Internacional

Realização do Censo chinês causa pressão nos demais países

Registro do crescimento populacional da China gera repercussão no Brasil e cria novas expectativas para a Índia

Na última terça-feira (11), a China anunciou o resultado da pesquisa pautada no crescimento populacional feita no Censo Demográfico, com 1,411 bilhão de habitantes, o que representa um aumento de 72 milhões de habitantes e um índice de 5,38% em relação ao ano de 2010.

Entre os anos de 2019 e 2020, os dados da pesquisa do Censo Demográfico chinês apontavam, respectivamente, uma queda na taxa de natalidade partindo de 14,65 milhões de nascimentos no primeiro ano para 12 milhões no ano posterior, principalmente em decorrência da pandemia da Covid-19.

O Doutor em Ciências Sociais e economista Durval Meireles aponta o crescimento econômico da China como uma segunda potência mundial, perdendo apenas para os Estados Unidos, em função da baixa renda per capita pelo alto número de habitantes no país.

“O crescimento populacional chinês durante a pandemia se deu diante de uma centralização na produção de vacinas e de mercadorias para uso de higiene e proteção pessoal, como máscaras e respiradores, o que impulsionou a economia e, consequentemente, a taxa de natalidade e um índice maior de envelhecimento da população”, afirma Durval.

Chineses nas ruas de Pequim na retomada do afrouxamento da Covid-19 (Foto: Luiz Tasso Neto/Arquivo Pessoal)

O porta-voz chinês do Departamento Nacional de Estatísticas, Ning Jizhe, relata a mudança de percepção da sociedade em relação aos desafios enfrentados durante a pandemia, pelo nascimento do filho. “Aumentou a incerteza da vida cotidiana e a preocupação com o nascimento de um filho”, argumenta Ning Jizhe.

Conforme a pesquisa realizada no ano de 2020 pela Índia, com 1,38 bilhão de habitantes, o país se mantinha a uma margem bem próxima do número populacional exibido pela China no dia 11 de maio. Com uma média de crescimento de 1% ao ano apresentada pela Índia, a esperança que se tem é de ultrapassar a China até 2027, mesmo em virtude da pandemia.

Segundo Ning Jizhe, a amplificação do envelhecimento da população permite o equilíbrio do sistema econômico e, mediante a isso, possibilita também a realização do Censo Demográfico.

“O maior envelhecimento da população exerce uma pressão contínua sobre o equilíbrio demográfico a longo prazo”, comenta o porta-voz chinês.

Em março deste ano, devido ao alto índice de envelhecimento da população, o Parlamento chinês sancionou uma medida que visa um aumento de idade de aposentadoria nos próximos cinco anos.

Durval Meireles cita ainda que a China conseguiu equalizar o sistema econômico, diferentemente do Brasil, que adotou uma estratégia errada da redução no Orçamento de 2021 em razão do bloqueio de verbas aprovado pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 22 de abril, afetando, portanto, a pesquisa do IBGE, a qual não pôde ser concretizada.

“Decorrente do endividamento do cofre público brasileiro, o Governo se absteve da análise dos dados pelo IBGE, não liberando os recursos necessários para realização do Censo. Ainda assim, seria importante que o Governo brasileiro estabelecesse políticas públicas que sirvam de apoio às famílias”, esclarece o economista.

LEIA TAMBÉM: Corte de verbas no Orçamento de 2021 provoca mudança no Censo Demográfico

LEIA TAMBÉM: Índia bate recorde mundial com infecções e mortes por conta da Covid-19

Luiz Guilherme Reis – 1º Período

Sob supervisão de Julia Barroso – 8º Período

0 comentário em “Realização do Censo chinês causa pressão nos demais países

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s