Cultura

Histórias que vão muito além dos livros

Conheça personagens que andaram pelos corredores da Bienal do Livro, que terminou no último domingo (08)

Não faltaram histórias na Bienal do Livro 2019, que terminou no último domingo (08). Para além dos livros, milhares de narrativas caminharam pelos corredores comprando outras histórias. Era tanta história pra lá e pra cá que, às vezes, ficava difícil passar de um estande para o outro. Haja história!

Público marca presença nos corredores da maior feira literária do país. (Foto: Thatiana Cordeiro/Agência UVA)

Dona Adalir Tourinho Pereira estava em um desses estandes. Aos 75 anos, a professora de Ciências Biológicas aposentada, da sala de aula, mas não da leitura, é frequentadora assídua da Bienal. “Adoro livros!”, conta animada. Sobre o clima do evento, ela admite que ver as novas gerações enchendo aquele espaço é motivo de alegria. “É maravilhoso ver os jovens e as crianças interessados em livros, mesmo com o celular”, comenta.

Quem gosta de ler, como dona Adalir, sabe que os livros são capazes de levar a mente e o coração para inúmeros lugares. Para Gisela Moreira, que saiu de São Lourenço, em Minas Gerais, essa viagem foi literal. Auxiliar de biblioteca, ela garante que o deslocamento vale a pena. “Compro livros para a escola e os preços aqui são muito bons. Temos um projeto que premia as crianças que mais leêm”, conta.

Da esquerda para a direita: Tatyene Marques, Gisela Moreira e Silvana Carvalho. (Foto: Thatiana Cordeiro/Agência UVA)

A professora da Educação Infantil, Eveline Appelt, concorda que as crianças precisam estar em contato com os livros e, por isso, ela levou a própria turma para conhecer a Bienal. Segundo ela, estar no evento é uma motivação para que os alunos se interessem pela leitura. “Eles gostam. Quando a gente fala que vai para a Bienal, eles ficam ansiosos para ver os livros”, conta a professora.

Aos 5 anos de idade, os alunos da professora Eveline têm os primeiros contatos com os livros. (Foto: Thatiana Cordeiro/Agência UVA)

A quantidade de crianças, certamente, impressionou quem foi ao evento. Incentivada pela mãe, Helisa Vergílio estava lá. Aos 9 anos de idade e apaixonada por livros, é a primeira vez que ela vai à Bienal, mas já faz tempo que gosta de ler, “para melhorar a leitura”, segundo ela. Fã de Mauricio de Sousa, ela lê em casa ou no colégio, em um lugar onde possa ficar “quietinha, em um cantinho”.

Ao lado da mãe, Helisa mostra um dos livros que comprou de Mauricio de Sousa, um dos seus autores preferidos. (Foto: Thatiana Cordeiro/Agência UVA)

Se o mundo das letras já é mágico, como não se impressionar com as histórias das pessoas comuns que circulavam pelos pavilhões? Os livros fora das prateleiras são mesmo incríveis.

Thatiana Cordeiro – 6º período

1 comentário em “Histórias que vão muito além dos livros

  1. Pingback: Autores coreanos celebram o 60° aniversário de relações entre Coréia do Sul e Brasil | Agência UVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s