Política Tecnologia

Novo Programa Nacional de Tecnologia é anunciado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Informação

a ideia do projeto é conseguir qualificar profissionais em tecnologia e programadores com conhecimento prático por todo o país.

O Ministro da Ciência, Tecnologia e Informação (MCTI), Marcos Pontes, divulgou no dia seis de Abril através de uma live no Youtube, no canal do seu ministério e no programa “Bate-Papo Ciência & Tecnologia” sobre o MCTI Futuro, uma espécie de projeto que tem como objetivo permitir a capacitação em grandes quantidades de estudantes e também pesquisadores do mesmo ramo tecnológico, em tecnologias emergentes. O programa terá a coordenação da Softex (Organização Social Civil de Interesse Público nas áreas tecnológicas e inovações), para que se desenvolvam 40 mil programadores com conhecimento prático.

O Ministro Marcos Pontes, através de uma live do Youtube, anunciou o mais novo projeto em tecnologia no Brasil (Foto: Câmara dos Depudados)

O projeto que tem data oficial para estrear no mês de Maio, será feito em um estilo de parceria público privada, em que mais de 40 empresas se favorecerão da lei de TICS (Tecnologias da Informação e Comunicação). Além desse benefício, mais de 26 Instituições de Pesquisa Científica e Tecnológica (ICTs) habilitadas pelo Comitê da Área de Tecnologia de Informação (CATI) já se uniram ao projeto que abrange Computação em Nuvem, Inteligência Artificial (IA), Robótica, Mobilidade, Big data e Analytics, Redes Sociais, Cibersegurança e muitos outros setores.

O Coordenador do Curso de Sistemas de Informação da Universidade Veiga de Almeida, Claudio Fico, comenta acerca do novo projeto de tecnologia intitulado MCTI Futuro e fala quais suas expectativas sobre o futuro desta área no país.

“O projeto é bem arrojado e de fundamental importância para o país, pois estamos tratando da capacitação efetiva pesquisadores e de jovens e já com o apoio de 40 empresas beneficiárias da Lei de TICs (Lei n◦ 8.248/191) e com mais de 30 ICTs credenciadas ao CATI. Será ofertado toda uma estrutura de conhecimento e de diferenciais tecnológicos que impulsionarão a nossa tecnologia. É uma oportunidade que acredito que já seja esperada, pois o conhecimento, a aplicação prática e a forma como esse grupo irá se tornar uma ferramenta de transformação técnica e profissional, teremos grandes avanços, investimentos e oportunidades para tal. Hoje já existe um pensamento diferenciado para com a tecnologia e suas transformações junto a empresas e sociedade. Com certeza, o Brasil prospectando diferenciais nas pesquisas, na criação de produtos e serviços adequados, poderemos galgar patamares diferenciados”, afirma Claudio Fico.

Entre as 26 ICTs, cinco se encontram em Campinas (SP): Eldorado Campinas, Unicamp, Venturus, CPQD e Softex Campinas. Também é preciso destacar os ICTS que ficam em Recife (PE), que é o caso da UFPE, Softex Recife e César. o restante está mais bem espalhado pelo Brasil como : Eldorado Amazonas (Manaus), Eldorado RS (Porto Alegre), PUC-RS, PUC-PR, PUC-Rio, UCB (DF), Inatel (MG), Mackenzie (SP), Ufal (AL), Atlântico(CE), SerraTec (Rio), Senac, Unifei (MG), FIT, UFT, UEC, UFPR e IFMA.

A função das ICTs neste futuro projeto é de exercitar as demandas contidas e também o direcionamento de trabalho futuramente na parte das tecnologias emergentes, sem falar no material para capacitar os profissionais através de parcerias com os Institutos de Ensino e Pesquisa (IEPs), fornecendo aos estudantes uma experiência única de elaboração de um projeto sério no setor em que os alunos escolherem se capacitar.

Está nas mãos da iniciativa privada, detentora de mais de 200 mil vagas na área de tecnologia de informação e comunicação, o dever de abrir mais possibilidades ao projeto que está em andamento nas empresas para aqueles que estão estudando no MCTI Futuro. Os centros de excelência, que já têm tido investimentos através da Lei de Informática em atividades anteriores, terão como principal objetivo o de multiplicar os materiais para as demais ICTs, fornecendo acesso ao programa por todo o Brasil.

A unidade de inteligência, estudos e pesquisa da Softex que coordena o MTVI Futuro realizou um levantamento de dados onde analisou que no Brasil, até 2022, o déficit de profissionais de TI deve exceder a marca de 409 mil pessoas. Também é dito que o método de transformação digital, que foi apressado em consequência da pandemia, reforça a ideia de que as tecnologias emergentes precisam cada vez mais de especialistas mais bem capacitados e em larga escala.

Algumas outras informações a respeito de como será a forma de participar do programa, o que cada parte envolvida fará e qual será o plano de cumprimento escolhido, que somará três anos de atividades, investimento de 250 milhões de reais, ambicionando a formação de 40 mil desenvolvedores capacitados para este setor, ainda não foram divulgadas oficialmente pelo órgão.

É possível se assistir a live completa com o Ministro Marcos Pontes pelo Youtube

Leia Também: Apple Glass terá tecnologia contra acidentes e impactos

Stalking: perseguição agora é considerada crime e pode levar até dois anos de prisão

Rafael Barreto – 8º período

1 comentário em “Novo Programa Nacional de Tecnologia é anunciado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Informação

  1. Pingback: Ex-colaboradores da Agência UVA criam podcast Debatendo | Agência UVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s