“Podres de Ricos” traz frescor às comédias românticas

Um conto de fadas asiático moderno. Essa é uma das formas de definir o sucesso de bilheteria nos Estados Unidos, “Podres de Ricos” ou Crazy Rich Asians no original, que estreia nesta quinta-feira (25) em todo o Brasil. Baseado no best-seller de Kevin Kwan, o roteiro acompanha a jovem sino-americana, professora de economia da Universidade de Nova Iorque, Rachel Chu (Constance Wu, da série Fresh Off The Boat).

Em um relacionamento há mais de um ano com Nick Young, interpretado pelo estreante Henry Golding, Rachel aceita ir com o rapaz à Singapura para o casamento do melhor amigo dele. Nessa primeira visita à Ásia, ela espera finalmente conhecer a família do namorado, mas o que não pode prever são o luxo e a intriga que a aguardam na mansão dos Young, milionários da alta elite asiática – algo que Nick não a contou.

Crazy Rich Asians

Michelle Yeoh, Henry Golding e Constance Wu em cena do filme Foto: Divulgação

A veterana Michelle Yeoh (007 – O Amanhã Nunca MorreO Tigre e o Dragão) vive a mãe do cobiçado Nick, Eleanor Young, que se torna a principal antagonista de Rachel, por não considerá-la “boa o suficiente” para o seu herdeiro. Não fosse o fato do elenco ser inteiramente asiático (nativos e descendentes), o enredo não seria nada diferente do que já se viu em outras comédias românticas. A diversidade presente na tela é o principal apelo da obra para com o espectador, que, ou está se vendo bem representado, ou está assistindo a uma gostosa aula de cultura oriental, como pouco antes vista.

O desenvolvimento da trama é bem encaixado no contexto social dos personagens, o que traz esse frescor de estar vendo algo conhecido, porém com uma nova roupagem, diferente e moderna. Os estereótipos, apesar de presentes, são tratados de forma divertida e não fazem parte do cerne da história. Falando nisso, o riso é garantido na presença de Ken Jeong (Se Beber, Não Case!) e da atriz e rapper Awkwafina (Oito Mulheres e Um Segredo), que interpretam pai e filha.

day15CRA019.dng

Awkwafina faz a excêntrica Peik Lin, amiga de faculdade da protagonista Foto: Divulgação

A direção é de Jon M. Chu (Truque de Mestre: O Segundo Ato). Todo o filme foi gravado em locações na Singapura e na Malásia, o que rende planos abertos com visuais de tirar o fôlego. Apesar do ritmo ser mais lento no início, o tom leve e imersivo faz com que as duas horas do longa passem rápido. A produção não fica atrás, com cenários e figurinos de dar inveja. A trilha sonora é a cereja do bolo, com a maioria das canções cantadas em mandarim, incluindo versões de Material Girl, da Madonna e Yellow, do Coldplay.

day36CRA048.dng

Figurino é um dos pontos altos do filme Foto: Divulgação

Portanto, os fãs do gênero vão ficar bem satisfeitos com o longa. Comédia e romance são o que não faltam, em doses suficientes para captar até mesmo quem não é fã, mas está a procura de um filme leve e divertido.


Andressa Gabrielle – 8º período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s