Valorização da cultura nacional em foco

Na última terça-feira, 28, a imprensa do Rio de Janeiro foi convidada para uma visita às obras do mais novo centro de entretenimento da cidade, o Teatro Riachuelo, que será inaugurado em agosto deste ano com o musical “Garota de Ipanema”, escrito por Thelma Guedes, autora de algumas telenovelas de sucesso da Rede Globo, como “Cama de Gato”, “Cordel Encantado” e “Joia Rara”, que ganhou um prêmio Emmy Internacional de Melhor Telenovela em 2014.

O ponto de encontro foi a Livraria Cultura do Teatro Eva Herz, na Cinelândia, onde os repórteres se reuniram às 10:30 da manhã. Antes da apresentação do projeto pelos sócios do empreendimento, uma mesa com comes e bebes foi oferecida enquanto os invitados adquiriam suas credenciais. Por volta das onze horas, os jornalistas foram direcionados à plateia para o pronunciamento dos empreendedores. As primeiras falas foram de Fernando Campos, Luiz Calainho e Aniela Jordan, da produtora Aventura Entretenimento, os quais fizeram um breve resumo sobre a história da empresa.

DSC_0002

Com muitos musicais em seu currículo, os sócios destacaram o trabalho de Aniela para o crescimento deste nicho no Brasil, que começou com o clássico nacional “A Ópera do Malandro”, em 2003, passando por “Hair”, em 2008, e, mais recentemente, “Elis – A Musical”. A produtora também busca inovar, chamando profissionais de outros setores, como cinema e TV, para os seus espetáculos. “Foi assim com o Denis Carvalho em “Elis”, com o Andrucha Waddinton em “Chacrinha”, com a Thelma em “Garota de Ipanema”, ela relembra.

Aniela ressaltou como a produção de musicais se expandiu em solo brasileiro nos últimos treze anos. “Em 2003, era quase inexistente e hoje o Brasil é o terceiro maior produtor de musicais do mundo, atrás apenas de Estados Unidos e Inglaterra”, Aniela disse, orgulhosa. “Quando fizemos as audições para “A Ópera do Malandro”, no final não tínhamos nem 40% do elenco escalado. Hoje, a gente não consegue nem escolher de tanta gente boa que aparece”.

O grupo também explicou que, após produzir muitas adaptações de espetáculos norte-americanos e europeus, decidiu dedicar-se mais às peças musicais brasileiras, salientando para a plateia de jornalistas a importância da valorização da cultura nacional e, principalmente, da cultura popular.

Luiz Calainho falou um pouco sobre a história da Cinelândia e do prédio que se tornará o Teatro Riachuelo – que, outrora, abrigou o Cine Palácio e foi tombado como patrimônio da cidade do Rio de Janeiro em 2008. Luiz também apresentou curiosidades sobre o local, como por exemplo, o fato de ali, em 1929, ter acontecido a primeira projeção de um filme sonoro no Brasil – coincidentemente, um musical chamado “The Broadway Melody”.

DSC_0039

Aniela Jordan

Também foi destacado o trabalho das empresas associadas à Aventura Entretenimento,  como a Passeio Corporate, localizada no Passeio Público, que “foi o primeiro local de entretenimento aberto à população das Américas”, como contou o jornalista e escritor Ruy Castro, que também estava presente entre os anfitriões. Luiz também contou que a Aventura está trabalhando em medidas junto à Prefeitura para aumentar a segurança em todo o entorno da Cinelândia.

E, logicamente, o diretor da rede Riachuelo, Flávio Rocha, subiu ao palco para falar sobre a criação do segundo Teatro Riachuelo – o primeiro foi erguido em Natal, no Rio Grande do Norte. “O Teatro Riachuelo colocou Natal no mapa cultural do Brasil. As coisas boas iam de Recife direto para Fortaleza e pulavam Natal”, Flávio contou.

Após as falas dos envolvidos no projeto, a imprensa foi guiada até o local das obras – que fica a menos de dois minutos da Livraria Cultura onde ocorreu o encontro. Antes adentrarem a construção, todos os repórteres foram equipados com os aparatos de segurança para evitar qualquer tipo de acidente.

Aniela informou aos presentes que a entrada do Teatro será preservada, mantendo a mesma estrutura de quando foi construído, no século XIX. Ela também contou que as maiores modificações acontecem no salão onde ficará a plateia. “É preciso lembrar que esse lugar era um cinema, sem qualquer estrutura de teatro”  Aniela disse.

Além disso, os sócios da Aventura Entretenimento destacaram a grandiosidade que almejam com este projeto. “A caixa cênica foi pensada para receber escala dez de produção, para receber qualquer tipo de produção nacional e internacional”, eles explicaram. Para tal fim, Luiz contou que, até agora, 42 milhões de reais foram gastos no empreendimento.

Ruy Castro ressaltou a importância do projeto, não apenas culturalmente, mas socialmente também. “Este imóvel faz parte da cultura brasileira e estava abandonado, estava degradado e é um milagre vê-lo renascendo”, ele afirmou, sentado na única poltrona instalada em um dos balcões.

Aniela informou que o primeiro espetáculo apresentado no novo Teatro Riachuelo – “Garota de Ipanema” – será realizado no dia 10 de agosto em uma sessão apenas para convidados, a abertura para o público acontecerá apenas no dia 12 do mesmo mês. Aniela também contou que o musical escrito por Thelma Guedes ficará em cartaz simultaneamente a “SamBRA – 100 Anos de Samba”, peça com o cantor Diogo Nogueira que comemora os cem anos do samba. “A gente é doido”, ela declara, rindo.


Daniel Deroza – 3º período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s