Cortes na educação: estudantes de vários estados vão às ruas protestar

Instituições de ensino passam por corte de 30% nos investimentos. Há protestos em vários estados pelo Brasil

Estudantes de universidade federais e estaduais vão as ruas nesta quarta-feira (15) para manifestação contra os cortes de 30% exercidos pelo MEC na educação do país. Escolas aderiram à manifestação. Há protestos em pelo menos 20 estados do Brasil.

O ministro da educação Abraham Weintraub não considera um corte e sim um “contingenciamento”. Foi anunciado um corte no valor de R$1,7 Bilhão. Movimentos sociais, estudantis e partidários estão a frente dos protestos de hoje. Nas redes sociais, estudantes se manifestam usando a hashtag #TsunamiDaEducação.

Presidente Jair Bolsonaro explica em sua rede social a divergência de corte e contingenciamento .
Foto: Reprodução/Twitter
Alunos da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) em protesto na nesta manhã (15)
Fonte: Reprodução/Twitter
Protesto nas ruas de Goiás.
Fonte: Reprodução/Twitter

Em abril, o MEC divulgou que as instituições federais já sofreriam com o bloqueio das verbas. Em maio, o CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), informou quanto a suspensão de bolsas de alunos que cursam mestrado e doutorado.

Aluno da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Vinicius Prata, mesmo não sendo estudante de uma Instituição Federal, reconhece a situação atual e diz que o corte tem relação com a manutenção das instituições.

“Esse bloqueio é destinado à manutenção das universidades. Então, tudo que envolve segurança, limpeza, pagamento de serviços terceirizados em geral, essa é a menor parte do orçamento. A maior parte do orçamento é com pagamento dos professores e servidores públicos. Claro que não é uma atitude bem-vinda”, fala Vinicius.

Raiane Ferreira, aluna de história da UNIRIO, também declara sua insatisfação com a situação da educação no país.

“Muitos desses protestos as próprias faculdades estão organizando. Porque é um corte muito grande na educação do Brasil e ele não está limitado a apenas uma área. O corte além de atrapalhar no funcionamento das universidades, porque é disso que ela se mantém, atrapalha muito nos projetos dentro da faculdade porque muitos alunos buscam bolsas lá dentro pra poder de manter”, diz Raiane.

O ministro Abraham foi convocado a comparecer hoje ao Plenário da Câmara para justificar o corte nas universidades federais. Por meio de votação na Câmara foi decidido que ele seria obrigado a comparecer. A intimação ocorrerá ainda hoje, mesmo dia em que o país está em protesto nas ruas contra o reajuste.

Alunos da Universidade Federal Fluminense (UFF) em ato de protesto ensinam ciência nas ruas do Rio.
Fonte: Reprodução/Twitter

Leia mais: Especialista analisa alterações feitas pelo MEC nos investimentos em instituições federais

Priscilla Romana – 7° Período

Um comentário sobre “Cortes na educação: estudantes de vários estados vão às ruas protestar

  1. Pingback: Manifestações pela Educação reúnem cerca de 150 mil no Rio | AgênciaUVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s