Cultura

Projeto “Plus no Samba” desconstrói a imagem da mulher padrão

Grupo se reúne para aulas e treinamento físico buscando promover diversidade e inclusão no carnaval carioca

O coletivo “Plus no Samba RJ”, que já conseguiu reunir mais de 80 mulheres, vem ganhando espaço dentro das escolas de samba do Rio desde 2017. Promovendo inclusão e diversidade no Carnaval do Rio de Janeiro, o grupo segue o lema “O samba pede passagem e não o manequim”, buscando integrar sambistas com o manequim acima de 44.

A iniciativa surgiu com a bailarina Nilma Duarte, 49 anos, que percebeu muitas mulheres plus size se limitando por conta do seu corpo. Hoje, sua principal motivação é empoderar e ensinar o auto amor a essas mulheres, para que elas tenham evidência dentro da avenida, reforçando a quebra do estereótipo da mulher no samba carioca.

“Por meio de aulas de samba e workshops para desfile, busco fazer com que elas se sintam lindas e saudáveis para fazer coisas que achavam que não estavam mais aptas”, diz Nilma.

A idealizadora do projeto explica que as aulas costumam ocorrer duas vezes por semana, no Galpão do Engenhão (Estádio Nilton Santos, na Zona Norte do Rio de Janeiro), onde as integrantes trabalham condicionamento físico, resistência e praticam aulas de samba

“Hoje, nós mostramos tanta garra, força e empoderamento que muitas escolas de samba estão requisitando e dando valor as passistas plus size“, afirma a passista Janice Araújo, 39 anos.

Integrantes do projeto posam no maior símbolo do carnaval carioca, a avenida Marquês de Sapucaí
Foto: Acervo pessoal/Amanda Alves

Para Shanny Santos, 31 anos, sambista, a mensagem do grupo desafia concepções antigas sobre corpos fora do padrão. “As bailarinas plus size, as ‘grandonas’, não são como a maioria acha: só come, se arrasta, e não sabe sambar”, enfatiza a participante do projeto.

“Nós não fazemos apologia à obesidade. Trabalhamos para ter uma boa saúde, resistência, potência, e para continuar causando muito falatório e rebuliço”, se orgulha Shanny, que já desfilou em algumas escolas de samba, como Beija-flor de Nilópolis, Alegria da Zona Sul e Corações Unidos do Amarelinho.

Confira abaixo um trecho de uma das aulas do grupo “Plus no Samba RJ”, no Galpão do Engenhão:

Vídeo: Indaya Morais

Foto de Capa: Indaya Morais/Agência UVA

Indaya Morais (8º período), com revisão de Gabriel Folena (7º período)

LEIA TAMBÉM: Pela primeira vez, TV UVA estará ao vivo no desfile da Sapucaí

LEIA TAMBÉM: Imperatriz Leopoldinense: escola retorna ao grupo especial do Rio de Janeiro

2 comentários em “Projeto “Plus no Samba” desconstrói a imagem da mulher padrão

  1. Nilma Duarte

    Muito obeigada pelo carinho e incentivo.
    😍😍😍

  2. Pingback: ‘Break My Soul’: Beyoncé lança música de surpresa e se torna o hit mais tocado no Spotify Brasil | Agência UVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s