Jovens empreendedores montam seus próprios negócios

A dificuldade em arranjar emprego está fazendo com que muitos jovens busquem alternativas para ganhar um dinheiro extra. Para driblar a crise que afeta o país, muitos brasileiros estão optando por abrir um negócio próprio. Segundo o relatório executivo 2017 do Global Entrepreneurship (GEM), que no Brasil é realizado pelo Sebrae com a coordenação do IBQP, os jovens de 25 a 34 anos são os mais assíduos no surgimento dos novos negócios, com 30,5%. Logo em seguida aparecem os de 18 a 24 anos, com o percentual de 20,3%. Mesmo com os dados mostrando que poucos jovens conseguem manter os negócios estabelecidos, os números ainda assim são consideráveis, com 5,1 milhões entre as idades de 18 a 34 anos.

Nas redes sociais, meio utilizado para dar visibilidade aos negócios sem gastar muito, cada vez mais é possível perceber o crescimento no número de jovens empreendedores, como é o caso da psicóloga Débora Fernandes, 30 anos, criadora da marca “Maria Flor Bijus“. Ela contou que não foi a crise, ou desemprego que a fez ter vontade de criar a loja virtual, pois na época estagiava em uma empresa. Na verdade, decidiu fazer uma experiência para ver se seria possível ganhar um dinheiro extra, aproveitando os contato que tinha, já que trabalhava e estudava na universidade. Levou dez cordões feitos por ela mesma, para ver se vender bijuterias teria algum retorno financeiro. Acabou vendendo todos no mesmo dia e, com esse resultado positivo, decidiu continuar as vendas.

WhatsApp Image 2018-06-19 at 02.52.34

Débora Fernandes. Foto: Acervo Pessoal/ Instagram

Débora conta que a maior dificuldade foi enfrentar o medo e a insegurança, mas explica que com o tempo foi amadurecendo e isso foi mudando. Após a criação da página na internet, foi atrás de locais em que pudesse expor suas bijuterias. Passou por diversos lugares, participou de algumas feiras, como a “Semana de Boas-Vindas aos Calouros e Veteranos” da Universidade Veiga de Almeida, por dois anos consecutivos, e foi convidada para participar do evento de apoio aos jovens empreendedores, que também aconteceu na universidade, dando uma palestra na abertura, onde contou um pouco sobre o desenvolvimento do seu projeto.

No mês de junho, Débora obteve mais uma conquista: inaugurou sua primeira loja no centro da cidade, onde irá permanecer até o fim do mês, sendo uma fase teste. Aos sábados, ela está sempre presente na feira da Praça Afonso Pena,  no bairro da Tijuca, onde possui uma grande clientela. “Ser empreendedora significa um ato de coragem todos os dias! Me sinto mais independente, realizada, mas ainda há muito o que aprender.”, afirma.

A realização do sonho de muitas pessoas é poder ser o seu próprio chefe, e foi com esse propósito que surgiu a Pró Imagem Produções. Foi em 2016 que a publicitária Alice Ferreira, de 23 anos, decidiu abrir a produtora, logo após ter passado por problemas sérios de saúde que resultaram em sua demissão no trabalho que amava. Totalmente desanimada, resolveu pensar no que poderia fazer para melhorar a situação em que se encontrava. Na mesma época, recebeu as fotografias da sua formatura e o que poderia animá-la um pouco, acabou a deixando frustrada. As fotos não estavam do jeito que esperava. Foi aí que teve a ideia da produtora de fotografia, para que outros jovens não passassem pela mesma decepção que ela.

Este slideshow necessita de JavaScript.


Manter um negócio é complicado, ainda mais quando se é jovem e existe pouco espaço no mercado brasileiro. É preciso inovar e correr atrás de ajuda financeira para poder perpetuar com a empresa. A Pró Imagem Produções passou por alguns inconvenientes ao longo desses dois anos de caminhada. Segundo Alice, é necessário ter muita paciência e força de vontade. Ela conta que sua maior dificuldade foi aprender a administrar o tempo, para poder conciliar vida profissional e pessoal, já que o trabalho de fotografia no ramo de formatura é muito intenso. Hoje em dia já está acostumada e brinca: “Sinto falta quando não preciso trabalhar em um domingo de manhã”.

Por ter muito amor pelo que faz, Alice sempre acreditou que as coisas dariam certo. No entanto, ela revela nunca ter imaginado que sua empresa fosse crescer tanto como no último ano. Para ela, a construção da Pró Imagem Produções foi a realização de um sonho e acrescenta que a mãe influenciou na decisão de virar uma empreendedora. A empresa atualmente conta com dois sócios. Rayanne Gama estudou publicidade com Alice e decidiu entrar no negócio com o marido. Para ela, é uma oportunidade de trabalhar perto da família e assim poder estar mais tempo com a filha de dois anos. Agora, o casal vive de fotografia, algo que amam muito, e combinam sem problemas a vida pessoal com a profissional.


Thayná Duarte – 4º período

Um comentário sobre “Jovens empreendedores montam seus próprios negócios

  1. Pingback: Jovens empreendedores montam seus próprios negócios – Thayná Duarte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s