Goosebumps 2: faltou piada. Faltou Jack Black

Todo ano é o mesmo: outubro é igual Halloween, que é igual a filmes de terror. Porém, se você está em busca de um terror, desses que te deixam de luz acesa à noite por uma semana, não é Goosebumps 2 – Halloween Assombrado que você procura. Para quem não sabe, trata-se de uma sequência de Goosebumps: Monstros e Arrepios (2015) que é baseado na obra de R.L. Stein, escritor especializado em literatura infantil – ele é como a J.K. Rowling de Harry Potter, só que dos anos 90. Porém, em comparação ao seu antecessor, o filme deixa muito a desejar.

A começar pelo roteiro. Goosebumps 2: Haunted Halloween (no original) é previsível. Ao longo da narrativa, tem-se a sensação de que estamos esperando por um clímax, que não acontece. O elenco foi uma surpresa. Negativa. Bem insossa. Capitaneado por Jeremy Ray Taylor (It – A Coisa), eles não encontraram o tom cômico que a adaptação pedia, (crianças apavoradas porque o Halloween se tornou real) existente na primeira película.

Nem mesmo Ken Jeong (Se Beber, Não Case!), coadjuvante de luxo, conseguiu salvar os momentos “risos” do filme. A premissa é a mesma do anterior. Dois amigos encontram um livro fechado dentro de um baú em uma casa abandonada, quando o abrem, surprese: eles libertam o boneco de ventrículo Slappy, um dos personagens de R.L. Stein (Jack Black). Por falar em Jack Black…

Caleel Harris (Finalized);Jeremy Ray Taylor (Finalized)

Os protagonistas, chefiados pelo ator Jeremy Ray Taylor (à direita) Foto: Divulgação

Parece que sequências que não repetem seus elencos originais tendem ao fracasso. A ausência de Jack Black (As Viagens de Gulliver e Escola de Rock) foi sentida. O papel que o ator desempenhou no primeiro Gossebumps, como o criador de todos os seres fantasiosos que precisam ser aprisionados no livro novamente, fez falta. Tanto para os personagens – pois assim, eles se desenvolveriam melhor – quanto para o espectador. Os poucos minutos de Jack em cena foram a garantia de algumas risadas.

491051812-612x612

Jack Black e o boneco Slappy nos bastidores do filme Foto: Divulgação

Portanto, se você procura uma comédia, que tenha o Halloween como foco e lhe garanta boas gargalhadas, essa também não é uma boa pedida. Contudo, o filme é voltado para o público infantil, tendo classificação livre. Vale levar a criançada para um passeio no cinema. O longa está em cartaz a partir de hoje (11) em cinemas de todo o país.


Débora Esteves – 8º Período

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s