O futuro e a transmissão do conhecimento

_MG_9452.JPGBuscando vislumbrar o futuro do ensino, a XI edição do projeto “Janelas dos Saberes” debateu, ontem, o tema “Diferencias das Escolas Mais Inovadores”. José Manuel Moran, professor de comunicação da ECA-USP, apresentou – diante de auditório repleto de professores da UVA – suas visões e propostas sobre uma nova forma de inovar e transformar a educação, além, é claro, de debater o tema com os educadores presentes.

Formado em Filosofia e com mestrado e doutorado em Comunicação pela USP, o professor Moran defende mudanças profundas na educação. Logo no começo da palestra, ele abordou o tema mais presente nos dias atuais – o uso de aparelhos digitais na sala de aula – e criticou aos que resistem em se atualizar. O especialista apontou casos de escolas de São Paulo que proibiram o uso de Iphones e argumentou que “o smartphone é uma ferramenta muito valiosa que pessoas da minha geração se recusam a usar para seu benefício”.

Todavia, Moran fez algumas ressalvas. Segundo ele, “A nova geração gasta muito tempo em redes sociais em vez de procurar, na mesma plataforma, novas maneiras de como se aprofundar de maneira divertida e fácil nas matérias escolares. Enquanto isso, a geração mais antiga não consegue enxergar em como trazer o celular e a internet como forma de aprendizado”.

A fim de dar o exemplo para as gerações mais antigas, o professor explicou técnicas que o ajudam a se aproximar e despertar o interesse dos alunos. “Eu ouvi reclamações de muitas mães que viam a intensa dedicação e a criatividade dos filhos em jogos como Minecraft, sem ter esse mesmo interesse na escola” relata Moran, revelando que faz uso de videogames, aplicativos, celulares e filmes para captar os estudantes.

_mg_9404

Prosseguindo com a palestra, Moran apresentou algumas escolas que usam na metodologia novo conceito de aula, a “a aula invertida”. Nesse formato, o ensino começa com um debate onde os alunos expõem os conhecimentos próprios da matéria dada pelo professor, dessa forma o educador consegue compreender aonde estão as maiores dificuldades da turma, podendo focar nelas e pular as partes onde a grande maioria já compreende.

Moran também citou alguns nomes de escolas e grupos que estão, na sua opinião, entre os lugares mais inovadores no momento e pediu para que os professores procurarem se inspirar nesses projetos. As escolas Campo Salles e Quest to learn, a faculdade Uniamerica e grupo High Teh High foram os grupos mencionados como modelo de revolução educacional positiva.

Moran terminou a palestra agradecendo o convite da Universidade Veiga de Almeida e disse o quanto ficou contente ao ver um grupo de professores que procuram inovações e crescimento. “Sabemos que não é simples, mas o caminho é esse”, finaliza o doutor.


Alexandre Behnken– 4ºperíodo
Camila Claros- 8º Período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s