O presente da morte

353865.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxxO jovem Hugo Maltese (Cirillo Luna), morador da pequena cidade de Vale das Flores, é encontrado morto na cama com uma espada cravada no peito. Aparentemente, sem motivo algum. Indignado com a morte do irmão, Alberto Maltese (Thiago Rossetti) decide encontrar o assassino com a ajuda do delegado Pimentel (Marcos Caruso). Durante as investigações, outros assassinatos acontecem no local. Alberto e Pimentel descobrem, então, uma curiosa coincidência nos casos: todas as vítimas eram ruivas e, antes de morrer, receberam uma estranha encomenda contendo um escaravelho.

Baseado no livro de mesmo nome, O Escaravelho do Diabo consegue prender a atenção do espectador durante a trama. Além disso, o filme se desenrola de forma ágil – misturando suspense e humor – e com inserções de flashbacks que, ao final, explicam os motivos para a série de assassinatos e o significado do objeto. Entretanto, se no geral, a obra é interessante, quando analisada por partes, possui sequências fracas, com erros no roteiro e nas atuações. A história se desenvolve rapidamente, deixando o mistério um pouco de lado. Além disso, o personagem de Rossetti, diagnosticado com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, não passa a imagem de uma criança doente, mas sim mimada e irritante.

Aliás, tornar Alberto uma criança foi, talvez, uma das mudanças mais radicais em relação ao livro. Na obra de Lúcia Machado de Almeida, o personagem principal é um jovem estudante de medicina. O diretor Carlo Milani afirmou que a adaptação era “arriscada” e a alteração tornou certas passagens do filme um tanto quanto estranhas, como quando Alberto – aos 12 anos – pilota uma moto cruzando a cidade em uma das tentativas frustradas de pegar o assassino.

Por ser tratar de um livro muito popular, e obrigatório nas escolas brasileiras durante uma época, a adaptação de O Escaravelho do Diabo criou grandes expectativas nos fãs da obra literária, mas falhou ao entregar o produto final. Ainda assim, vale o bom entretenimento, especialmente para àqueles que ainda não leram o original.


Nathalia Araújo – 7° período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s