Professores se reúnem para saber as novas tendências no ensino

Na última quarta (23), professores de diversos cursos estiveram presentes no programa “Janelas dos Saberes”, no auditório da Universidade Veiga de Almeida. O evento abordou, como tema principal, a necessidade de se aplicar uma nova didática nas salas de aula. O ensino tradicional, que antes era incontestável na sua eficiência, hoje é substituído por maneiras mais criativas. A professora Danielle Spada e a convidada Tatiana Klix, palestram sobre as experiências na hora de inovar.

Professora da universidade e coordenadora da disciplina Laboratório de Inovação e Criatividade, Danielle abriu o evento falando sobre uma experiência que teve no mesmo dia, pela manhã, ao aplicar as provas de A1. No feito, ela permitiu que os alunos formassem grupos para achar a resolução do problema e assim trocassem informações. Segundo a professora, essa é uma das melhores maneiras de preparar um aluno para o ENADE.

Tatiana Klix, Karla Cristina Passos e Daniela Espada

Tatiana Klix, Katia Passos e Danielle Spada

Danielle também parabenizou seus colegas de profissão pelas iniciativas criativas na hora de lecionar. “Inovar, é certo de não dar certo, por isso inovar. Se fosse novo, não seria velho e não teria inovação”, declarou a professora. Ela ainda citou exemplos de situações de outros professores com seus alunos.

São eles:


•Professor Reynaldo Lopes, mestre da criatividade em dar aulas. Sua didática é dividir os alunos em distritos iguais ao “Jogos Vorazes”. Com isso, conseguiu que os alunos realmente aprendessem. O resultado foram notas boas sem precisar dos pontos do trabalho.

•Professor Flavio Bragança, design de moda. Pediu para que os alunos fossem às ruas perguntar se o Brasil tem estilo.

•Professor Formiga, engenharia. Personalização do ensino na sala de aula. A teoria dele é que “aprendemos quando resolvemos o problema”. Assim, permite que os alunos usem aplicativos e internet mas tragam a solução.

•Professor João Victor, design e engenharia. Passou a usar a Wikipedia em sala, porém de outro jeito. Ele faz os alunos acessarem o site e contribuírem com informações verdadeiras. Desse modo, os alunos deixam de dar o famoso ‘Ctrl C Ctrl V’, e aprendem a matéria pesquisada.

•Professora Maria de Lurdes, psicologia. Usa a arte para entender os limites. As diversas maneiras de analisar o próximo.

•Professora Verônica Pires, história. Usa a simulação como jogo.

Tatiana Klix

A segunda a palestrar foi Tatiana Klix, editora do Portal Por Vir. Ela enfatizou que deve haver uma mudança no método de ensino e se deve levar qualidade aos processos educativos. Para Tatiana, há alunos que irão aprender facilmente, todavia também haverá alunos com dificuldades. Por isso hà necessidade de personalizar o ensino e trazer inovações.

Esta personalização parte do princípio que cada um aprende de uma maneira diferente. Devido a isto, a escola não pode ter apenas um método de resolução. O ensino híbrido, que é o ensino a partir das ferramentas digitais, tem ganhado força e adesão nas escolas.

A editora mencionou o método de avaliação personalizada, que pode marcar o fim das provas. Segundo ela, a avaliação deveria ser feita com o professor para que ele analisasse a dificuldade do aluno e ensinasse novamente. Tatiana ressaltou que a avaliação também deveria considerar o comportamento. Tal como se o aluno é participativo, trabalha em grupo, se antecipa os problemas ou se os resolve. “A experimentação é essencial para a absorção do conteúdo”, afirmou Tatiana.


Raquel Maia- 6º Período

Vinícius Fernandes- 4º Período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s