Arte Cultura

Lugares do delírio

No Museu de Arte do Rio (MAR), sob a gestão do Instituto Odeon, está em cartaz, até o dia 10 de setembro a exposição Lugares do delírio. Idealizada por Paulo Herkenhoff e com curadoria de Tania Rivera, a mostra apresenta cerca de 150 trabalhos – entre instalações, mapas, performances, pinturas e objetos – de diversos artistas, como Cildo Meireles, Laura Lima, Anna Maria Maiolino, Arthur Bispo do Rosário, Fernand Deligny, Lygia Clark, Raphael Domingues, Gustavo Speridião, Fernando Diniz, Cláudio Paiva, Geraldo Lúcio Aragão e outros. Trata-se de uma reflexão política e ética sobre loucura e arte.

c
Exposição “Lugares de Delírio” [foto: Canal Arte].

Ao longo da exposição começamos a ter contato com um acervo de fotos e vídeos, e também desenhos e pinturas que impactam o espectador, a presença tanto de artistas que nunca tiveram contato com experiências psicóticas como o artista Arthur Bispo do Rosário, que viveu mais de 50 anos internado em clínica psiquiátrica e até artistas que ficaram internados denotam a realidade através da arte que a loucura não é impedimento nem um divisor que inferioriza a visão do artista, pelo contrário apenas constitui um novo olhar sobre o próprio universo do artista.

c.
Exposição “Lugares de Delírio” [foto: Canal Arte].

A exposição se insere num eixo de programação do MAR que se chama arte e sociedade e aposta na possibilidade da arte nos ajudar a pensar problemas sociais, expõe Tania Rivera psicanalista e curadora da exposição na coletiva lugares de Delírio no MAR. A ideia é trazer a loucura que é uma questão tabu na sociedade para que a arte seja um modo de repensar essa visão social. E através disso poder ver de forma mais sincera a e intimista esse universo, podendo assim trazer questionamentos e soluções de inclusão na sociedade.

A palavra “delírio” denota na verdade a força criadora de re-estabelecimento e reposicionamento da razão e o século XXI tem nos impedido a rever o “bom senso” e o “senso comum”,  não se pode fazer uma reflexão acerca do recobramento da razão sem antes entender até onde se define ou não o que é de fato a loucura. A partir dessas indagações, Lugares do delírio foi idealizada há mais de dois anos por seu primeiro diretor cultural, e agora está em exposição no Museu de Arte do Rio.


Caroline Persón – 3º Período

Agência UVA é a agência experimental integrada de notícias do Curso de Jornalismo da Universidade Veiga de Almeida. Sua redação funciona na Rua Ibituruna 108, bloco B, sala 401, no campus Tijuca da UVA. Sua missão é contribuir para a formação de jornalistas com postura crítica, senso ético e consciente de sua responsabilidade social na defesa da liberdade de expressão.

0 comentário em “Lugares do delírio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s