Uma vida guiada pelo amor à literatura

Quem vai em algum evento de que a criadora do blog “Magia Literária” esteja participando, seja como mediadora ou na plateia, ou anda pelos corredores da Bienal do Livro ou de uma livraria, se escuta uma gargalhada alta e contínua, já associa o barulho à pessoa e corre para o abraço. A dona de metade dessa risada é Mariana Mortani, que atende seus seguidores e fãs do seu primeiro conto “Arrisque-se”, com alegria e simpatia para dar e vender. A outra metade é de sua mãe, Thatiana Mortani, que acompanha sua filha em todos os eventos.

Ao entrar na casa da leitora, é impossível duvidar do amor pela literatura. Quase não há espaço para ela, a mãe e avó morarem dentro do apartamento. A mesa de jantar é lotada de livros. No quarto da avó, no armário em cima da cama e da televisão, não é diferente. E no próprio quarto, uma estante, a mesa do computador e uma cômoda também estão cheias. Ela ainda pretende comprar mais duas estantes para colocar os que estão no chão e os que vão chegar.

O amor por livros começou quando sua mãe, Thatiana, estava grávida e lia as histórias, de Monteiro Lobato a Irmãos Grimm. Desde então, Mariana tem o hábito da ler. Sua primeira leitura, que não fazia parte do mundo infantil, foi Harry Potter e o Enigma do Príncipe. “Após me encantar com a série de filmes, resolvi me aventurar na série de livros e J.K. Rowling abriu as portas de um novo mundo para mim”, comenta.

Em 2013, Mariana foi em sua primeira Bienal do Livro e pegou sua primeira fila para autografar os livros da autora Alyson Noël. Ela ficou sete horas na fila, revezando com sua mãe e sua amiga para poder passear pelo evento. Depois dessa experiência, que, apesar do cansaço, foi uma das melhores, cresceu nela a vontade de compartilhar sua opinião sobre os livros, de conhecer pessoas com o mesmo gosto, indicar livros e incentivar a literatura. Então ela resolveu criar um blog.

fdedheth

Mariana Mortani. Foto: Divulgação

O nome “Magia Literária” foi sugestão de sua avó, Tiana, que recomendou colocar o Magia, por conta dos livros de Harry Potter, e o Literária, por causa dos livros. Um dos personagens favoritos dela da saga do bruxinho, o Dumbledore, também ajudou na escolha do nome, pois ele disse algo que fez o nome do blog ter mais sentido: “Palavras são, na minha nada humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia”.

A rotina de Mariana mudou muito desde a criação do blog, há seis anos. Ela tem que dar conta de organizar as infinidades de caixas de livros que recebe todo mês, de fazer resenha, gravar os vídeos, ir aos eventos literários e ainda viver sua vida pessoal. Ela esperava que o “Magia Literária” atingisse muitas pessoas, mas não tinha ideia de quantas gostaria. Hoje são mais de 17 mil visualizações mensais no site, mais de 470 mil no canal e mais de 270 mil seguidores nas redes sociais. Mas nem sempre dá para conciliar tudo. “Algumas resenhas e vídeos saem atrasados, mas antes tarde do que nunca, não é mesmo?”, brinca.

Por gostar tanto de livros, Mariana escrevia histórias em seu caderno e queria publicar seus escritos. E esse dia finalmente chegou. A blogueira recebeu um convite para participar da antologia “Blogueiras.com”, que conta com mais sete escritoras, e tinha que escrever um conto de até 15 páginas. Ela já tinha a premissa da história de Bárbara, a personagem, pronta, porém foi preciso reler tudo e quatro dias para começar a escrever, de fato, o conto “Arrisque-se”.

Depois que a história começou a se desenvolver no papel, que conseguiu conhecer um pouco sua personagem e entendeu onde iria chegar, ela não queria parar mais de escrever e o limite de páginas começou a ser um problema. Mariana vivia recebendo seu conto de volta com um recado para tirar algumas partes e, mesmo assim, sua história foi a maior. “Por sorte, algumas das outras escritoras da antologia haviam deixado páginas sobrando do limite, então minhas páginas extras puderam permanecer”, conta.

Mariana ainda tem mais outras seis histórias prontas e está iniciando uma outra. “No momento, estou feliz de ter meus personagens só para mim, entretanto, com tantos comentários e pedidos dos leitores, quem sabe, no próximo ano, público um livro solo”, afirma. Apesar de sua vida bastante agitada, com faculdade, os livros que tem que ler, os vídeos que tem que gravar e editar, os eventos literários e seus afazeres da vida pessoal, a blogueira não deixar de fazer o que gosta, que é compartilhar e incentivar a leitura.


Reportagem de Carolina Gabri para a disciplina Projeto Interdisciplinar de Jornalismo Impresso

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s