Da sala de aula

A Comunicação Social como forma de vencer a timidez

Como a fotografia e a escrita se interligam para auxiliar pessoas retraídas a se comunicarem

A timidez é uma característica humana que acomete boa parte da população mundial. Os tímidos, muitas vezes, são pessoas que têm diversas qualidades e talentos, mas, devido a algum trauma, se retraem e não mostram  o que têm de melhor ao mundo, além de terem grande dificuldade de se relacionar. Mas, além de terapia adequada, os tímidos contam com outra arma para vencer esta característica, em um ambiente inovador: o meio acadêmico, dentro das faculdades de Comunicação Social.

Não é difícil entender por quê. Os cursos de Comunicação – Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Cinema e Audiovisual e Marketing – têm o objetivo de formar profissionais que consigam levar informação clara e precisa, e impactar o meio social por meio de estratégias de comunicação. As disciplinas dessas áreas geralmente envolvem fotografia, escrita e muitos debates, o que pode ser o terror para pessoas tímidas. Com a didática adotada por alguns professores e o acolhimento dos colegas, porém, os cenários se invertem, e pessoas que antes se recusavam a falar passam a interagir e a transmitir mensagens pelos mais diversos meios, seja com o resultado de uma fotografia, que por si só dispensa palavras, ou vídeos publicitários criativos e contagiantes.

O publicitário e assessor de comunicação José Clécio Farias, que foi Design Sênior do Tribunal de Contas do Ceará (TCE), relata que durante sua vida universitária, em meados de 2006, quando entrou na faculdade, estava confuso e repleto de dúvidas sobre o que de fato era cursar Comunicação. Por ser um estudante do interior a migrar para cidade grande – na época ele era residente da pequena cidade de Ipueiras, no Ceará, e viajou para a capital, Fortaleza – José Clécio se viu diante de um mundo completamente novo e diferente, que o deixou retraído e inseguro com tudo o que vinha à frente.

José Clécio, durante premiação dos melhores talentos do Tribunal de Contas do Ceará
Foto: Reprodução Instagram

Foi durante um seminário de cinematografia – no qual o estudante teve que, sozinho, apresentar todo o conteúdo para turma e para o professor, e foi ovacionado depois – que José Clécio percebeu que, se soubesse usar as palavras certas e estivesse ao lado das pessoas corretas, não teria que sentir medo de nada. E seria através das câmeras que ele iria contar histórias e mais histórias, e no futuro seria eternizado por elas. A Publicidade se tornou tão presente na vida do estudante que, após formado, José Clécio abriu sua própria agência em sua cidade natal, a C78.

Mas a profissão de comunicador vai muito além disso, e os tímidos podem brilhar no palco, mesmo sem ter todos os holofotes virados para eles. Seja na direção, na produção  de figurino, nas filmagens ou na redação, essas pessoas que antes sentiam medo de se expressar de qualquer maneira, dentro dos cursos e após formados, têm uma visão de mundo e atitudes completamente novas.

O poder da comunicação se faz presente até mesmo na desenvoltura  de pessoas que não se consideram tímidas. A estudante de Moda da Universidade Veiga de Almeida, Aman Rosa, relata: “Sempre fui comunicativa, mas ainda tenho pavor de falar em público. Nesse ponto ainda não melhorei. Não sou tímida e nem tenho dificuldade de expor opinião, o problema está quando me vejo diante de várias pessoas”.

A aluna destaca que estudar algumas disciplinas de Jornalismo e Publicidade a ajudaram muito a trabalhar isso e a lidar com os olhares e julgamentos externos. “Os professores, nas aulas, estimulam bastante essa troca de ideias e discussão de vários temas, e nos deixam mais à vontade para falar sobre tudo, independentemente da circunstância”, completa ela.

A versatilidade e as abordagens em sala de aula fazem com que alunos, sejam eles tímidos ou os mais comunicativos, se soltem e transmitam suas mensagens de maneiras diversificadas, e levantam um dado importante: não é requisito para cursar Jornalismo, Cinema ou áreas afins ter uma boa oratória ou capacidade interpessoal. A comunicação está em tudo, e manifesta tudo aquilo que se quer dizer da maneira que se escolhe dizer, seja pelas lentes de uma câmera, pelos textos do jornal ou pelos filmes do cinema. Se a timidez for uma barreira, as luzes dos estúdios e as salas de aulas são a ponte.

Vencendo a timidez com ajuda da psicologia

A psicóloga Luana Farias explica que há vários motivos que podem levar uma pessoa a se fechar e a evitar o contato social: “Comportamentos perturbados são causados por contingências de reforço, não por sentimentos ou estados da mente perturbadores, e nós podemos corrigir esta perturbação corrigindo as consequências”. A psicóloga afirma que a timidez é gerada por um trauma desenvolvido em algum momento da vida, geralmente na infância, que põe, tanto a mente quanto o corpo, em estado de alerta, e faz a pessoa recuar diante de situações que remetam a determinado problema.

Juan Marcelo Alves Moreira da Silva – 3º período

Agência UVA é a agência experimental integrada de notícias do Curso de Jornalismo da Universidade Veiga de Almeida. Sua redação funciona na Rua Ibituruna 108, bloco B, sala 401, no campus Tijuca da UVA. Sua missão é contribuir para a formação de jornalistas com postura crítica, senso ético e consciente de sua responsabilidade social na defesa da liberdade de expressão.

1 comentário em “A Comunicação Social como forma de vencer a timidez

  1. Maristela Fittipaldi

    Parabéns, Juan Marcelo. Bjs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s