Loucura pouca é bobagem

Na última sexta-feira, 12, o campus Tijuca da Universidade Veiga de Almeida foi, mais uma vez, palco da XIII Luta Antimanicomial, evento anual organizado pelo curso de Psicologia, que tem como objetivo ressaltar a importância dos novos modos de cuidado da saúde mental, a reafirmação dos princípios da reforma psiquiátrica e a defesa dos Direitos Humanos. Para tal, ocorreram palestras e uma sessão interativa com muita música de influência nos temas abordados. Os debates ocorreram no auditório da unidade, enquanto a jam session animou o público que passava pelo Salão Preto.

20170512_1248531.

Painel no Salão Preto [foto: Roani Sento Sé/Agência UVA].

Um grupo de bloco de carnaval colocou a todos para dançar tocando sucessos e composições que ilustrassem o tema loucura, maluques, surto e adjacentes, um bom exemplo do tipo de canção executada foi “Maluco Beleza”, de Raul Seixas. Apoiando o grupo, estava um personagem carismático que se destacou durante todo o resto de tarde. Hamilton de Jesus Assunção, conhecido por ter sido inspiração para o personagem Tarso, vivido por Bruno Gagliasso na novela “Caminho das Índias”, também é vocalista do grupo Harmonia Enlouquece, o qual também se apresentou no evento. Tal conjunto é formado por músicos que eram pacientes do Centro Psiquiátrico do Rio de Janeiro.

Após o término do show, embalado por diversos sucessos da MPB, Hamilton – que mostrou seu compromisso com objetivo do evento trajando com uma camisa com os dizeres “Eu até tentei ser normal, esses foram os piores minutos da minha vida” -,  pegou o microfone e enquanto seus companheiros saiam, ele resolveu conversar com os presentes que se mantiveram no local da apresentação. Certamente trazendo à lembrança “Forrest Gump”, ele contou histórias de seu passado – como foi seu tratamento psiquiátrico em meio à ditadura militar e como sua vida mudou após o sucesso da novela. Segundo ele o modo como foi tratada a esquizofrenia pós-apresentação global em horário nobre teve um impacto positivo e significativo tanto na vida dele, quanto para a melhora e procura de uma profissionalização e estruturação tanto para clínicas tanto para casas psiquiátricas. Hamilton hoje é um palestrante que viaja o Brasil e o mundo para contar sua história e seus feitos como músico e um cidadão.

20170512_130512%5b1%5d..png

Obras de pacientes psiquiátricos [foto: Roani Sento Sé/Agência UVA].

Pós prosa, foi iniciada uma palestra que discutiu a direção do tratamento da psicose nos Centros de Atenção Psicossocial, assim como a inserção social dos indivíduos e intervenção no âmbito da cultura, da comunidade, visando possibilitar uma recriação das ideias sobre a representação da loucura no imaginário social. Durante cerca de uma hora foram relatadas histórias sobre os pacientes e as experiências únicas proporcionadas por eles. A intenção maior foi mostrar que a esquizofrenia, se tratada corretamente, não é empecilho para a integração de pacientes à sociedade. Após as palestras, as atividades ainda prosseguiram no Salão Preto do campus, onde foram expostas obras de arte feitas por diversos pacientes psiquiátricos, que também estavam presentes. Além de mais uma jam session com o grupo de Hamilton, Harmonia Enlouquece, encerrando a XIII Luta Antimanicomial com muita música.


Roani Sento Sé – 7º Período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s