Política

O que esperar do jantar entre Trump e Bolsonaro?

Para cientista político, encontro pode ter resultados positivos para EUA e Brasil

Jair Bolsonaro e Donald Trump, respectivamente presidentes do Brasil e Estados Unidos, se reunirão na noite deste sábado (7), no resort de Trump, na Flórida, quase um ano após o encontro dos dois em 2019. O presidente brasileiro teria recebido o convite em uma ligação do americano, de acordo com a Reuters.

LEIA TAMBÉM: Trump recebe Bolsonaro na Casa Branca

Não há previsão de pronunciamento dos presidentes após o jantar, que tampouco terá participação da imprensa. Segundo o cientista político Guilherme Carvalhido, professor da UVA e coordenador do Laboratório de Pesquisa de Opinião Pública da universidade, é difícil determinar os objetivos e resultados do encontro, visto que não há agenda pré-definida.

“Se pegarmos o histórico da situação, serão discutidas questões ideológicas, de alinhamento do Brasil em relação à política de Trump nos EUA. Talvez uma estratégia, um posicionamento dos EUA em relação à entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O que é o mais provável, visto que isso é de interesse direto do Brasil”, analisa.

Na sexta-feira, em seu Twitter, Bolsonaro falava do encontro:

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e o presidente dos EUA, Donald Trump, durante o encontro na Casa Branca, no ano passado. Foto: Isac Nóbrega / PR (Fonte: EBC)

O jantar é o primeiro encontro após as dificuldades enfrentadas na relação entre Brasil e Estados Unidos. Após acusar Brasil e Argentina de desvalorizar moedas propositalmente, Donald Trump havia ameaçado restaurar tarifas de importação sobre aço e alumínio, em dezembro de 2019. Para Carvalhido, a conjuntura de alinhamento ideológico dos governantes permite inferir resultados concretos e vantajosos para ambos os países, mas trata-se apenas de uma hipótese inicial. 

“Principalmente no momento em que Trump está num processo eleitoral, processo que se mostrará bastante complexo. A posição do Brasil, principalmente na ala mais conservadora, poderá significar um apoio a essa provável eleição de Trump no final deste ano”, completa o pesquisador.

As perspectivas incluem uma troca de favores entre os governos, com Trump em ritmo de reeleição, para então reforçar a postura em relação à aceitação do Brasil no acordo da OCDE. Este último é um dos objetivos macroeconômicos, uma das grandes questões a serem estabelecidas pelo governo Bolsonaro.

Agenda presidencial
Segundo a Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), a comitiva presidencial brasileira embarcou na manhã deste sábado (7) para uma viagem de quatro dias a Miami. A agenda terá assinatura de acordos, encontros com políticos e empresários norte-americanos, e também uma visita às instalações militares de uma unidade das Forças Armadas nos Estados Unidos.

A chegada de Bolsonaro e ao menos seis dos seus ministros a Miami está prevista para as 15h30, horário local. O retorno ao Brasil deverá ser realizado na quarta-feira (11).

LEIA TAMBÉM: Trump recebe Bolsonaro na Casa Branca

Isabela Jordão – 7º período

0 comentário em “O que esperar do jantar entre Trump e Bolsonaro?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s