Ciência

SpaceX e NASA recolocam os EUA na corrida espacial com a nave Crew Dragon

EUA faz primeira viagem tripulada ao espaço desde 2011. Projeto é uma parceria entre agência espacial americana e empresa privada de Elon Musk

Após nove anos, os EUA voltam à cena da corrida espacial ao colocar no espaço seu mais novo empreendimento: a nave Crew Dragon, com os astronautas Bob Behnken e Douglas Hurley à bordo. O lançamento ocorreu no sábado (30/05) às 16h22 (hora de Brasília), do Kennedy Space Center, em Cabo Canaveral, na Flórida (EUA).

A viagem da Crew Dragon com destino à Estação Espacial Internacional (ISS, em inglês), realizada em uma parceria da agência espacial americana (NASA) com a empresa SpaceX, foi impulsionada por um foguete Falcon 9, durou 19 horas e tudo ocorreu dentro do esperado.

Apesar do tempo ruim, o primeiro estágio do Falcon 9 retornou à superfície e pousou em segurança no navio-drone Off Course I Still Love You, da SpaceX, 9 minutos e 30 segundos depois do lançamento. No espaço, a Crew Dragon rumava para a atmosfera até entrar em órbita e realizar as manobras necessárias para acoplar-se à ISS, no domingo (31/05) às 11h16 (hora de Brasília).

O êxito total da missão será avaliado quando a Crew Dragon trouxer os astronautas de volta à Terra, ainda sem data. O prazo de permanência da tripulação na ISS pode variar de 30 a 120 dias.

LEIA TAMBÉM: Pesquisador do Museu de Astronomia (MAST) avalia perspectivas do programa espacial americano

Encontro da tripulação da Crew Dragon (à direita) com o comandante da ISS Chris Cassidy, da NASA (ao Centro) e os cosmonautas russos Anatoly Ivanishin e Ivan Vagner, da Roscosmos (à esquerda) Foto: Reprodução NASA

Os voos tripulados partindo dos EUA foram encerrados em 2011 com a última viagem do ônibus espacial Atlantis. Desde então, o envio de tripulações americanas à ISS tem sido feito do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, por intermédio da agência espacial russa Roscosmos, utilizando as naves Soyuz.

Ônibus Espacial Atlantis, último veículo da NASA para envio de astronautas ao espaço (Foto: Reprodução Imagem 272447 por Pixabay)

Na esteira da crise financeira de 2008, o governo Barack Obama cancelou o programa Shuttle (ônibus espaciais), considerado ultrapassado e muito caro. Criou-se, então, o Commercial Crew Program, que se caracteriza por transferir à iniciativa privada, por meio de parcerias, o desenvolvimento de foguetes e novas tecnologias para o setor. O desafio foi aceito por várias empresas, dentre elas a Space Exploration Technologies (SpaceX).

Novas perspectivas trazidas pela SpaceX
Fundada em 2002 pelo bilionário Elon Musk (da Tesla), a empresa foi criada para viabilizar viagens mais baratas ao espaço e ajudar o homem a sair da Terra. Para tornar isso possível, investiu na construção de foguetes orbitais reutilizáveis ao invés de descartá-los a cada lançamento. Foram anos de muito trabalho, testes e também muitas falhas até conseguir pousar o primeiro estágio de um foguete em 2015. Desde então a empresa já pousou 45 vezes o módulo de primeiro estágio de um Falcon 9, e reutilizou 31 propulsores.

Nave Crew Dragon da SpaceX em viagem na órbita da Terra (Foto: SpaceX-Imagery por Pixabay)

Com a conclusão desta missão denominada Demo-2, a nave Crew Dragon obterá a certificação para realizar voos tripulados na órbita baixa da Terra e inicia um novo capítulo na história da conquista do espaço. A estratégia de terceirizar a operação do programa espacial avança na direção de recuperar o protagonismo americano e realizar o sonho de Elon Musk: efetuar viagens comerciais ao espaço.

O Astrofísico Vladimir Suárez, Ph. D., pesquisador do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), ouvido pela reportagem, avalia:

“A experiência de lançar uma missão tripulada novamente a partir do solo americano fornece poderosas motivações e perspectivas para futuros projetos como a viagem a Marte”, diz.

Confira a seguir o resumo da viagem no vídeo divulgado pela NASA.

Resumo da missão Demo-2 parte 1 – Lançamento da nave Crew Dragon
(Vídeo: Reprodução NASA)

LEIA TAMBÉM: Pesquisador do Museu de Astronomia (MAST) avalia perspectivas do programa espacial americano
LEIA TAMBÉM: Ciência brasileira sofre com cortes no orçamento e isso afeta a vida de todos


Francisco V Santos – 7º período – Colaborador Agência UVA

1 comentário em “SpaceX e NASA recolocam os EUA na corrida espacial com a nave Crew Dragon

  1. Pingback: Pesquisador do Museu de Astronomia (MAST) avalia perspectivas do programa espacial americano | Agência UVA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s