China e Suécia dominam último dia de competição

Neste dia 24 de abril, um domingo ensolarado, aconteceu no Centro Esportivo de Deodoro, na zona oeste do Rio de Janeiro o último dia de competições de Tiro Esportivo, que estão servindo como eventos-teste para os Jogos Olímpicos de 2016, cujas provas ocorrerão em agosto deste ano. No fim deste feriado prolongado foram disputadas as categorias Tiro de Rifle em 3 Posições Masculino e Tiro ao Alvo Masculino.

O dia começou às 09h da manhã com as duas competições ocorrendo em pontos diferente com complexo. Ao passo que a primeira etapa da prova de rifle acontecia na arena fechada, os atletas de Skeet miravam nos pratos disparados no campo a céu aberto, enquanto imprensa e espectadores assistam das arquibancadas cobertas — aliás, nesta categoria, houve poucos erros por parte dos candidatos às vagas na final, que acertaram quase todos os alvos.

Matthew EmmonsDurante mais da metade da disputa de carabina, o jovem atirador russo Sergey Kamenskiy, de 29 anos, conseguiu se manter à frente dos outros competidores, na primeira posição; o atleta estadunidense Matthew Emmons, que já havia se destacado em outros dias do torneio manteve o segundo lugar do ranking; já a terceira colocação ficou com o chinês Zhu Qinan, logo, os atiradores desta tríade foram para a final como os favoritos na corrida pelas medalhas.

A última fase de Tiro de Rifle em 3 Posições começou logo após o almoço, às 13h, na Arena de Finais, onde, mais uma vez, torcedores e repórteres se reuniram para acompanhar a decisão. Surpreendentemente, logo após o início da prova, Kamenskiy atingiu o sexto lugar no ranking e, depois de uma breve recuperação, na qual ultrapassou o italiano Marco de Nicolo — que estava na quarta posição —, passou à colocação de número 5, onde permaneceu até o fim da etapa decisória.

Os chineses Zhu Qinan e Hui Zicheng, disputaram as primeiras posições durante toda esta fase do tornei, revezando-se no posto número 1. Enquanto o estadunidense Matthew Emmons manteve-se em terceiro no decorrer da competição decisiva, porém, alcançando o segundo lugar nos últimos minutos, quando superou Zhu, que ficou com a medalha de bronze, deixando, assim, o ouro com seu compatriota Hui, que por não falar inglês nem português, conseguiu apenas declarar que estava feliz com a vitória.

Hui Zicheng

Atleta chinês Hui Zicheng segurando a medalha de ouro.

Já o americano concedeu uma breve entrevista após receber a medalha. “Os campos são realmente bons”, ele contou. “Os alvos são um pouco escuros, mas como são os mesmo para todos, significa que não é tão ruim assim. As bandeiras são realmente pesadas, o que pode dificultar. Mas, agora que me acostumei, espero que continuem as mesmas, porque posso ter vantagem, eu descobri isso. O Estande de Finais é muito quente; eu espero que eles façam algo antes de nós voltarmos. Não há circulação de ar”. Sobre as expectativas para as Olimpíadas, Emmons diz que está se preparando. “Tudo é possível. Quem sabe? Há muitos caras que são muito bons”.

A disputa de Skeet Masculino ocorreu sem grandes erros dos atiradores; na primeira etapa da prova, o italiano Tammaro Cassandro acertou todos os pratos, porém, a disputa pela medalha de ouro foi decidida entre os representantes da Suécia e da índia, Marcus Svensson e Mairaj Ahmad Khan, respectivamente, e o sueco acabou levando a melhor após um empate que foi decido em uma rodada shoot-off.

Marcus Svensson

Marcus Svensson comemorando vitória.

“Eu estou muito feliz”, ele disse em entrevista após a cerimônia de vitória. “Esta é a minha primeira medalha de ouro, então eu estou muito feliz”. O atleta também falou um pouco sobre a experiência de competir no Brasil. “É muito bom ganhar aqui no Rio. Os campos são perfeitos. Eu gostei muito de atirar aqui”, declarou Svensson, que competirá nas Olimpíadas em agosto.

Além da comemoração dos vencedores do Skeet Masculino, após a cerimônia de entrega das medalhas, também foi entregue o prêmio de Atirador do Ano 2015 categoria masculina, e quem levou o troféu para casa foi o estadunidense Vincent Hancock, que participou desta última prova, mas ficou em quinto; a láurea foi entregue pelo presidente da ISSF (International Shooting Sport Federation), Olegario Vasquez Raña e pelo Secretário Geral da organização, Franz Schreiber.


Daniel Deroza- 3º período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s