Muros a céus fechados

Galeria em botafogo expõe arte urbana e seu poder de expressão

Cores, formas, cheiros e sensações são apresentados para o publico. O GaleRio é um espaço pioneiro referente à arte urbana no Rio de Janeiro. Localizado em um antigo casarão do século XIX, no bairro de Botafogo, o projeto abre portas para diversos artistas se expressarem e exibir seus trabalhos, entre eles, as exposições remetem o cotidiano da população carioca.

unspecified_(2)

O local também funciona como sede do Instituto EIXO RIO – uma plataforma de articulação, criada pela Prefeitura da cidade com foco de potencializar a cena urbana local, valorizando o relacionamento entre a sociedade na busca de soluções para o desenvolvimento socioeconômico cultural do Rio de Janeiro.

A recepcionista Renata Nunes desabafa que não entende muito de algumas exposições, mas a atual ela gostou muito. “Acredito que por ser arte urbana as pessoas se interessem mais e vejo que o foco do espaço é passar esse conceito de arte”, conclui.

Exposições gratuitas surpreendem as pessoas

Muitas pessoas, quando são questionadas em relação à arte do grafite, logo imaginam muros a céu aberto. Porém, na GaleRio essa técnica de expressão é exposta a quatro paredes. Dentro do espaço paredes brancas se transformam em coloridas. Situações cotidianas são evidenciadas e expressões são transmitidas ao público, como por exemplo a exposição passada “Trajetórias – reflexões do ir e vir” e a atual.

A nova mostra da galeria tem como tema as flores. “Quando tudo são flores” são elaborados por seis artistas urbanos: Juliana Fervo, Rafamon, AP Stelling, Heitor Corrêa, Thiago Mazza e Davi Baltazar. As flores do título da exposição são interpretadas pelos autores como o cuidado com a vida, com o que ou quem se ama e como isso é valioso para cada um deles.

Os artistas pensaram em todos os detalhes para sensibilizar o publico. Os cheiros das flores naturais, a musica ambiente e as telas com referencias, por exemplo, uma música de Jorge Ben Jor e uma tela 2,80 X 1,50m retratando a artista Frida Kahlo. O ícone mundial que encarna a simultaneidade e singularidade dos papeis da mulher na sociedade. Na mostra também há uma frase da artista mexicana destacada em uma obra: “Pinto as flores, assim elas não morrem”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sonia Cristina, visitante da exposição, indica ao publico que venham participar e assistir todas as exposições. “Essa exposição em especial eu achei muito interessante, tentar interagir com esse mundo da arte faz bem, entendemos um pouco mais dos seres humanos, essas obras retratam a beleza e a naturalidade da vida”.

O cotidiano também é muito relacionado nas mostras, como a passada “trajetórias –reflexões sobre o ir e vir”, que abordava a mobilidade nas metrópoles. A reflexão é sobre os transportes e o direito de ir e vir do cidadão, seja por ônibus, metrô, bicicleta ou até mesmo a pé.

Este slideshow necessita de JavaScript.

“A arte representa a população. É uma forma de ajudar a se expressar nesse momento de readaptação da cidade” afirma Cristiane Nicolay, coordenadora executiva do Instituto Eixo Rio e responsável pelo espaço GaleRio.

Todas as exposições são gratuitas. O horário de funcionamento do espaço é de segunda a sexta, de 10h às 18h. A mostra “Quando Tudo São Flores” está em exibição a partir do dia 22 de março.

 

Mais informações acesse: https://www.facebook.com/GaleRio.Oficial/


Ana Carolina Martins – 5º período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s