Da sala de aula

O encantador digital de cães

Adestramento vem se reinventando no período da quarentena

O novo Coronavírus tem afetado a todos, não só no Brasil, mas também mundialmente. A pandemia que vem se alastrando e impossibilitando as pessoas de se relacionarem presencialmente. Com isso, todos estão buscando uma maneira de exercer seu trabalho, e a internet têm sido uma aliada neste momento. No adestramento de animais não é diferente, e o setor tem se reinventado para conseguir se manter neste período.

Quando se fala em adestramento, logo se pensa em um trabalho presencial, algo difícil de ser feito pela internet. Mas não para Leonardo Villa Verde Morais de Ribeiro, o “Adestraleo”, como é conhecido nas redes. O adestrador e empresário de 21 anos tem sido um dos pioneiros no adestramento pela internet, mesmo antes do período da quarentena.

Leonardo começou a dar aulas online neste período de quarentena. (Foto: Arquivo Pessoal)

Para Leonardo, a ideia de trabalhar online surgiu de sua percepção de enxergar que, como autônomo, por mais cara que seja sua hora de trabalho, seu dia sempre terá 24 horas. Se ele quisesse ampliar seu negócio e ganhar dinheiro de verdade, teria que alcançar um número de pessoas que presencialmente seria impossível, pois tal possibilidade estaria no mercado digital.

O começo foi pelo Instagram, para trazer autoridade do online para o offline e vice versa, depois ele teve a oportunidade de ganhar dinheiro de verdade com a internet, com o closefriends, função do próprio aplicativo. Leonardo foi o primeiro a criar um closefriends pago, voltado especialmente para o adestramento de cães.

Durante esta nova fase de isolamento social, Leonardo se viu obrigado a desenvolver as aulas online e se sentiu confortável, trabalhando de maneira direta, contando sempre com o auxílio e a dedicação dos donos, pois sua metodologia de trabalho envolve a família do animal que está sendo adestrado.

Apesar de haver peculiaridades, ele acredita que toda mudança do cachorro envolve a mudança da família, por isso – mesmo não entrando em contato diretamente com os cães -, a família precisa ter um entendimento de que adestrador nenhum vai resolver seu problema, pois o animal pode até ser obediente ao profissional, mas no minuto em que ele sair, tudo voltará ao normal.

Leonardo é um dos pioneiros nesta nova geração de adestradores. (Foto: Arquivo Pessoal)

O adestramento de cães tem duas vertentes de trabalho. O mais antigo é aquele em que o método de trabalho é mais militarizado, pois vinha dos quartéis. Este tipo de adestramento está deixando de existir nos grandes centros, e no Rio não é diferente. A nova geração de adestradores, na qual Leonardo se encontra, está reinventando o mercado, mas sempre colhendo os frutos do que já se foi construído no passado, e se readaptando a uma nova realidade, de família, na qual os cachorros são visto como filhos.

O adestraleo já ajudou ao todo 131 famílias, mais de 400 pessoas e mais de 300 cães. (Foto: Arquivo Pessoal)

Nesse período de quarentena, Leonardo criou um e-book gratuito, voltado para cães filhotes. Para ele, foi a realização de um sonho, pois sempre gostou de escrever. Além disso, depois de lançada, a publicação fica para a posterioridade. Para o “Adestraleo”, a divulgação de seu trabalho se dá tanto no online quanto no offline, e o profissional tem que saber ligar estes dois mundos, pois a presença online é validada por aquilo que as pessoas dizem no offline. O retorno desta divulgação tem sido satisfatório: ele atendeu 131 famílias, mais de 400 pessoas e mais de 300 cachorros. “Não adianta seu Instagram ser bonito e na hora o feedback do seu trabalho ser negativo”. É preciso ser competente e criativo nos dois ambientes.

*Matéria produzida pelo aluno Thiago Chavantes Correia Borges para a disciplina Teoria e Técnica da Notícia, ministrada pela professora Maristela Fittipaldi

Agência UVA é a agência experimental integrada de notícias do Curso de Jornalismo da Universidade Veiga de Almeida. Sua redação funciona na Rua Ibituruna 108, bloco B, sala 401, no campus Tijuca da UVA. Sua missão é contribuir para a formação de jornalistas com postura crítica, senso ético e consciente de sua responsabilidade social na defesa da liberdade de expressão.

0 comentário em “O encantador digital de cães

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s