Agência UVA Comunicação

Festival 3i recebe Rosental Calmon Alves, referência em inovação

Evento no Rio de Janeiro chama atenção dos participantes para a necessidade de inovação, inspiração e independência no jornalismo atual

A segunda edição do Festival 3i aportou na Fundicão Progresso na sexta-feira (18) e segue até este domingo (20) discutindo o futuro do jornalismo. Para isso, a programação conta com mesas de discussão e oficinais capazes de ensinar a fazer um jornalismo inovador, inspirador e independente. Com o objetivo de abordar novas formas de fazer jornalismo, incentivando a colaboração e o empreendedorismo na área, o evento reúne experientes profissionais, professores e diversos alunos em formação.

Douglas Silveira, diretor de marketing da Agência Lupa e apresentador da abertura do evento.
(Foto: Thatiana Cordeiro/Agência UVA)

Na sexta-feira (18), a palestra de abertura foi conduzida pelo diretor de marketing da Agência Lupa, Douglas Silveira, que logo fez questão de frisar que o Festival 3i acredita no jornalismo colaborativo. Por isso, ele chamou ao palco o conselho curador do evento, composto por representantes de 13 plataformas digitais: ((o))eco, Agência Lupa, Agência Pública, Congresso em Foco, Énois, JOTA, Marco Zero Conteúdo, Nexo, Nova Escola, Poder360, Ponte Jornalismo, Projeto #Colabora e Repórter Brasil.

Conselho curador do Festival 3i, composto por lideranças do jornalismo independente.
(Foto: Thatiana Cordeiro/Agência UVA)

Na difícil missão de escolher quem seria o palestrante da noite, o conselho votou e convidou Rosental Calmon Alves, diretor do Centro Knight para o Jornalismo nas Américas, que possui um currículo extenso. Trabalhou, por exemplo, no Jornal do Brasil, onde criou o primeiro serviço de notícias online do país e a primeira edição web de um jornal. Passou também pela rádio e pela revista, e foi correspondente internacional em diversos países. Além disso, foi professor na Universidade Federal Fluminense e na Universidade do Texas, onde está hoje.

“A palavra-chave do jornalismo é a colaboração”.
(Foto: Thatiana Cordeiro/Agência UVA)

Durante a fala, Rosental comentou sobre a morte do sistema midiático da era industrial e afirmou que a chegada da internet provocou mudanças mais profundas do que a chegada do rádio e da televisão. Para ele, é preciso trazer a cultura da inovação para o jornalismo:

“Se as empresas tradicionais quiserem sobreviver elas vão precisar percorrer o caminho das startups”, acredita. Quando questionado sobre como conseguir financiamento para um projeto independente, ele devolve a pergunta:

“Quantos nãos você já recebeu? Temos que ir à luta”, garante o jornalista.

Presente no evento, a professora da Universidade Veiga de Almeida, Cecília Seabra, afirma que é preciso olhar para o momento que o jornalismo está vivendo. “É fundamental inovar e repensar também a sala de aula”, comenta. Para ela, ver alunos no festival, envolvidos com as discussões mais atuais sobre a profissão, é motivo de alegria. “Eu fico feliz quando vejo um aluno aqui dentro”, conta entusiasmada. Ela, que acredita no bom jornalismo, afirma que não se deve pensar no temor com relação ao futuro da profissão.

“Eu sou uma otimista! Precisamos olhar para as oportunidades. É na crise que a gente cresce”, conclui a professora.

Os jornalistas em formação também marcaram presença no evento. Estudante do 7º período de Jornalismo na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Gabrielle Teles cobria o festival pela TV da Universidade. Ela, que conta ter ficado animada em poder participar do evento, lembra que também existem desafios na profissão.

“A gente tem que se virar. Tem que ser cara de pau mesmo e perguntar: Você pode me dar uma entrevista? E eu não vou falar várias vezes com a mesma pessoa. Então, preciso aproveitar cada oportunidade”, garante.

Pedro Dobal (3º período) e Gabrielle Teles (7º período) são alunos do Projeto de Extensão em telejornalismo da UFRJ.
(Foto: Thatiana Cordeiro/Agência UVA)

O primeiro dia de Festival contou com workshops durante o dia e terminou com a palestra de abertura. O clima era de animação e empolgação para as próximas atividades, e, sobretudo, de muita esperança para o futuro do jornalismo. Como disse um dos organizadores: “Eu vejo vocês e penso: o Jornalismo está mais vivo do que nunca!”.

Thatiana Cordeiro – 6º período

1 comentário em “Festival 3i recebe Rosental Calmon Alves, referência em inovação

  1. Pingback: Reflexões sobre diversidade marcam último dia do Festival 3i | Agência UVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s