Rússia afirma que manterá tropas militares na Venezuela

Porta-voz russo afirmou que o país não infringiu nenhum acordo internacional. Na quarta-feira (27), Donald Trump criticou a ação

Mais uma vez, ações externas em torno do território venezuelano causaram tensão nas relações internacionais entre países, tendo novamente Estados Unidos e Rússia como protagonistas. Dessa vez, o atrito foi iniciado pela movimentação de tropas russas em solo sul-americano.

Nesta quinta-feira (28), a Rússia afirmou que manterá as tropas alocadas na Venezuela, após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pedir que os militares russos deixem o país. O pedido foi feito em um encontro no último dia 27, com a esposa do líder oposicionista venezuelano, o autoproclamado presidente interino Juan Guaidó. Como resposta, o Ministério de Relações Exteriores da Rússia declarou que o país não viola nenhum acordo internacional e nem a soberania da Venezuela com essa atitude.

Putin

Porta-voz do governo de Vladimir Putin fez o anúncio na última quinta-feira (28) Foto: Reprodução / Agência Brasil

Além disso, a porta-voz do ministério, Maria Zakharova, fez afirmações criticando os Estados Unidos e fazendo referência à suposta política imperialista americana, dizendo que a Rússia “não ameaça ninguém, diferente de Washington”, e que “nem a Rússia e nem a Venezuela são províncias dos Estados Unidos”.

A expectativa é que as tropas russas permaneçam em solo chavista por tempo indeterminado. Zakharova afirmou que ação militar na Venezuela é fruto de um acordo bilateral intergovernamental. O atrito teve início quando dois aviões russos, um Antonov Na-124, e um Ilyushin Il-62 pousaram na Venezuela no último domingo (24). Segundo informações da imprensa local, os aviões transportavam cerca de 99 militares e 35 toneladas de material do exército.

airport-3167879

Modelo de aeronave Antonov An-124, uma das que pousaram na Venezuela Foto: Pixabay

A situação em torno do país governado por Nicolás Maduro está tomada de tensão há vários meses.  Enquanto a crise e os conflitos internos seguem em estado de calamidade, as relações internas entre os países que reconhecem ou não o governo de Maduro seguem se agravando, com ameaças e pressões externas com o objetivo de influenciar o cenário em torno do país sul-americano.


Victor Leal – 7º Período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s