Geral

Grandes cientistas e seus legados: conheça as histórias e a importância deles para o mundo

Einstein, Newton e Tesla marcaram a história da humanidade com seus inventos e feitos

Einstein, Newton e Tesla marcaram a história da humanidade com seus inventos e feitos

Cientistas são os principais responsáveis por provocar mudanças na forma como vivemos. Através de suas descobertas, eles encontraram respostas para diversas perguntas, trazendo progressos à humanidade. Conheça três personagens que marcaram a história da Ciência:

Albert Einstein

Foto: Banco de Imagens Pixabay

Albert Einstein foi um físico e matemático alemão, nascido em Ulm, na Alemanha, em 14 de março de 1879. Seus pais eram Hermann Einstein e Pauline Einstein e sua família tinha origem judaica. Em 1880, se mudou para Munique com seus pais, local onde Hermann ao lado de seu irmão fundou a Elektrotechnische Fabrik J. Einstein & Cie, empresa que fabricava equipamentos eletrônicos por corrente contínua.

Em 1885, Einstein tentou pela primeira vez a admissão na renomada Escola Politécnica de Zurique, aos 16 anos – dois anos a menos que a idade padrão para ingressar no ensino superior. Foi reprovado, mas obteve ótimas notas em física e matemática. No ano seguinte, conseguiu a aprovação e se matriculou na Escola Politécnica.

Durante a sua graduação, Einstein conheceu Mileva Maric, que seria sua futura esposa. Mileva se matriculou na Escola Politécnica no mesmo ano que seu marido e era a única mulher entre os estudantes de física e matemática no curso. Em 6 de janeiro de 1903, se casaram – posteriormente tiveram três filhos.

Dois anos depois de seu casamento, Einstein concluiu seu doutorado e enviou para a “Revista Anais da Física” quatro artigos que dentre eles continha a “Teoria da Relatividade” e também uma fórmula para a equivalência entre massa e energia, a E=mc². Após a publicação dos artigos, Einstein obteve reconhecimento. Em 1909, tornou-se professor de física na universidade de Zurique e quatro anos depois, foi nomeado professor para a Universidade de Berlim e para diretor no Instituto Kaiser de Wilhelm de Física.

A Teoria da Relatividade estabelece que a energia de um corpo é o equivalente à sua massa multiplicada ao quadrado, ou seja, E=mc². Outra parte da teoria corresponde à noção relativa do tempo. Se um objeto viaja a grandes velocidades, o tempo passará mais devagar para ele.

Com as descobertas de Einstein foi possível perceber como acontece o funcionamento do Sol. Ele também foi o responsável pelo desenvolvimento da energia nuclear e da bomba atômica – essa última talvez o único arrependimento de sua vida. Carolina Xavier, formada em Física pela Universidade Federal Fluminense (UFF), e professora há sete anos, conta mais sobre o cientista.

“Einstein foi o pai da Ciência Moderna. Com seu estilo irreverente mudou o jeito de se olhar a ciência, a partir de suas teorias. Hoje, temos avanços tecnológicos que nos possibilitam ir além do nosso mundo e tudo isso foi graças a ele. A partir de seus conceitos, também foram desenvolvidos tecnologias usadas no dia-a-dia, como o GPS”, diz a física.

Einstein ficou conhecido mundialmente em 1919, após sua teoria ter sido comprovada em uma experiência realizada durante um eclipse solar. Em 1921, venceu seu primeiro “Prêmio Nobel de Física”. O segundo viria no ano seguinte.

Em 1933, precisou deixar a Alemanha, devido a ocupação nazista no poder do país. Mudou-se para os Estados Unidos. Lecionou no Instituto de Estudos Avançados de Princeton, do qual se tornou diretor. Em 1946, apoiou a troca de informações entre as grandes potências atômicas em busca da paz Mundial. Faleceu no dia 18 de abril de 1955, aos 76 anos.

Isaac Newton

Foto: Banco de Dados PixaBay

Isaac Newton foi um cientista inglês e é considerado o pai da ciência moderna. Nasceu em Whoolsthorpe, na Inglaterra, no dia 4 de Janeiro de 1643. Seu nascimento foi prematuro e não conheceu seu pai, um fazendeiro que faleceu três meses antes de sua mãe, Hannah Ayscough Newton, dar a luz. Ainda bem jovem, Newton foi levado para casa de sua avó, onde permaneceu até os 14 anos de idade.

Newton era visto como uma pessoa introspectiva, e de temperamento difícil. Um dos motivos para ter ido morar com sua avó foi o fato de não aceitar o segundo casamento de sua mãe com um pastor chamado Barnabas Smith.

Aos 18 anos de idade foi aceito na Trinity College, em Cambridge. Após quatro anos, recebeu seu bacharelado em Artes, no ano de 1665. Isaac Barrow, que foi seu professor e orientador durante a graduação, foi quem estimulou Newton a desenvolver suas aptidões matemáticas.

Em 1666, a Trinity College foi fechada, devido ao surto da peste negra que assolou a Europa. Newton voltou para casa de sua mãe e durante este período fez suas maiores descobertas. Dentre elas estão: o “Teorema Binomial”, o cálculo, a lei de gravitação universal e a natureza das cores.

Com a lei de gravitação universal, Newton compreendeu vários fenômenos – antes inexplicáveis. A partir da queda de uma maçã, chegou na descoberta de uma das mais importantes leis da física. Com ela, Newton provou que cada partícula de matéria atrai toda outra partícula de matéria. Ele mostrou que a força dos corpos depende de suas massas, assim como da proximidade delas. O cientista também desenvolveu as “leis de movimento”, usadas para determinar a dinâmica dos movimento dos corpos.

“Newton foi a base da Física Clássica. No tempo em que se dedicou à ciência nos fez entender o mundo do movimento. Ele foi tão importante que podemos dividir a física em antes e depois de suas descobertas”, conta Carolina.

Em 1667, a Trinity College foi reaberta e Newton retornou as suas funções dentro da universidade. Aos 26 anos, tornou-se professor de matemática, sucedendo seu mestre Isaac Barrow. Em 1705, recebeu o título de “Sir” da rainha Ana. Foi o primeiro cientista a receber este título.

Nos últimos anos de sua vida, procurou ampliar suas descobertas. Dedicou-se à pesquisa dos raios luminosos, inventou um novo sistema matemático infinitesimal, além de aperfeiçoar a fabricação de espelhos e lentes. Newton faleceu em Londres, no dia 31 de março de 1727, aos 84 anos.

Nikola Tesla

Foto: Reprodução / Google

Nikola Tesla foi um inventor austro-húngaro. Nasceu na Aldeia de Smiljan, no território da atual Croácia, no dia 10 de Julho de 1856. Filho do Padre Milutin Tesla e de Duka Mandici, era o quarto de cinco filhos, tendo um irmão mais velho e três irmãs. Sua família se mudou para Gospic em 1862. Frequentou a escola em Karlovac, em que fez o equivalente a quatro anos de estudo em três.

Entrou para o Politécnico Austríaco na cidade de Graz, em 1875, onde estudou engenharia elétrica. No entanto, não concluiu seus estudos deixando de assistir as aulas durante o terceiro ano. Mudou-se para Maribor, onde conseguiu o seu primeiro emprego como engenheiro assistente.

Em 1880, foi para Budapeste para trabalhar em uma companhia de telegrafia, a Companhia Nacional de Telefones. Em 1881, após começarem as comunicações telefônicas na cidade, Tesla se tornou eletricista chefe da companhia e depois engenheiro do primeiro sistema telefônico do país.

Em 1884, Tesla mudou-se para os Estados Unidos a convite de Thomas Edinson para trabalhar, em sua companhia Thomas Alva Edison, localizada em Manhatan, Nova Iorque. Durante o ano de 1885, Tesla disse que poderia reprojetar ineficientes motores e geradores de Edison, promovendo melhorias. Edison duvidou da capacidade de Tesla para cumprir tal função e o desafiou oferecendo 50 mil dólares, caso o fizesse – quantia essa que Edison não tinha.

Após meses de trabalho, Tesla atingiu o resultado esperado e cobrou ao seu chefe o dinheiro prometido. Edison disse que “foi tudo uma brincadeira” e apenas ofereceu um aumento de 10 doláres. Revoltado, Tesla recusou e se demitiu.

Entre os feitos de Tesla estão a construção da primeira usina hidrelétrica do mundo, localizada nas cataratas do Niagara, da qual foi responsável. Também realizou experimentos com engenharia criogênica (realizada em locais de baixa temperatura), quase meio século antes dela existir, além de ter sido o inventor do controle remoto, da luz de neon e do motor elétrico.

As pesquisas de Tesla têm grande importância dentro da eletrotécnica e a radioeletricidade. Registrou mais de quarenta patentes nos Estados Unidos e mais de setecentas em todo o mundo. As invenções eram focadas na utilização de eletricidade e magnetismo.

Em 1921, recebeu o “Prêmio Nobel de Física”, mas se recusou a receber, pois não aceitava dividir a premiação com Thomas Edison. Recebeu a medalha John Scott, concedida pela cidade da Filadélfia pelo seu sistema de energia polifásico. Nikola Tesla morreu no dia 7 de Janeiro de 1943, em Nova Iorque.


Breno Silva – 6° período

0 comentário em “Grandes cientistas e seus legados: conheça as histórias e a importância deles para o mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s