e do atual secretário da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Marcus Vinícius Braga. O debate foi mediado pelo jornalista Roberto Cabrini, que lançou, durante o evento, seu primeiro livro, intitulado “No rastro da notícia”.

Jornalista Roberto Cabrini liderando o primeiro painel da programação. Da esquerda para a direita: Antônio Carlos Costa; Marcus Vinícius Braga e Jorge da Silva.
(Foto: Thatiana Cordeiro/Agência UVA)

Primeiro a falar, o secretário da Polícia Civil do estado, Marcos Vinícius Braga, reverberou as melhorias na área da segurança apresentadas por Witzel no início do debate. Para isso, Marcos Vinícius apresentou dados que apontam para a redução, na administração atual, do número de crimes cometidos no estado, como os de homicídio, latrocínio (roubo seguido de morte) e de roubo de carros e cargas. “Tudo isso é um reflexo do bom trabalho que a polícia vem realizando. Peço para que a população continue confiando na gente”, pediu o secretário.

Representando o terceiro setor, Antônio Carlos Costa, da ONG Rio da Paz, que não tem nenhum tipo de vínculo político, também esteve presente no evento. O projeto da ONG ficou conhecido em 2007, por conta de uma manifestação na praia de Copacabana, ocorrida após a onda de atentados que varreu a cidade no final do ano anterior.

“Ganhamos as primeiras páginas de todas as mídias do planeta”, lembrou o ativista. Ele, ao perceber que não poderia ficar apenas nos pontos nobres da cidade, passou a frequentar também localidades marcadas pela ausência de políticas públicas. “Tenho que ir para onde as pessoas estão morrendo. Não posso só ficar nos cartões postais”, afirmou.

Diante dos discursos de Antônio Carlos e de Marcus Vinícius, Roberto Cabrini suscitou a questão: “Como promover segurança respeitando os Direitos Humanos?”. As falas de ambos os palestrantes, aparentemente contraditórias, foram marcadas pelo diálogo e pela troca de pensamentos e experiências. Se, por um lado, o ativista contou já haver cancelado uma manifestação após o governo cumprir com o prometido, por outro, o secretário contou que firmou, naquele momento, o compromisso de munir Antônio Carlos com dados atualizados da polícia, capazes de contribuir para o trabalho que o ativista vem desenvolvendo.

“Queremos chegar ao mesmo lugar, mas, às vezes, partimos de pontos diferentes. No fim, nós dois lutamos pela sobrevivência humana”, comentou o secretário Marcus Vinícius.

“Como um coronel pode ser secretário dos Direitos Humanos?”, foi a pergunta que o cientista político Jorge da Silva relatou já ter ouvido. Ele, que também é professor e militar reformado, garantiu que a dicotomia “Segurança X Direitos Humanos” prejudica o desenvolvimento social. “Esse maniqueísmo é o grande problema da sociedade”, afirma. Ainda segundo Jorge, a lógica de que “bandido bom é bandido morto” chega até os policiais porque eles também estão inseridos em um ambiente em que muitos acreditam dessa forma.

Ainda durante o programa ao vivo, representantes da emissora e convidados cantaram parabéns pelos 20 anos do SBT Rio.
(Foto: Thatiana Cordeiro/Agência UVA)

A programação seguiu com outras palestras que marcaram o dia de comemoração pelos 20 anos do SBT Rio. Recheado de jornalistas, alunos, professores, políticos e tantos outros convidados, o evento, que buscou discutir o futuro do Rio de Janeiro, trouxe para o presente a possibilidade de pensar e de lutar por dias melhores na cidade, observando a importância da participação da população civil e do jornalismo de qualidade na garantia da democracia.

Leandro Victor (7º período) e Thatiana Cordeiro (6º período)

Agência UVA é a agência experimental integrada de notícias do Curso de Jornalismo da Universidade Veiga de Almeida. Sua redação funciona na Rua Ibituruna 108, bloco B, sala 401, no campus Tijuca da UVA. Sua missão é contribuir para a formação de jornalistas com postura crítica, senso ético e consciente de sua responsabilidade social na defesa da liberdade de expressão.

0 comentário em “20 anos do SBT Rio: emissora de TV promove evento sobre futuro da cidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s