Eleições 2018: nordestinos são atacados após resultado do primeiro turno

Com o resultado do segundo turno definido entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), internautas iniciaram ataques à região do Nordeste, onde o Partido dos Trabalhadores obteve seu melhor resultado. As ofensas vão desde xingamentos à pedidos para que a região fosse separada do Brasil.

Isso vem acontecendo desde a última Eleição Presidencial, em 2014, quando Dilma Rousseff (PT) foi eleita enquanto concorria com Aécio Neves (PMDB) no segundo turno. Na noite após as eleições, “Nordeste” já era um dos assuntos mais comentados no Twitter. O cenário é divido por pessoas que ofendem os nordestinos e pelos que os defendem. O que muitos não sabem é que essa não é uma situação nova . É um crime que já levou pessoas condenadas.

WhatsApp Image 2018-10-11 at 00.28.33

Eleitor faz publicação pregando ódio contra nordestinos Foto: Thaiane Barcelos / AgênciaUVA

O caso foi da então estudante, Mayara Petruso. A jovem foi condenada a um ano, cinco meses e quinze dias de reclusão pela Justiça de São Paulo, por ter postado mensagens preconceituosas e incitado à violência contra nordestinos. O caso aconteceu em 2010 e a denúncia foi feita pelo Ministério Público, com base no Artigo 20, § 2º, da Lei Nº 7.716/89, que trata do crime de discriminação ou preconceito de procedência nacional.

“É muito triste morar no Centro-Sul e ver esse preconceito com os meus familiares, que moram no Nordeste”, conta a professora de Geografia, Priscila Baldner, de 29 anos.

Com família de origem pernambucana, Priscila diz que está sempre lutando para mostrar a força do povo nordestino e fazer com que todos entendam que nenhuma região do país é superior a outra. Carioca, ela reconhece a forte influência do Nordeste no Estado em que vive e defende a origem de seus familiares, assim como o direito de todos os brasileiros ao respeito.

O professor e mestre em História, Marcelo Chavez Lameirão, de 34 anos, explica que esse tipo de preconceito é uma questão histórica, que se dá desde o fim do Império e início da Primeira República, já que na capital viviam mestiços. A população da época acreditava que os mesmos tendiam à vagabundagem, ao alcoolismo, ao retardo de capacidade cognitiva e à loucura.

Um exemplo citado pelo historiador foi o Êxodo Rural, que aconteceu do Nordeste para as regiões Sudeste e Centro-Oeste, que concentravam quase todo investimento do país na época. Historicamente, esse povo passou a ser visto como um problema, pois ocupavam lugar na sociedade e conseguiam empregos. Lameirão compara o preconceito contra os mestiços ao que os europeus têm com os imigrantes.

“Um dos motivos de tamanha adoração pelo Partido dos Trabalhadores são os investimentos feitos na região durante o governo Lula”, afirma Lameirão. Ele acrescenta que o petista foi o primeiro governante a olhar para a região e que essa é a explicação para os resultados eleitorais.


Thaiane Barcelos – 6º período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s