Legislação olímpica

A Semana Jurídica chegou, ontem (28), ao 4ºdia de palestras. Organizado pela coordenação de direito da Universidade Veiga de almeida, Campus Tijuca, o evento tem como finalidade convidar profissionais de diversas áreas e promover a interação deles com os alunos. Os comunicólogos André Sztajn e Carlos Eduardo Eboli falaram sobre a “Cobertura de Megaeventos”, em especial a preparação para os jogos olímpicos.

O primeiro assunto abordado foi a segurança durante os jogos olímpicos. Quando questionado sobre o tema, André falou que a ameaça terrorista é eminente, ainda mais por ser um evento de repercussão mundial. “Qualquer grande acontecimento que tenha uma aglomeração de pessoas pode ser alvo de ataque, mas isso não é motivo para criar alarde, pois isso só vai piorar as coisas”, disse o jornalista.

Seguindo a mesma linha de André, Carlos Eboli completou que 100% de segurança é impossível de se conseguir, mas que a organização está se preparando para isso. “Os próprios cariocas já vivem com violência todos os dias, para isso não se potencializar durante as Olimpíadas, está sendo montando um grande esquema para proteger os turistas e a população a fim de evitar tudo isso (…) Cancelar os jogos só dará mais força para os terroristas”, completa o comunicólogo.

Ainda falando sobre os jogos do Rio, os palestrantes falaram sobre a dificuldade de programar diversos canais para transmissão ao vivo. André, que atualmente trabalha diretamente organizando grades de emissoras, disse que o canal Sportv fará algo muito próximo ao feito pela BBC em Londres. A diferença é que como a empresa brasileira são privadas, depende muito da colaboração das provedoras de canais, diferentemente da companhia inglesa, que por ser estatal tem um controle muito maior.

Mesmo com todos os problemas – sejam eles logísticos, técnicos ou naturais – Carlos Eduardo Eboli acredita que durante os Jogos Olímpicos o Brasil irá criar uma ilha imaginária – ou seja, uma imagem – de que tudo está correndo como o planejado, assim como na Copa do Mundo Fifa de 2014, que o pré-evento foi um completo caos, mas durante a competição tudo foi perfeito e a imagem do país não foi manchada.

Finalizando o debate, os palestrantes salientaram a importância do Direito no mundo esportivo. “A figura jurídica está presente em todas, absolutamente todas as etapas de uma logística esportiva e jornalística. Seja na hora da pré-produção, durante a cobertura e, até mesmo, depois que o evento passou. Essa área não funciona sem um advogado” finaliza André Sztajn, agradecendo a presença dos alunos.

_MG_5278

Prof. Josemar FIgueirero (dir.), André Sztajn (cen.) e Eduardo Eboli (dir.).

O mediador da mesa Josemar Figueiredo fechou a palestra agradecendo aos organizadores, aos palestrantes e salientou que durante o dia ainda aconteceria a oficina de “Análise de Discurso” e o painel de “Direito diante das Olimpíadas e dos megaeventos esportivos”. “Lembrando a todos que no dia 29 acontecerá uma palestra sobre as Paraolimpíadas com o presidente da Confederação Brasileira de Deficientes Visuais (CBDV), Sandro Laina Soares, e com o procurador do STJD, Caio de Souza.


Iago Moreira- 5º Período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s