Isabela Goulart fala de moda e beleza no blog ‘Beijinhos vermelhos’

Mil pessoas. O 1K é o que muitos produtores digitais sonham em seu caminho ao sucesso. Isabela Goulart, 19 anos, criadora do blog “Beijinhos Vermelhos”, canal em que repassa seus conhecimentos sobre Moda e Beleza, atingiu esta marca. Agora, com mais de mil e setecentas pessoas inscritas no YouTube, tem como objetivo chegar cada vez mais longe.

Moradora de Queimados, na Baixada Fluminense, Isabela – ou Isa, como é conhecida por seus seguidores – decidiu iniciar seu canal quando ainda estava no Ensino Médio: “Estava passando por um momento muito difícil e por não ter muitos amigos na escola, me voltei para as redes sociais”. Sua motivação surgiu, principalmente, quando amigas de infância pediram a ela para começar a fazer vídeos: “Juntou tudo. No começo foi apenas uma válvula de escape”.

Criadora do canal e blogueira, Isabela Goulart

Criadora do canal e blogueira, Isabela Goulart

Mas como falar de maquiagem e não mencionar sua maior paixão? A inspiração para o nome do Blog, “Beijinhos Vermelhos”, vem do seu companheiro desde os 4 anos, o batom Vermelho. E apesar de seguir profissionalmente fazendo maquiagens para casamentos e festas, não gosta de associar seus dois trabalhos: “Às vezes preciso abrir mão do meu trabalho como maquiadora para seguir um sonho que vai além, que é ser uma Blogueira e Youtuber reconhecida e de sucesso”.

Além de seus dois trabalhos, Isabela também tem que dividir seu tempo com a faculdade e com a família. Cursando Matemática na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), ela relata que é difícil organizar tudo: “Preciso estudar para provas, aí fico ausente quando preciso focar nos estudos”. Esse é um dos motivos pelos quais sua página oficial na web está desatualizada.

Já sua mãe, Shirlei Lima Gonçalves, 48 anos, é uma das pessoas que mais a apoiam em seu sonho: “Somos muito apegadas, ela me acompanha em eventos, me dá ideia de vídeos”. Foi também uma das suas referências para se identificar tanto com o mundo da beleza, pois desde pequena a levava para fazer as unhas e a incentivava a se vestir bem e cuidar da pele: “Minha paixão veio de toda a admiração que tenho por minha mãe”.

Outras mulheres também fazem parte da história desta blogueira e a transformaram na profissional que é hoje, como a também blogueira Camila Coelho, de 29 anos: “Ela é uma grande inspiração, quando assisto aos vídeos dela sinto ainda mais vontade de realizar meus sonhos”. Também se inspira em pessoas como Taciele Alcolea, 25, e Lorrayne Mayoromatis, 26, ambas influenciadoras digitais, que, para ela, são as que mais se aproximam de sua personalidade e, por isso, são suas maiores incentivadoras da web.

São essas blogueiras de sucesso que fazem com que Isa considere, sim, o YouTube como um trabalho: “A partir do momento em que você ganha dinheiro por um serviço, é um trabalho”. No Youtube, o influenciador recebe a partir de monetizações, entretanto, muito mais sai das parcerias que são feitas ao longo dos vídeos: “É como se fossemos publicitários”.

A loja de roupas Nalin, por exemplo, foi uma das primeiras a entrar em contato com ela: “Eu ficava com um pouco de medo, principalmente das marcas grandes”. Mais tarde, entendeu que era um medo desnecessário e até hoje não negou nenhuma marca: “Essas empresas sempre me deixaram à vontade para opinar, e foram super gentis comigo”.

Essa é a razão também pela qual muitas de suas amigas idealizam seu trabalho e esperam que ela ganhe muito dinheiro e fama com seus vídeos, deixando de lado a parte em que se esforça para manter suas postagens em dia: “Evito até falar sobre isso, já cheguei a perder amizade, mas a maioria me apoia”. Afinal, ser blogueira é muito mais do que ganhar produtos de graça.

O trabalho árduo foi um dos motivos pelo qual excluiu grande parte de seus vídeos do canal, não se identificando com seu próprio trabalho. Isa recomeçou do zero, mesmo que isso lhe custasse seguidores: “Não me arrependo, eu não estava feliz”. Sentindo-se obrigada a postar para manter a periodicidade do canal, deixou de gravar por prazer, motivo este que a tinha feito começar: “Ainda tenho muito o que mudar e sempre vou ter”. Ela espera evoluir constantemente para que seu trabalho cresça. Assim, focada em seu trabalho e em seu sonho, quer crescer com o canal. Seu próximo objetivo é atingir duas mil pessoas, marca que já está quase realizada.


Reportagem de Arielle Curti para a disciplina Projeto Interdisciplinar de Jornalismo Impresso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s