Emoções da Rodada – 29/06/2009

Brasileirão…

Invencibilidade do Galo é rompida pelo Barueri
O Barueri recebeu o Atlético-MG na Arena. Depois de ter batido o Cruzeiro, grande rival do Galo, por 4×2, o placar se repetiu. Debaixo de forte chuva, o Barueri começou o jogo a todo vapor e marcou, logo aos 9 minutos, com Thiago Humberto e, aos 31, com Fernando. Com o placar adverso, o Galo voltou do intervalo disposto a empatar e até virar a partida. A reação foi regida por Diego Tardelli que marcou 2 gols de pênalti. Já no fim do jogo, em apenas 1 minuto, o Barueri conseguiu marcar mais 2 gols. Outro de Thiago Humberto e um de Marcos Pimentel. Com o placar, a equipe paulista chegou aos 13 pontos e entrou no G4, em 4º lugar. Já o Atlético-MG, segue na liderança, mas o Inter está com a mesma pontuação (17), na vice-liderança.

Time reserva do Corinthians não suporta o Furacão
O Atlético-PR recebeu o Corinthians na Arena da Baixada. Jogando com time reserva, já que nesta quarta é o segundo jogo da decisão da Copa do Brasil, o Timão até conseguia marcar o time mandante e explorar alguns contra-ataques, porém sem muita disposição. Aos 35 do primeiro tempo, saiu o único gol da partida, numa cobrança de falta, de Paulo Baier.  Na segunda etapa, o Corinthians voltou mais ofensivo, porém não conseguiu criar grandes oportunidades e nem alterar o placar. Com o resultado, o time paulista permanceu com 11 pontos e está na 6ª posição, enquanto o Furacão está na 16ª, com 8 pontos.

Com Ricardo Gomes, São Paulo espanta a má fase
O São Paulo recebeu o Náutico no Morumbi. Vivendo uma fase conturbada, na estréia de Ricardo Gomes como o novo técnico do Tricolor paulista, a equipe voltou a vencer. No primeiro tempo, o São Paulo pressionava, mas errava muitos passes e não conseguiu mexer no placar. Logo no início do segundo tempo, Hernanes cobrou falta e o zagueiro Jean Rolt, de cabeça, abriu o placar para a equipe mandante. O Timbu tentava empatar, mas não chegava a assustar o time paulista. O segundo gol, foi só aos 41, novamente numa cobrança de falta de Hernanes, a bola desviou num jogador do Náutico e enganou o goleiro. Com o resultado, o São Paulo chegou aos 10 pontos e está na 11ª colocação, enquanto o Náutico segue com 8 e entrou na zona de rebaixamento, na 17ª posição.

Time reserva do Cruzeiro bate o Avaí
O Cruzeiro recebeu o Avaí no Mineirão. Com 10 jogadores no departamento médico e jogo decisivo da Libertadores nesta quinta, o Cruzeiro teve que contar com jogadores da equipe da base. Num jogo equilibrado, o único gol da partida saiu aos 41 do primeiro tempo, numa cobrança de pênalti de Zé Carlos. Na segunda etapa, o time catarinense pressionou, mas os garotos conseguiram resistir e garantir a vitória para a Raposa. O Cruzeiro que estava há 4 rodadas do Brasileiro sem vencer, chegou aos 10 pontos e está na 9ª colocação. Já o Avaí permanece na zona de rebaixamento, com 7 pontos, na 19ª posição.

Botafogo paga mico em casa e está na lanterna
O Botafogo recebeu o Goiás no Engenhão. Indignados com a má fase da equipe carioca, a torcida protestava e cobrava raça dos jogadores. Mas quem abriu o placar foi Felipe Menezes para o Goiás. O Botafogo ainda diminuiu com um golaço de voleio de Victor Simões. Ainda no primeiro tempo, Felipe, numa cobrança de pênalti, marcou o 2º da equipe goiana. Na segunda etapa, o time alvinegro voltou mais ofensivo, dando espaço para o time visitante que, antes dos 15 minutos, marcou mais 2 gols com Rafael Tolói e Iarley. Visivelmente desesperado, o time carioca tentou reagir, mas a bola sempre parava no goleiro Harley. O jogo terminou 4×1 para o time esmeraldino, que chegou aos 11 pontos e está em 8º e, empurrou o Botafogo, com 6 pontos, para a lanterna.

Goleada faz Vitória se aproximar da liderança
O Vitória recebeu o Santo André no Barradão. Na primeira etapa, o que se viu foi um jogo bastante equilibrado, com boas chances para ambos os lados, mas o placar permaneceu inalterado. Depois do intervalo, o time rubro-negro voltou disposto a garantir a vitória e marcou com Elkeson, logo aos 4 minutos. Aos 32, Marcelinho Carioca desperdiçou um pênalti e perdeu a chance de empatar a partida. Como diz o velho ditado “quem não faz, leva”, Uellinton e Roger ampliaram para o time baiano. O Santo André conseguiu diminuir com Moraes, mas Roger, de pênalti, marcou mais um e garantiu a goleada rubro-negra. Com o resultado, o Vitória chegou aos 16 pontos e está a apenas 1 ponto do líder e vice-líder da competição. Já o Santo André permaneceu com 10 pontos e está em 12º.

Sem Luxemburgo, Palmeiras empata em clássico paulista
O Palmeiras recebeu o Santos no Palestra Itália. Depois da demissão de Vanderlei Luxemburgo, o Verdão jogou o primeiro tempo como se nada tivesse acontecido, dominando a posse de bola e com boas oportunidades. Obina marcou aos 32 e abriu o placar para a equipe alviverde. Na segunda etapa, Robson entrou na equipe santista e mudou a história do jogo. O Santos passou a dominar a posse de bola e aos 36, Robson marcou para o time alvinegro e deixou tudo igual no clássico paulista. Com o resultado, o Palmeiras chegou aos 13 pontos e está na 5ª colocação. Já o Santos está na 10ª, com 10 pontos.

Inter volta a vencer e já está colado com o Galo
O Internacional recebeu o Coritiba no Beira-Rio. Depois de uma sequência de 6 jogos sem vencer, o Colorado conseguiu derrotar a equipe paranaense. Embora o primeiro tempo, tenha sido dominado pelo Coxa, este não conseguiu alterar o placar.  Depois do intervalo, Bolaños voltou inspirado e marcou 3 gols em 10 minutos, aos 18, 24 e 28. A equipe reserva do Inter, já que nesta quarta acontece a grande decisão da Copa do Brasil, garantiu a goleada e conquistou os 3 pontos. Com o resultado, o Inter chegou aos 17 pontos e se igualou ao Galo, mas continua em segundo, pelo saldo de gols. Já o Coritiba permaneceu com 7 pontos e está na zona de rebaixamento, em 18º.
 
Sport bate time reserva do Grêmio na Ilha
O Sport recebeu o Grêmio na Ilha do Retiro. Mesmo jogando com time reserva, já que nesta quinta, o Tricolor gaúcho disputa uma vaga na decisão da Libertadores, o primeiro tempo foi bem equilibrado, com boas chances para os 2 lados. Quem saiu na frente foi o Sport com gol do Fabiano. Na segunda etapa, a defesa do Sport vacilou ao tentar fazer uma linha de impedimento e deixou Jonas sozinho na frente do gol, que empatou a partida. Mas a equipe gaúcha não conseguiu segurar a marcação e acabou deixando o Sport ampliar com Élder Granja e Fumagalli, já no final da partida.

 
Num Fla x Flu de estrelas apagadas, o placar não saiu do 0x0
Flamengo e Fluminense se enfrentaram no Maracanã. O Fla x Flu era um clássico bastante esperado, afinal Fred, no Tricolor, e Adriano, no Mengão, iriam fazer um duelo a parte. Sem contar que esse seria o último jogo de Thiago Neves, que está partindo para o futebol árabe. No primeiro tempo, o que se viu foi um clássico bem longe das expectativas, com uma bagunça tática, muitos erros de passes e os atacantes isolados. Na segunda etapa, o Flamengo voltou melhor e chegou até a dominar o jogo, mas Ricardo Berna fez boas defesas e garantiu o empate. Aos 45 minutos, Adriano perdeu um gol feito, a “sorte” foi que o bandeirinha já tinha marcado impedimento. Com o resultado, o Flamengo chegou aos 11 pontos e está na 7ª colocação, enquanto o Fluminense está em 13º com 10 pontos.

 

Série B…

Vasco consegue balançar as redes, mas segue sem vencer
O Vasco foi ao Orlando Scarpelli enfrentar o Figueirense. No primeiro tempo, só deu o time cruzmaltino. Depois de quase 8 horas sem marcar gols, o time da colina conseguiu balançar as redes, com Carlos Alberto e, abrir o placar contra o Figueirense. Depois do intervalo, o Figueira voltou melhor e deixou tudo igual, com Clodoaldo. O Vasco já está há 7 partidas sem vencer e a situação começa a se tornar preocupante. Com 13 pontos conquistados, o time carioca está na 6ª colocação, enquanto o catarinense está na 10ª, com 11 pontos.

 
 
Copa das Confederações…

Do jeitinho que brasileiro gosta!
O Brasil enfrentou os Estados Unidos na decisão da Copa das Confederações. No primeiro tempo, tudo indicava que o título seria norte-americano, mesmo a seleção brasileira dominando a posse de bola. Arriscando menos chutes a gol, porém bem mais objetivos, a seleção dos Estados Unidos saiu na frente com gols de Dempsey e Donovan. Logo no primeiro minuto do segundo tempo, o Brasil conseguiu diminuir com Luiz Fabiano. Minutos depois, Howard defendeu uma bola de Kaká que já estava dentro do gol, mas não valeu. Aos 29, o Fabuloso marcou o seu 2º gol e empatou a partida. O Brasil seguiu pressionando e, aos 39 minutos, o capitão Lúcio marcou o gol da virada e do título brasileiro. Com o resultado, o Brasil se consagrou o maior campeão em 2 competições da Fifa: pentacampeão da Copa do Mundo e Tricampeão da Copa das Confederações.

Espanha leva susto, mas fica com o 3º lugar
A Espanha enfrentou a África do Sul na disputa pelo terceiro lugar da competição. O primeiro tempo não teve grandes emoções e quem mais assustou foi a África do Sul. Depois do intervalo, ambos os técnicos fizeram alterações que tornaram seus times mais ofensivos. Quem abriu o placar foi a seleção de Joel Santana, com Mphela, já aos 28 minutos. Güiza marcou aos 43 e 44 para a Fúria. Quando tudo levava a crer que o jogo estava decidido, Mphela marcou um golaço de falta, aos 48 minutos e, levou a decisão para a prorrogação. No tempo extra, com boas oportunidades para ambas as seleções, mas a única que conseguiu marcar foi a Espanha, com Xabi Alonso, de falta. Com o placar final de 3×2, o terceiro lugar ficou com a Fúria espanhola.

 

 
Jéssica Atallah – 3º período

Jornalismo mais completo

Inspirado em texto de Michel Melamed, este exercício de Oficina de Texto gerou resultados bem interessantes…

 

 

 

 

 

Amanda Caroline e Julianna Carvalho

 

                                                                                                                                      

Me dê esse emprego que eu serei o seu jornalista que mais fará matérias, que mais causará impacto e o que mais provocará discussões. Eu serei o jornalista que mais levará informação, que fará mais divulgação e o jornalismo que terá mais conhecimento será o seu. Se você me contratar, serei o jornalista que terá mais originalidade, mais criatividade e mais compromisso. Agora falando a verdade, eu serei o jornalista mais inconstante, o que mais problemático e o mais polêmico. Se você me contratar eu serei o jornalista que mais chegara atrasado, o mais mal-humorado e o mais rebelde. Porém, se você me contratar eu serei o seu melhor jornalista, o que mais venderá informação. Mas contrata outra pessoa por garantia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ser publicitário é…

Inspirado em texto de Michel Melamed, este exercício de Oficina de Texto gerou resultados bem interessantes…

 

 

Daniel Roberti e Daniel Mafra

 

Ser publicitário é ter a capacidade de fazer as pessoas sonharem, passar uma imagem melhor do mundo para as pessoas. Ser publicitário ter opinião formada sobre diversos assuntos e estar atento a tudo que acontece. Ser publicitário é ser influente, criativo e inteligente. Elaborar campanhas que fazem a diferença, campanhas que fazem refletir sobre temas importantes. Campanhas sobre preservativos do papa. Ser publicitário é fazer horas extras, sem receber. Atender ligações do chefe sábado à noite. Ser publicitário é passar noites sem dormir, pensando em uma campanha com briefing incompleto. Ser publicitário é ser só publicitário.

 

Se eu trabalhasse na Globo

 

 

 

 

Inspirado em texto de Michel Melamed, este exercício de Oficina de Texto gerou resultados bem interessantes…

 

 

Rachel Acioli e Viviane Oliveira

 

 

Se eu trabalhasse na Globo eu seria a pessoa mais feliz do mundo. A mais bem paga, a mais popular e reconhecida. Teria a melhor carga horária, a melhor sala da redação e pegaria sempre as melhores pautas. As melhores confraternizações de fim de ano seriam as que eu estivesse presente. Se eu trabalhasse na Globo meu tempo ficaria mais curto, nada de chopadas com amigos e viagens com namorado. Trabalharia de 10h da manhã às 23h da noite e me tornaria a pessoa mais competitiva do mundo. Se eu trabalhasse na Globo meu almoço teria que ser biscoito “Globo” com água quente na porta de um prédio esperando o seqüestrado aparecer!! Se eu trabalhasse na Globo seria a pessoa mais mal-humorada, mais mal amada e mais mal arrumada do mundo!! Seria a pessoa mais pede demissão e arruma outro emprego. Seria a pessoa mais quero uma praia agora!!!  

Emoções da Rodada – 25/06/2009

 

Copa das Confederações…

 

Estados Unidos surpreende e elimina a favorita Espanha
Os Estados Unidos enfrentou a seleção espanhola pela primeira semifinal da Copa das Confederações. Favorita desde o início da competição, a Espanha até ontem havia confirmado seu favoritismo: 3 jogos, 3 vitórias ; 8 gols marcados, nenhum sofrido. Sem contar, que tinha se igualado ao recorde brasileiro de 35 jogos sem perder e quebrado o recorde mundial de 15 vitórias consecutivas de uma seleção. Mas isso tudo não foi suficiente para garantir a vaga para a decisão da Copa das Confederações. Faltou raça. Movida pelo clima de oba-oba, no primeiro tempo, a Espanha jogou como se já fosse a campeã: até tinha o domínio da posse de bola, mas não chegava a ameaçar a defesa norte-americana. Os Estados Unidos, ao contrário, jogavam marcando forte, mas sempre que encontravam um espaço, eles buscavam o ataque. E foi assim que saiu o primeiro gol norte-americano: numa jogada de contra-ataque, Altidore se livrou da marcação espanhola e abriu o placar. Depois do intervalo, a Espanha voltou disposta a fazer gols para empatar e até mesmo virar a partida. Mas, o poderoso ataque foi ineficiente e não conseguiu marcar. A seleção norte-americana tentava conter a pressão espanhola e, aos 29 minutos, num contra-ataque, após uma falha de Sergio Ramos, Dempsey marcou o segundo gol dos Estados Unidos. A partir daí, visivelmente abalada, a seleção da Espanha começou a jogar na base do desespero e não conseguiu reverter o placar de 2×0. Com o resultado, a seleção espanhola disputará o terceiro lugar no sábado com o perdedor do confronto de hoje entre Brasil e África do Sul. Já a seleção norte-americana ganhou a chance de disputar a decisão no domingo, às 15h30.

 

 

 

Libertadores…

No duelo brasileiro, Cruzeiro sai na frente pela vaga na decisão
O Cruzeiro recebeu o Grêmio no Mineirão pela primeira partida da semifinal da Libertadores. O primeiro tempo foi bastante disputado e cheio de emoções para ambos os lados. Um jogo truncado e com muitas chances claras de gol perdidas. A rede só balançou aos 37 minutos. E foi para a equipe mandante: 1×0 Cruzeiro com Wellington Paulista. Logo no primeiro minuto do segundo tempo, a equipe celeste ampliou a vantagem com Wagner. O Tricolor gaúcho acordou e começou a partir pra cima, mas sofria com a falta de organização e fornecia espaços para contra-ataques do Cruzeiro. Então, saiu o terceiro gol da Raposa com Fabinho, de cabeça. O Grêmio viu a classificação virar quase impossível, já que teria que fazer 3×0 no Olímpico para levar o jogo para os pênaltis. Mas, numa cobrança de falta de Souza, o meia fez um belíssimo gol e colocou o Tricolor de volta na disputa. O segundo jogo será no Olímpico, na próxima quinta-feira. A Raposa leva a vantagem de qualquer empate e poder perder por 1 gol de diferença ou 2 gols, desde que marque algum. O resultado de 3×1 leva a disputa para os pênaltis. Mas a expectativa é de mais um grande jogo, já que o Tricolor necessita da vitória e contará com o apoio da sua empolgante torcida.

 

 

 

Jéssica Atallah – 3º período

 

 

 

 

 

 

 

Relatório da Semana da Comunicação

Como forma de oferecer a possibilidade de um ponto extra, ofereci a todas as minhas turmas a chance de produzir um relatório sobre a Semana da Comunicação, realizada em maio passado. Sem dúvida, o trabalho a seguir foi um dos mais originais – confiram! (Prof. Sandra Machado)

 

Camilla Monteiro

Se for falar em geral de como foi a Semana da Comunicação, eu já fiz no primeiro relatório que entreguei, então não tenho muito o que falar. Algumas palestras foram interessantes, outras nem tanto. Foram dias incomuns mas que alguns agradecem por terem se afastado um pouco da sala de aula. Lembro-me de uma que foi na quarta-feira, (dia de sua aula) sobre propaganda comparativa, que na verdade não me acrescentou em nada. Apenas para eu não comparar muito produtos concorrentes, senão a curiosidade cresce para provarmos o oposto àquela marca.

Então, se me permite, quero falar das reais semanas de comunicação que verdadeiramente me estimulam e me enobrecem, em todos os finais de semana. São os dias com meus amigos. Eu rezo para chegar sexta-feira e, assim, interagir com eles. Graduados e pós-graduados em História, Letras, Administração, Música, Psicologia etc. Outros nem tanto, trabalham no Detran, e tem uma que é “laranja” na Secretaria de Educação.

Olhando suas atitudes retardadas e seu jeito simples de vestir, não se dá nada por eles, mas são as pessoas mais interessantes que conheci. Nossos assuntos vão de política a desenho animado, economia, a piadas de humor negro, rock a Balão Mágico. É com eles que formo minhas opiniões, fortaleço minhas ideias e conquisto boas cantadas. Meus “palestrantes” são a ponte mais forte para as melhores histórias a serem contadas aos meus filhos, algumas nem tanto, mas serão as palavras que influenciarão num discurso futuro.

Com eles aprendi a jogar sinuca, como a bolsa de valores realmente funciona, e como a indústria farmacêutica é podre. Que o Enéias, apesar de meio louco, era muito inteligente; que Che era argentino e não cubano e como os políticos são hipócritas e a internet também, em não  revelar o real final da Caverna do Dragão. E como o mundo é capitalista, que o Slesh é o melhor guitarrista, Led Zeppelin é sem comparação e fotos são realmente importantes, pois nelas se encontra um sorriso único, com uma história única. Um momento a ser imortalizado.

Aprendi que absinto faz mal e insultar um policial também, a não ser que você tenha um pai como o do Yuri.

Que nós somos lindos independentemente do que outras pessoas dizem.

Essas, sim, são as melhores semanas da comunicação que habitualmente tenho. Pode parecer fútil, sem graça, mas esses são os palestrantes da minha vida e que realmente me acrescentam muito, muito no meu cotidiano, e de uma forma no meu futuro.

 

P.S.: Comentário desta professora que vos fala: “É uma honra ler seus textos!”.

As Brancas de Neve

Desafiados a reescrever novas versões para os tradicionais contos de fadas, a partir da leitura da crônica “Versões” de Luis Fernando Veríssimo, publicada em sua coluna n’O GLOBO este ano, os alunos de Comunicação & Discurso produziram textos interessantes – confira abaixo e em outros trabalhos que já estão aqui no Beco (Prof. Sandra Machado)

Roberta Oliveira e Flávio Caland

                Branca de Neve era uma pessoa muito delicada e gentil, mas se contrariada virava uma fera. Ela vivia com sua madrasta, que a tratava mal, e não aguentando mais a sua rigidez, fugiu do castelo, indo parar numa república de estudantes anões.

                Sua madrasta, revoltada, tentou matá-la com uma mandinga, mas sem sucesso, fazendo com que Branca adormecesse e somente pudesse acordar com um beijo da pessoa ideal.

                Os anões, vendo sua situação de semimorta, chamaram todos os príncipes do reino que estavam disponíveis, mas nenhum conseguiu acordá-la. De repente, o anão mais atrapalhado da república tropeçou e caiu de boca nos lábios de Branca, fazendo-a despertar do sono profundo.

                Hoje, Branca é casada com esse anão atrapalhado, chamado Dunga que, além disso, é mudo. Por isso, ele é o príncipe perfeito para Branca, já que não pode falar besteira e nem mandar na vida dela, deixando-a livre, leve e solta.

                Em outro reino distante, havia uma princesa chamada Nevinha, filha de um rei bem liberal, que se casou com uma mulher muito severa e vaidosa. Com o passar do tempo o rei sofreu uma doença grave e morreu. A madrasta, então, assumiu o trono, pois o rei não tinha um filho homem para sucedê-lo. Nevinha tinha um jeito um pouco diferente de agir, gostava de coisas que não eram normais para uma menina parecendo, assim, se interessar mais por atitudes masculinas.

                Como era muito vaidosa, sua madrasta se consultava com a deusa da beleza do seu reino, querendo, assim, ser aclamada a mais bela mulher do mundo. E todas as vezes que se consultava era surpreendida com a informação de que Nevinha era a mulher mais bela, o que deixava a rainha louca de raiva.

                Pensando em uma forma de acabar com isso e tirar o posto de mais bela de Nevinha, sua madrasta bolou um plano para envergonhá-la e comprometer o prestígio da princesa. Como nevinha demonstrava pouco interesse em se relacionar com os homens em busca de um casamento, sua madrasta fez uma proposta bem sedutora à menina, dizendo que, se ela se casasse com a rainha, ela passaria assim a tomar o lugar do rei em um reinado liberal.

                Sendo assim, a deusa da beleza não reconheceria mais Nevinha como a mulher mais bela, pois passaria a ser vista por todos como uma “mulher masculina”.

                A proposta mexeu com Nevinha, pois ela viu uma possibilidade de assumir a sua verdadeira identidade, que era o desejo de ser homem, e o trono deixado por seu pai.

                Após o casamento viveram felizes para sempre. Nevinha como rei, aclamada e reconhecida pelo povo, e a madrasta reconhecida pela deusa da beleza como a mulher mais bela do mundo.

                Em outra época, uma jovem bela, chamada Branquinha, fugiu da casa de seus pais, pois era proibida de comer o que mais gostava: as trufas encantadas dos anões. Elas eram fabricadas no meio da floresta.

                O desejo de Branquinha pelas trufas era tão forte que ela foi ao encontro dos anões, onde queria descobrir a receita tão maravilhosa, depois de ver uma campanha super poderosa para o consumo das trufas em todo o reino.

                Quando ela soube que os anões não lhe passariam a informação, apesar de ela ser filha do rei, ficou desesperada e bolou um plano para roubar a tal fórmula.

                Mas quando colocava seu plano em prática, foi descoberta pelo anão Zangado que, como castigo, a trancou em um quarto feito de trufas onde, não se contendo diante de toda a tentação do chocolate, devorou todas as paredes e objetos.

                No fim do dia os anões voltaram e encontraram Branquinha morta e com a barriga inchada. Todos ficaram em pânico, pois se tratava da filha do rei e pensaram, então, numa forma de ressuscitá-la. Descobriram, assim, que, se fosse beijada pelo Coelhinho – que era a logomarca das trufas e representava a fábrica – retornaria à vida.

                Fizeram uma campanha na cidade à procura do coelho mágico que foi um sucesso e teve grande repercussão no reino e chegou ao conhecimento do pai. Ele, então, mandou levarem ao local seu coelhinho de estimação que, depois de várias tentativas dos anões, foi o único que conseguiu despertá-la. Depois disso, ela nunca mais quis saber de comer trufas, mas ganhou, junto com o coelhinho, a função de garota propaganda da fábrica e sócia dos anões, integrando a marca das trufas mais poderosa do mundo.

Queda da obrigatoriedade repercute na mídia

 

 A queda da obrigatoriedade do diploma de Jornalismo continua dando muita repercussão. As principais associações de Jornalismo recebem mensagens de apoio querendo a volta da obrigação do diploma. Nas principais cidades do país, ocorrem protestos contra a decisão do STF.

Em São Paulo, jornalistas se reuniram no domingo (21/06) para uma passeata. Já na cidade do Rio de Janeiro, os profissionais se concentraram junto à ABI (Associação Brasileira de Imprensa), na última segunda-feira (22/06), e seguiram até o Palácio Tiradentes. Nesta quarta-feira (24/06), jornalistas e estudantes gaúchos se reunirão para protestar contra medida do ministro do STF, Gilmar Mendes.

Na site gratuito Youtube está no ar diversos vídeos de manifestações feitas por jornalistas em Brasília, no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Teresina, no Piauí. Apesar do grande alarde, a manifestação dos cariocas e dos paulistas não tiveram o número esperado de manifestantes.

Além dos sindicatos de jornalistas e dos estudantes de Jornalismo, a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) não viu com bons olhos a queda da obrigatoriedade. Segundo Cezar Britto, Presidente da OAB, esse fim é um “erro de avaliação”. “A decisão do STF, na minha compreensão, não observou corretamente qual é o papel do jornalista e a sua função na defesa da liberdade de expressão”, afirmou.

Segundo informações do jornal O Globo, o deputado federal Miro Teixeira (PDT-RJ) vai propor uma lei que regulamente a profissão de jornalista. Primeiramente, ele vai ouvir as posições da FENAJ (Federação Nacional dos Jornalistas) e da ABI para que tenha maior embasamento na hora que propô-la.

Agora estão sendo discutidas em Brasília, com coordenadores de diversas universidades espalhadas pelo país, as novas diretrizes para o curso de Jornalismo, já que este terá seu tempo reduzido para apenas dois anos e meio, sendo desmembrado do curso de Comunicação Social.

 

Richard Hollanda . 7º Período

 

Vacinação ao longo da vida

Estar com as vacinas em dia, em todas as fases da vida, é muito importante para manter o nosso organismo imune a agentes invisíveis aos nossos olhos. Constantemente, a população está exposta a esses agentes e para combatê-los foi criado, em 1973, o Programa Nacional de Imunizações (PIN).

Em mais de três décadas de sua criação, o Programa vem contribuindo significativamente para a erradicação, no Brasil, da febre amarela urbana, varíola, paralisia infantil, sarampo, entre outras. Em 1977,  foi instituído o primeiro Calendário Básico e o Cartão de Vacinação, com as vacinas obrigatórias para menores. A partir de 2004, o Ministério da Saúde adotou três calendários obrigatórios de vacinação: criança, adolescente, adulto e idoso.

Segundo Marilene Moura, médica de Saúde Pública, o ideal é que todas as vacinas sejam aplicadas durante a infância e seu reforço em todas as demais fases, conforme a duração da imunidade de cada vacina. “Não há como prever a evolução dos vírus e a imunidade natural pode variar em cada organismo. Com a imunidade adquirida, ou seja, a vacinação; tornamos nosso organismo resistente e capaz de reagir à presença de determinados agentes, além de evitamos que certas doenças evoluam a ponto de tornarem-se crônicas. A hepatite é um exemplo”.

As campanhas veiculadas em rádio e televisão para vacinação contra a rubéola e febre amarela levam muitos adultos aos postos. “Minha mãe seguiu todo o calendário infantil de vacinação e minha esposa foi quem me alertou para  a  vacinação da rubéola no ano passado. Tenho 27 anos e hoje em dia vou aos postos de vacinação apenas quando fico sabendo de alguma campanha.” ,  declara Luciano Novaes, assistente comercial.

Algumas doenças como a difteria, tétano e febre amarela têm efeitos sistêmicos que podem ser fatais, portanto necessitam de reforço a cada 10 anos, por toda a vida. Para Marilene é muito difícil encontrar adultos com essa consciência. “De  um  modo geral,   os adultos pensam que vacina  é  sinônimo de infância e não sabem que devem manter certas doses em dia. No trabalho estão vulneráveis ao tétano se, por exemplo, ferirem-se com objetos enferrujados. É preciso que os adultos, principalmente, mulheres em fase fértil, estejam conscientes de que prevenir é sempre o melhor método de proteção”.

Veja aqui o calendário de vacinação.

Aline Vassali •7º Período
 

Biblioteca UVA para todos

p10102321

Aberta não somente aos alunos, mas também para a comunidade local, a Biblioteca Maria Anunciação Almeida de Carvalho, situada no campus da Universidade Veiga de Almeida, na Tijuca se destaca pelo vasto acervo e por seus serviços. A biblioteca possui obras de referência, publicações periódicas, teses e conteúdos digitais. Os usuários têm acesso ao conteúdo do acervo via terminais ou através de catálogos.

 A estudante de medicina da Universidade Souza Marques, Junia Vieira, aproveita que a biblioteca é aberta para estudar, já que em casa não encontra tranquilidade para ler, devido a sua filha pequena e telefonemas. “Mesmo não sendo aluna da UVA, sempre pude contar com o espaço para fazer meus trabalhos e minhas pesquisas, o que está ajudando muito na minha formação acadêmica”.

O acervo possui ao todo 120.417 mil livros. Por ano, são realizadas uma média de 87 mil consultas. A diretora do Sistema de Bibliotecas da UVA, Maria José, fala da importância do acervo para seus usuários. “Devido ao amplo acervo, eles podem adquirir informação e fazer suas pesquisas sem se preocupar se irão achar o que querem. É bastante gratificante ver a frequência de pessoas aqui.”

Os dois destaques da biblioteca são as cabines individuais, que podem ser usadas por alunos e professores que desejam mais privacidade com o uso de seus laptops e as salas de estudo, utilizadas por grupos de alunos que precisam de um espaço para conversar e debater trabalhos e pesquisas.

A Biblioteca Maria Anunciação Almeida de Carvalho está localizada na rua Ibituruna, 108 e funciona de segunda à sexta-feira, das 8h às 22h e, aos sábados, das 8h às 16h.

Carolina Marques • 6° período • Oficina de Jornalismo