O empreendedorismo em foco

Na última terça, dia 13, aconteceu o 6º Encontro de Inovação e Design – promovido pela plataforma de designers WeLancer – no Instituto INFNET, no centro do Rio de Janeiro. Os eventos têm como objetivo promover uma conexão entre profissionais freelance e empresas e grupos de destaque da área. O principal tema do encontro deste ano foi Empreendedorismo e como ele se tornou uma opção mais “palpável” para o grande público com o avanço das mídias digitais, principalmente na última década. Para debater o assunto com mais propriedade, os organizadores convidaram cinco palestrantes de diferentes nichos para falar sobre como empreender de maneira segura.

Entre eles, estava Gustavo Mota, fundador de uma das primeiras empresas de crowndsourcing do Brasil, a We Do Logos, além de professor de Inovação e Planejamento, mentor de várias startups e consultor do Sebrae/RJ. Mota, que já havia participado de uma das edições anteriores do Encontro, acredita que o fato de a convenção acontecer dentro da Casa de Comunicação e Design ajuda a deixar claro o foco do evento. “O principal objetivo é educar as pessoas para termos profissionais melhores no mercado de freelance, então as expectativas para esses eventos é 100%”.

GE DIGITAL CAMERA

Palestrante Gustavo Mota

Acerca da entrada da internet na vida cotidiana das pessoas, Mota declarou que há um encorajamento maior para empreender. “As ferramentas estão mais acessíveis e tem a formação de comunidades. E as mídias sociais possibilitam a divulgação para que se possa fazer mais tipos de trabalho”. E o palestrante Pedro Quintanilha, que palestrou o tópico “Mentalidade Empreendedora” corrobora a opinião de Mota. “A internet democratizou o empreendedorismo. Hoje a gente o poder na nossa mão. Eu acredito que a internet quebra a barreira de tempo e espaço, ajudando a multiplicar o volume de informação que a gente leva para as pessoas”.

A tarde de palestras teve de começar com um pequeno reajuste no cronograma do Encontro: o convidado Rodrigo Moreira, CEO da Smartalk, uma empresa e Belo Horizonte especializada em apresentações, não conseguiu embarcar no voo para o Rio devido a um imprevisto na empresa. Contudo, Moreira enviou um vídeo pedindo desculpas ao presentes e anunciou que o material da palestra será produzido em mídia e disponibilizado online. Com isso, Alfredo Soares, CEO da XTech Commerce, substituiu o primeiro palestrante.

GE DIGITAL CAMERA

Palestrante Alfredo Soares

Alfredo acabou de retornar de uma imersão de duas semanas no Vale do Silício, nos Estados Unidos, em algumas grandes empresas, como o LinkedIn. O discurso do substituto tinha como tema “Como Se Tornar um Grande Empreendedor”. “Empreender não é só ter a sua própria empresa. É ter espírito empreendedor, resolver problemas, seja no trabalho, em casa, em qualquer seguimento da vida. A mídia prega que ser empreendedor é ser proprietário de um negócio, mas isso não tem nada a ver”.

O evento ainda teve palestra de Marcelo Macedo, que falou sobre o intrincado conceito de Design Thinking, o que o administrador “definiu” como uma “antecipação de problemas” e agregar valor – “Por exemplo, o iPhone é tudo, até telefone, o Starbucks vende tudo, até café”, ele explicou. Marcelo ainda esclareceu que a “falta de definição” se deve ao fato de o Design Thinking não se tratar de uma metodologia, mas sim da união de várias metodologias, utilizadas para resolver – ou antecipar – determinados problemas, moldando uma solução.

Já o principal pano de fundo de Quintanilha foi a frase “É possível unir trabalho e paixão sem quebrar”. Segundo o empresário, o empreendedorismo é uma escola, uma mentalidade e uma tribo. “Lá na ‘Mentalidade Empreendedora’, a gente acredita que a inteligência coletiva sempre é superior à individual, e o ser humano busca estar junto, encontrar a sua tribo. Além disso, o convidado deu dicas aos presentes sobre como empreender de forma segura e com chances de progresso, sem precisar “abrir um nova startup por ano”.

A tarde ainda contou com a presença da advogada Solimar Bertoletto, especializada em Direito Intelectual e Industrial. Ao longo da dinâmica e divertida palestra – que contou com a participação ativa do público com diversas perguntas –, Bertoletto discorreu acerca do polêmico Registros de Marcas e Patentes, explicando a diferença entre ambos. “Patente é aquilo passível de ser industrializado”. Além das definições de Cópia e Plágio. “Cópia é a reprodução literal de algo, já o plágio é a cópia ‘maquiada’, disfarçada”, segundo a advogada, é por isso que o plágio é considerado mais “grave”, uma vez que é feito com “má fé”.

GE DIGITAL CAMERA

Palestrante Solimar Bertoletto

E o encerramento do 6º Encontro de Inovação e Design foi encerrado por Gustavo Mota, que falou acerca do futuro da mão de obra na era digital, considerando o desenvolvimento deste nicho, em especial na última década. “É claro que em 1990, existiam plataformas online, mas, nos últimos anos, houve um crescimento exponencial. Antes, o LinkedIn tinha 30 milhões de usuários, hoje, tem 400 milhões”. Segundo Mota, levando em consideração que a maior parte do contingente de desempregados no Brasil é composta por jovens, o freelance é um caminho a ser considerado. “A nossa missão é colocar os profissionais nesse mercado que ainda está embrionário. Gerar um bilhão de reais em remuneração para a nossa comunidade”.


Daniel Deroza – 4º período

 

Um comentário sobre “O empreendedorismo em foco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s