Como um amor pode transformar a vida

Antes de conhecê-lo, ela não fazia ideia de como a vida poderia ser.

Preparem os lenços. O best-seller “Como eu era antes de você”, que levou mais de três milhões de pessoas mundo afora as lágrimas, chega aos cinemas nesta quinta (16), aproveitando o embalo do dia dos namorados. Ao fã que acompanhou a história do livro e pretende ver tudo retratado nas telonas, pode ficar tranquilo, está aí uma obra que virou filme e deu certo.

303307.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxxAssim como no exemplar, a roteirista Jojo Moyes optou por deixar a história bem objetiva, indo direto ao ponto. Não excluindo momentos dignos importantes e também não acrescentando. O roteiro é envolvente e imerge o público na trama junto com Louisa Clark (Emilia Clarke) e Will Traynor (Sam Claflin). Mas, o que peca de um lado acaba engrandecendo em outro. As captações das imagens sob à luz do inverno europeu e a trilha sonora romântica configura e dão vida a história do livro.

Will leva a vida repleta de dinheiro, conquistas, viagens e esportes radicais, até que é atingido por uma moto ao atravessar a rua. O acidente o deixa tetraplégico, fincando-o em uma cadeira de rodas. A situação o transforma de homem alegre que era e o torna depressivo, cínico e sarcástico, deixando seus pais – Camila Traynor (Janet Mcteer) e Steven Traynor (Charlie Dance) – preocupados. Então Louisa Clark é contratada para cuidar de Will. Uma menina modesta, com dificuldades financeiras e sem grandes objetivos na vida, Lou faz o possível para melhorar o espírito de Will e aos poucos acabam se envolvendo em um romance.

Embarcando nessa história, o elenco conta com os dois grandes fenômenos do mundo pop. Emilia Clarke (Daenerys Targaryen, de Game of Thrones) passa toda a sua versatilidade e delicadeza da personagem Lou. Transitando entre o lado dramático, cômico, espalhafatoso, infantil e romântico, ela parece ter a chance de alavancar em a carreira após ambos os personagens. Jojo Moyes, acertou também na escolha do galã Sam Clafin (“Jogos Vorazes”), que dá vida ao tetraplégico Will conseguindo transmitir as aflições, dramas e a triste condição de “não ser como o Will de antes”, como cita o personagem.

Atores como Brendan Coyle, no papel de Bernard Clark; Jenna Coleman, como Treena Clark; Matthew Lewis, Patrick; Vanessa Kirby, como Alicia; dão todo o complemento que o filme precisa. A escolha do elenco favoreceu bastante a construção do filme, prometendo envolver e emocionar qualquer um que estiver nos cinemas.

É importante ressaltar, que mais uma vez, nada fora do roteiro do livro. Na contracapa do obra diz que “O que Will não sabe é que Lou está para entrar em seu mundo com uma revolução de cores(…)”, mas não parece ser assim. Apesar do estilo colorido de se vestir da Lou, é homem que faz toda a mudança na vida dela, mostrando o quanto é importante sair do ninho e voar com suas próprias asas.


Brigida Brito– 7º período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s