‘Crianças dizem que sonham em ser como eu. É gratificante’, diz David Júnior

“Enquanto a cor da pele for mais importante que o brilho dos olhos, haverá guerra”. O Dom da telenovela “Pega Pega”, exibida no ano passado na Rede Globo, é um grande defensor do movimento contra o racismo. David Júnior, 31, é um jovem ator que vem conquistando cada vez mais seu espaço na dramaturgia brasileira e garante que cada vitória exigiu muita garra e determinação. Antes de embarcar para o mundo dos holofotes, ele trabalhava como bancário, até ser chamado para fazer uma participação em uma peça apenas como modelo, sem falas, e acabar se apaixonando pela profissão. O sonho começou quando o professor Carlos Alberto Serpa lhe fez um convite muito especial, oferecendo uma bolsa totalmente gratuita para estudar e embarcar nessa nova carreira.

David Junior como Dom da novela 'Pega Pega'. Foto: Divulgação

David Junior como Dom da novela ‘Pega Pega’. Foto: Divulgação

Decidido a mergulhar de cabeça nesse novo mundo, o ator fez a inscrição nos Estúdios Globo e após um mês foi convidado para sua primeira participação. David Júnior estreou na televisão brasileira na novela “Caras e Bocas”, como um segurança. E garante que foi um começo difícil. “Foi complicado, porque eu cheguei para fazer uma participação numa cena externa e eu tinha que ser um pouco agressivo com um ator muito renomado, mas no fim deu tudo certo”, explica ele.  Logo depois, fez mais participações em outras obras, como “A Cura”, “Malhação”, “Geração Brasil” e “I Love Paraisópolis”, até conseguir seu primeiro papel de destaque na teledramaturgia brasileira.

“O Saviano foi um presente, porque o autor escreveu uma coisa linda, fugindo de um estereótipo. A novela mostrou um homem negro na condição de escravo sexual”, comenta o ator. “Em Liberdade Liberdade”, David Júnior deu a vida ao escravo que era abusado sexualmente por Dionísia, personagem de Maitê Proença. “A Maitê é uma atriz maravilhosa, era o símbolo sexual da minha geração. Minha primeira Playboy foi dela”, revela o ator. A novela inverteu o que normalmente é abordado. Dessa vez, o homem foi considerado sexo frágil. Além disso, a trama foi palco de inúmeras críticas sociais – a principal delas foi a escravidão -, em que foram abordados com riquezas de detalhes o sofrimento dos escravos e a abolição.

A história dos negros sempre foi alvo dos estudos de David, mas ele precisou se aprofundar ainda mais no assunto quando foi aprovado no terceiro e último teste para dar a vida ao novo personagem. “Eu estudei muito para fazer o Saviano, conheci histórias e aprendi cantos. Um deles eu até usei numa cena, que, para mim, foi a mais bonita da novela”, comenta ele. Porém, a cena de mais sucesso do ator na trama foi o primeiro momento de intimidade entre Saviano e Dionísia, na qual David foi descoberto como um novo talento e também foi considerado um sexy simbol masculino.

O ator tem muito cuidado com o corpo, mantém uma alimentação saudável e pratica esportes como o Muay Thai e corridas diárias. Com todo esse empenho e a exposição dele na televisão, os fãs estão sempre à procura de uma foto. “Eu recebo muito carinho das pessoas na rua, às vezes exageram um pouco, mas eu sou muito tranquilo e minha esposa também”, diz ele, casado há seis anos. David sempre mostrou nas redes sociais que essa nova vida não afetou seu casamento, o relacionamento com a família ou amigos e que sempre foi muito incentivado por eles a seguir seus sonhos. “David é uma pessoa maravilhosa, muito sincero e sempre puxa minha orelha. Para mim nada mudou, ele continua sendo o mesmo”, afirma Janaína Morena, uma amiga de infância do ator. Ele tem uma filosofia de vida, da palavra Serendipidade, que se refere às descobertas afortunadas feitas por acaso. Seguindo esse pensamento, ele continuou na carreira e aceitou novos desafios.

Após o término da novela, David embarcou no mundo do teatro na peça “Online”, escrita e estrelada pelo ator Paulo Gustavo. Ficou alguns meses em cartaz até receber uma ligação e ser convidado para viver o Dom, seu personagem na novela “Pega Pega”. “Para mim foi incrível, não parei de trabalhar. O Dom foi um presente”, declara o ator. Na trama, Dom era o filho adotivo de Sabine, interpretado por Irene Ravache, que foi criado na Europa e que quando retorna ao Brasil conhece sua família biológica. “Dom era incrível, imagina um negro bem-sucedido na Suíça. Ele foi guerreiro desde cedo”.

A luta contra a desigualdade racial não ocorre apenas nos palcos e na televisão. O ator combate o racismo em sua vida pessoal também. Desde pequeno, percebe o preconceito e hoje é inspiração para muitos que sofrem com essa discriminação e também dá esperança àqueles que têm sonhos, mas tem receio de tentar realizá-los. “Eu passo na rua e encontro as crianças que dizem que eu sou um exemplo e que sonham em ser como eu. Para mim isso é muito gratificante”, afirma ele, que nasceu e cresceu em um bairro humilde de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

David é apaixonado pela dramaturgia e é um fã de cinema assumido. Além disso, ele deseja produzir muitos conteúdos culturais e almeja interpretar um grande vilão na televisão brasileira. Mas todas essas conquistas só serviram para mostrar que todos têm espaço para brilhar e, que além de ser um ótimo profissional, David é um herói que luta diariamente contra o preconceito.


Reportagem de Guilherme Buoso de Aquino para a disciplina Projeto Interdisciplinar de Jornalismo Impresso 2017-2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s